quarta-feira, 22 de junho de 2011

Sobre a Caridade

A primeira caridade consiste em pregar a verdade, pois é a verdade que livra as almas do erro e do pecado!

Mais mesmo essa primeira caridade, ou seja, em levar a verdade, deve ser sem interesse!Pois o primeiro vínculo da Caridade é a HUMILDADE!Pois assim disse São Paulo Apóstolo: "A caridade é paciente, a caridade é bondosa. Não tem inveja. A caridade não é orgulhosa. Não é arrogante. Nem escandalosa. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor" (I Cor 13, 4-5).Mas é impossível pregar a verdade sem ter ao menos um interesse!E qual é então o esse interesse?O único interesse ao levar a verdade é a Salvação das almas!Se não fosse para nós salvar, porque teria o Verbo se encarnado e habitado junto á nós?
Foi a caridade sem interesse próprio, a não ser o da salvação das almas, que fez São Paulo tirar do fundo de sua alma essa fala sobre a caridade (amor) de Cristo, confiram:

"O amor de Cristo nos constrange" (II Cor 5,14).

Porque o Santo Apóstolo disse isso?Foi porque Nosso Senhor Jesus Cristo, nos deu todo o seu amor: 'sabendo Jesus que chegara a sua hora de passar deste mundo ao Pai, como amasse os seus que estavam no mundo, até o extremo os amou' (Jo 13,1).Mas sem interesse, praticamente força-nos a amá-Lo! Pois Deus não precisa de nós para nada.Mas quis se entregar todo a nós!Se fosse suficiente apenas a morte do cordeiro, para a nossa salvação, Ele mesmo teria deixado que os seus algozes O tivessem matado quando era uma criancinha sem defesa!Mas não!Ele quis se entregar por completo.Diz São Paulo Apóstolo: "Nos amou e por nós se entregou a Deus como oferenda e sacrifício de agradável odor" (Ef 5,2).
Santa Catarina de Sena nos diz que: "A culpa não é reparada neste mundo pelos sofrimentos, suportados unicamente como sofrimentos, mas sim pelos sofrimentos aceitos com amor, com desejo, com interna contrição.Não basta a força da mortificação; ocorre o anseio da alma." (Santa Catarina de Sena - O Diálogo)

Foi por isso que Nosso Senhor não quis morrer quando criança.Quis sofrer tudo por amor e se entregar por amor.Pois ele mesmo diz: "Mas devo ser batizado num batismo; e quanto anseio até que ele se cumpra!" (Lc 12,50).Que batismo é esse?Senão o Martírio!(Batismo de Sangue)E virando para os Apóstolos disse: "Vós bebereis o cálice que eu devo beber e sereis batizados no batismo em que eu devo ser batizado" (Mc 10,39).Que batismo é esse?Senão o martírio!(Batismo de Sangue)

Por isso disse Jesus aos seus discípulos na Quinta-feira Santa: "Para que o mundo saiba que amo o Pai: levantai-vos e vamos".
-Mas, para onde?
-Morrer pelos homens, na cruz!

E Santa Teresa de Lisieux dizia:
"Martírio! eis o sonho de minha juventude!O sonho que cresceu comigo à sombra dos claustros do Carmelo...Aí, também, percebo que meu sonho é loucura, pois não conseguiria limitar-me a desejar um só gênero de martírio...Para me satisfazer, precisaria de todos eles...Quisera, como tu, meu adorado Esposo, ser flagelada e crucificada...Como São Bartolomeu, quisera morrer esfolada...Como são João, quisera ser escaldada em azeite a ferver.Quisera submeter-me a todos os tormentos que Se infligiam aos mártires...com Santa Inês e Santa Cecília, quisera apresentar meu pescoço à espada, e, como Joana D'Arc, minha querida irmã, quisera sobre a fogueira murmurar teu nome, ó JESUS...Pensando nos tormentos que serão a sorte dos cristãos na era do Anticristo, sinto o coração alvoroçar-se, e quisera que tais tormentos me fossem reservados...Jesus, Jesus, quisesse escrever todos os meus desejos, ser-me-ia necessário pedir emprestado teu Livro da Vida, onde se relatam todos os feitos dos Santos, e quereria tê-los praticado por amor a Ti..." (Santa Teresa de Lisieux - História de uma alma)

No final da fala Santa Teresa de Lisieux revela que sofreria tudo, por amor de Jesus! Eis ai o segredo e o maior nível da caridade.O AMOR!Pois disse São Paulo Apóstolo:

"Por ora subsistem a fé, a esperança e a caridade - as três. Porém, a maior delas é a caridade" (I Cor 13,13)Pois "Se eu falasse a língua dos anjos, adivinhasse o futuro, partilhasse os meus bens com os pobres e entregasse o corpo às chamas, mas não tivesse a caridade, tudo isso de nada valeria!" (I Cor 13,1-12)

Ai está a tradução de Caridade (Amor).A verdadeira caridade é aquela sem interesse próprio, exceto o interesse na salvação da pessoa a qual amamos.Por isso Deus nos deu os Mandamentos, que Nosso Senhor resumiu em dois: "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo"!E Pensando nisso disse Nosso Senhor Jesus Cristo aos Apóstolos: "Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura (Mc 16,15).Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi (Mt 28,19-20).Recebestes de graça, de graça dai! (Mt 10,8).Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração (Mt 11,29).Dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, assim façais também vós (Jo 13,15)".

Então vamos!Que possamos fazer CARIDADE para com o próximo, começando conosco mesmo!

Mas alguém poderá dizer: "Eu trabalho o dia todo e não tenho tempo para caridades!"

Quem assim pensa, deve observar uma fala de São João Maria Vianney que diz:

"O tesouro do cristão não está na terra, mas nos céus.Por isso o nosso pensamento deve estar voltado para onde está nosso tesouro.Esta é a mais bela profissão do homem: rezar e amar.Se rezais e amais, eis ai a felicidade do homem sobre a terra" (São João Maria Vianney - Catecismo)

Não digo que pareis de trabalhar, mas que mantenhas o trabalho para o seu sustento.Mas que não deixe de fazer caridades!

Então que possamos ousar de caridade para com o nosso próximo, e lembrando que o meu primeiro próximo sou eu mesmo!Então que ouçamos o que nos diz São Paulo Apóstolo:

Ninguém te despreze por seres jovem. Ao contrário, torna-te modelo para os fiéis, no modo de falar e de viver, na caridade, na fé, na castidade.Enquanto eu não chegar, aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino”.(I Tm 4,12-13)

É por ele que todo o corpo - coordenado e unido por conexões que estão ao seu dispor, trabalhando cada um conforme a atividade que lhe é própria - efetua esse crescimento, visando a sua plena edificação na caridade”.(Ef 4,16).

Agindo desta maneira estaremos contribuindo para que se cumpra o que disse Nosso Senhor Jesus Cristo: "Conhecereis a verdade e a verdade vos livrará!" (Jo 8,32)



Fonte:


Nenhum comentário:

Postar um comentário