quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Sobre a Morte Corporal

Dizia Santo Afonso Maria de Ligório:

"Devemos estar prontos para aceitar a morte, aquela morte que é da vontade de Deus.Temos de morrer.Nossa vida vai terminar na última doença e não sabemos qual delas nos levará a sepultura.Portanto, é necessário que nos preparemos em todas as enfermidades para abraçar a morte que Deus nos tem destinado.
Alguém poderá dizer:

"Mas eu fiz tantos pecados e nenhuma penitência!Queria viver, não por viver, mas para dar alguma satisfação a Deus antes de morrer.
Dize-me, como sabes que, vivendo farás penitência e não te comportarás pior do que antes?Neste momento podes esperar que Deus te tenha perdoado.Mas que melhor penitência do que aceitar com resignação a morte, se Deus assim o quer?.
São Luis Gonzaga, que morreu jovem com 23 anos abraçou a morte alegremente, dizendo: 'Encontro-me agora, assim espero, na graça de Deus.Mais tarde não sei o que serás de mim.Morro contente, se nesta hora Deus quiser me chamar para a outra vida'.E São João de Ávila dizia que uma pessoa, encontrando-se com boas disposições, mesmo medíocres, deve desejar a morte para sair do perigo em que sempre vivemos neste mundo, de poder pecar e perder a graça de Deus".(Santo Afonso Maria de Ligório - A Prática do Amor a Jesus Cristo)

Dizia São Cipriano de Cartago:
"Que motivo há pois para ansiedade e desassossego? Quem fica inquieto e triste nesta situação, senão quem não tem esperança e fé? Só deve temer a morte quem não quer ir para o Cristo. E só não quer ir para o Cristo quem não crê que vai começar a reinar com Ele.

Está escrito que o justo vive da fé. (Rm. I, 17). Se és justo e vives da fé, se verdadeiramente crês no Cristo, porque recusas ser chamado para junto dEle, porque não te rejubilas de ficar livre do diabo, uma vez que estás seguro, pela promessa do Senhor, de que ficarás com o Cristo? Assim, se deu com o justo Simeão, que foi verdadeiramente um justo e observou com fé inteira os preceitos de Deus. Fora-lhe prometido, por revelação divina, que não morreria sem ver o Cristo. Por isso, quando o Cristo, recém-nascido, veio ao templo com sua mãe, conheceu no Espírito que havia nascido Aquele de quem tivera revelação. E assim que o viu, soube que estava prestes a morrer. Alegrando-se, então, pela morte próxima e certo do chamado iminente, tomou nas mãos o Menino e, bendizendo o Senhor, exclamou: "Despede agora, Senhor, o teu servo, em paz, segundo a tua palavra; pois os meus olhos já viram a tua salvação" (Lc. 2,29).

Tema morrer, sim, mas aquele que não tendo renascido na água e no Espírito, é propriedade do fogo da Geena. Tema morrer quem não participa da cruz e da paixão do Cristo. Tema morrer quem passa desta morte a uma segunda morte. Tema morrer o que deixando o século será atormentado pela chama inextinguível das penas eternas. Tema morrer quem encontra na terra uma protelação dos sofrimentos e gemidos". (São Cipriano de Cartago - De Mortalitate)

Termina Santo Afonso Maria de Ligório dizendo:
"Se amamos a Deus de verdade, devemos ardentemente desejar vê-Lo e amá-Lo com todas as forças do céu.Isso ninguém pode fazer perfeitamente nesta vida.Mas, se a morte não nos abre a porta, não podemos entrar no paraíso.Santo Agostinho exclamava: "Morra eu, Senhor, para vos ver".Senhor, fazei-me morrer porque, se não morro, não posso vos amar e vos ver face a face" (Santo Afonso Maria de Ligório - A Prática do Amor a Jesus Cristo)



Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário