sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Da gratidão para com as Dores de Maria Santíssima

Por Santo Afonso Maria de Ligório
Honora patrem tuum: et gemitus matris tuae ne obliviscaris ― «Honra a teu pai e não te esqueças dos gemidos de tua mãe» (Ecle 7, 29).
Sumário. Posto que a morte de Jesus Cristo fosse suficiente para remir uma infinidade de mundos, quis todavia a Santíssima Virgem, pelo amor que nos tem, cooperar para a nossa salvação, preferindo sofrer toda espécie de dores a ver nossas almas sem redenção e na antiga perdição. É nosso dever respondermos a tamanho amor da Rainha dos Mártires, ao menos pela compaixão de suas dores e pela imitação de seus exemplos.
I. São Boaventura, contemplando a divina Mãe ao pé da Cruz para assistir à morte de seu Filho, volve-se para ela e lhe diz: Senhora, porque quisestes vós também sacrificar-vos sobre o Calvário? Não bastava, por ventura, para nossa redenção um Deus crucificado, que quisésseis ser crucificada também vós sua Mãe? Non sufficiebat Filii passio, nisi crucifigeretur et Mater? ― Ah! certamente bastava a morte de Jesus para salvar o mundo e ainda infinitos mundos; mas, pelo amor que nos tem, nossa boa Mãe quis também concorrer para a nossa salvação, pelos merecimentos de suas dores, que ofereceu por nós no Calvário.
Por isso diz o Bemaventurado Alberto Magno, que, assim como somos obrigados a Jesus pela Paixão que quis sofrer por nosso amor, assim também somos obrigados a Maria pelo martírio, que na morte do Filho quis espontaneamente padecer pela nossa salvação. ― Acrescento espontaneamente, porque, como revelou o Anjo a Santa Brígida, esta nossa tão piedosa e benigna Mãe antes quis sofrer todas as penas do que ver as almas privadas da redenção e deixadas na antiga miséria.
A bem dizer, foi este o único alívio de Maria, no meio de sua grande dor pela paixão do Filho: o ver com a sua morte remido o mundo perdido e reconciliados com Deus os homens seus inimigos. Mas, infelizmente, esse único alívio da Santíssima Virgem foi-lhe amargurado pela previsão que, se a morte de Jesus havia de ser para muitos a causa de ressurreição e de vida, para muitos outros seria por própria culpa causa de maior ruína e de morte eterna: Ecce positus est hic in ruinam et in resurrectionem multorum in Israel (Lc 2, 34) ― «Eis que este está posto para ruína e para ressurreição de muitos em Israel».
II. Tão grande amor de Maria em unir ao sacrifício da vida do Filho o de seu próprio coração, bem merece a nossa gratidão; e a nossa gratidão consista em meditarmos e nos compadecermos das suas dores. Mas disto exatamente queixou-se ela com Santa Brígida: «Minha filha», disse-lhe, «quando considero os cristãos que vivem no mundo, para ver se há quem se compadeça de mim e se lembre de minhas dores, acho bem poucos, ao passo que a maior parte deles se esquecem por completo. Por isso quero que tu ao menos delas te lembres e nelas medites muitas vezes, e compadecendo-te de mim, procures, quanto for possível, imitar a minha resignação em padecê-las: Vide dolorem meum, et imitare quantum potes et dole». ― Meu irmão, imaginemos que a divina Mãe nos fala da mesma maneira, particularmente nestes dias do carnaval, em que os pecadores renovam tantas vezes a crucifixão de Jesus, e por conseguinte também as dores de Maria.
Ó minha dolorosa Mãe, vós tanto chorastes o vosso Filho, morto pela minha salvação; mas que me aproveitarão as vossas lágrimas, se eu me condeno? Pelos merecimentos, pois, das vossas dores, alcançai-me uma verdadeira dor dos meus pecados, uma verdadeira emenda de vida, com uma perpétua e tenra compaixão da Paixão de Jesus e das vossas dores. Se Jesus e vós, sendo tão inocentes, tanto tendes padecido por mim, alcançai-me que eu, réu do inferno, padeça também alguma coisa por vosso amor.
Finalmente, ó minha Mãe, pela aflição que experimentastes, vendo diante de vossos olhos o vosso Filho, entre tantas penas, inclinar a cabeça e expirar sobre a Cruz, vos suplico que me alcanceis uma boa morte. Ah, advogada dos pecadores, não deixeis de assistir à minha alma aflita e combatida, na grande passagem que terá de fazer para a eternidade. E porque é fácil ter eu então perdido a fala e a voz para invocar o vosso nome e o de Jesus, em que ponho todas as minhas esperanças, rogo desde agora a vosso Filho, vosso Esposo e a vós, que me socorrais naquele último momento, e digo: + Jesus, Maria e José, expire a minha alma em paz em vossa companhia[1]. (*I 229.)
[1] Indulg. De 100 dias, cada vez.
Nota: Se entre a Epifania e a Septuagésima só houve três semanas, os devotos de Maria Santíssima poderão tomar hoje a meditação sobre Maria Santíssima modelo da esperança, p. 205.
-----
Santo Afonso Maria de Ligório. Meditações: Para todos os Dias e Festas do Ano: Tomo Primeiro: Desde o primeiro Domingo do Advento até Semana Santa inclusive. Friburgo: Herder & Cia, 1921, p. 259-262.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

O exame dos pecados veniais de Santo António Maria Claret

A alma deve evitar todos os pecados veniais, especialmente os que abrem caminho ao pecado grave. Ó minha alma, não chega desejar firmemente antes sofrer a morte do que cometer um pecado grave. É necessário ter uma resolução semelhante em relação ao pecado venial. Quem não encontrar em si esta vontade, não pode sentir-se seguro. Não há nada que nos possa dar uma tal certeza de salvação eterna do que uma preocupação constante em evitar o pecado venial, por insignificante que seja, e um zelo definido e geral, que alcance todas as práticas da vida espiritual — zelo na oração e nas relações com Deus; zelo na mortificação e na negação dos apetites; zelo em obedecer e em renunciar à vontade própria; zelo no amor de Deus e do próximo. Para alcançar este zelo e conservá-lo, devemos querer firmemente evitar sempre os pecados veniais, especialmente os seguintes:
  1. O pecado de dar entrada no coração de qualquer suspeita não razoável ou de opinião injusta a respeito do próximo.
  2. O pecado de iniciar uma conversa sobre os defeitos de outrem, ou de faltar à caridade de qualquer outra maneira, mesmo levemente.
  3. O pecado de omitir, por preguiça, as nossas práticas espirituais, ou de as cumprir com negligência voluntária.
  4. O pecado de manter um afeto desregrado por alguém.
  5. O pecado de ter demasiada estima por si próprio, ou de mostrar satisfação vã por coisas que nos dizem respeito.
  6. O pecado de receber os Santos Sacramentos de forma descuidada, com distrações e outras irreverências, e sem preparação séria.
  7. Impaciência, ressentimento, recusa em aceitar desapontamentos como vindo da Mão de Deus; porque isto coloca obstáculos no caminho dos decretos e disposições da Divina Providência quanto a nós.
  8. O pecado de nos proporcionarmos uma ocasião que possa, mesmo remotamente, manchar uma situação imaculada de santa pureza.
  9. O pecado de esconder propositadamente as nossas más inclinações, fraquezas e mortificações de quem devia saber delas, querendo seguir o caminho da virtude de acordo com os caprichos individuais e não segundo a direção da obediência.
Nota: Fala-se aqui de situações em que encontraremos aconselhamento digno se o procurarmos, mas nós, apesar disso, preferimos seguir as nossas próprias luzes, embora frouxas.
Oração para uma boa confissão:

Meu Deus, por causa dos meus pecados crucifiquei de novo o Vosso Divino Filho e escarneci dEle. Por isto sou merecedor da Vossa cólera e expus-me ao fogo do Inferno. E como fui ingrato para conVosco, meu Pai do Céu, que me criastes do nada, me redimistes pelo preciosíssimo sangue do Vosso Filho e me santificastes pelos Vossos santos Sacramentos e pelo Espírito Santo! Mas Vós poupastes-me pela Vossa misericórdia, para que eu pudesse fazer esta confissão. Recebei-me, pois, como Vosso filho pródigo e dai-me a graça de uma boa confissão, para que possa recomeçar a amar-Vos de todo o meu coração e de toda a minha alma, e para que possa, a partir de agora, cumprir os Vossos Mandamentos e sofrer com paciência os castigos temporais que possam cair sobre mim. Espero, pela Vossa bondade e poder, obter a vida eterna no Paraíso. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Amen.

Nota final

Lembre-se de confessar os seus pecados com arrependimento sobrenatural, tendo uma resolução firme de não tornar a pecar e de evitar situações que levem ao pecado. Peça ao seu confessor que o ajude a superar alguma dificuldade que tenha em fazer uma boa confissão. Cumpra prontamente a sua penitência.

Acto de Contrição


Meu Deus, porque sois infinitamente bom e Vos amo de todo o meu coração, pesa-me de Vos ter ofendido, e com o auxílio da Vossa divina graça, proponho firmemente emendar-me e nunca mais Vos tornar a ofender. Peço e espero o perdão das minhas culpas pela Vossa infinita misericórdia. Amen.


Fonte: http://catolicostradicionais.blogspot.com/2011/03/um-exame-de-consciencia-para-adultos.html

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Os santos e o Rosário

O Santo Rosário na devoção dos Santos


“O Santo Rosário é a mais divina devoção do Cristianismo”.

São Carlos Borromeu

“No Rosário tenho encontrado ao atrativos mais suaves, mais eficazes e mais poderosos para me unir com Deus”.

Santa Teresa de Jesus

“Não consigo imaginar um sacerdote sem Rosário”.

São Camilo de Lelis

“O Rosário é a melhor maneira de orar”.

São Francisco de Sales

“Entre todas as homenagens que se devem à Mãe de Deus, não conheço nenhuma mãos agradável que o Rosário”.

Santo Afonso de Ligório

“Rezarei o meu Rosário enquanto tiver alento, e quando os lábios já não puderem pronunciá-lo, então o coração rezará”.

São Pulo da Cruz

“O Rosário é um dos mais valiosos tesouros”.

São João Berchmans

“O Rosário é o colar de pérolas de minha Mãe do Céu”.

São Felipe Neri

“Depois da Santa Missa, a devoção do Rosário faz cair sobre as almas mais graças que qualquer outra, e, pelas Ave-Marias, opera muito mais milagres que qualquer outras oração”.

São Vicente de Paulo

“O Rosário é a arma a que ninguém resiste, nem o indiferente nem o ateu.”

São Luiz Grignion de Monfort

“O Rosário constitui um método fácil de orar, e acessível a todos”.

São Pio V

“Se quiserdes que a paz reine em vossas famílias e em vossa Pátria, rezai todos os dias, em família, o Santo Rosário”.

São Pio X

“Nenhuma força poderá resistir à oração, ao Santo Rosário diante do Santíssimo Sacramento”.

São Pedro Julião Eymard

“O Santo Rosário é uma repetição de Ave-Marias, com as quais se pode bater, vencer e destruir todos os demônios do inferno”.

São Pio de Pietrelcina

“Todas as minhas obras e trabalhos têm como base duas coisas: A Missa e o Rosário.”

São João Bosco

“Amai Nossa Senhora e tornai-A amada. Rezai sempre o seu Rosário e divulgai-o”.

São Pio de Pietrelcina

“Com o Santo Rosário não há problema pessoal, familiar, nacional ou internacional que não seja possível resolver por meio dele”.

Lúcia, vidente de Fátima

http://www.amoranossasenhora.com.br

Nossa Senhora e os Santos


Sobre Nossa Senhora:


Santo Afonso Maria de Ligório
“Senhora amabilíssima, Senhora sublimíssima, Senhora graciosíssima, volvei vosso olhar para um pobre pecador que a Vós se recomenda e em Vós põe a sua confiança.”

São Pio de Pietrelcina
“Amai Nossa Senhora e fazei que a amem.”

São Francisco de Sales
“Ninguém terá a Jesus Cristo por irmão, que não tenha a Maria Santíssima por Mãe.”

São Francisco de Sales
“Não existe devoção a Deus sem amor à Santíssima Virgem.”

São Bernardo
“Nos perigos, nas angústias, nas dúvidas, pensa em Maria, invoca Maria.”

São João d’Ávila
“Um dos principais remédios contra o demônio é recorrer à Virgem Maria.”

São Luís Maria Grignion de Monfort
“Quando o Espírito Santo encontra Maria Santíssima numa alma, sente-se atraído a Ela irresistivelmente e nela faz sua morada.”

São Fulgêncio
“Maria é a escada celeste pela qual Deus desceu à terra e os homens sobem a Deus.”

São Boaventura
“Jamais li que algum Santo não tivesse sido devoto especial da Santíssima Virgem Maria.”

São Leonardo de Porto Maurício
“Sois devoto de Nossa Senhora? Ouvi pois e consolai-vos. Vivereis bem, morrereis melhor, salvar-vos-eis.”

São Luís Maria Grignion de Monfort
“Ainda não se louvou, exaltou, honrou, amou e serviu suficientemente a Maria Santíssima, pois muito mais louvor, respeito, amor e serviço Ela merece.”

São Bernardo
“Por vós, ó Maria, se encheu o céu e se despovoou o inferno.”

São Boaventura
“Maria é obra prima de Deus que nela esgotou sua sabedoria, seu poder e sua riquezas.”

Santo Epifânio
“Excetuando-se a Deus só, é Maria Santíssima superior a todas as criaturas.”

Santa Madalena Sofia Barat
“A morte de um filho de Maria Santíssima é o salto de uma criança nos braços de sua Mãe.”

Santo Antonino
Se Maria é por nós, quem será conta nós?

São Francisco de Sales
“Na devoção a Nosso Senhor nasce a de sua Mãe. Ninguém pode amar a um sem amar o outro.”

São João Paulo II
“Ao pedir ao discípulo predileto que tratasse Maria Santíssima como sua Mãe, Jesus instituiu o culto mariano.”

Santo Afonso
“Se na hora da morte tivermos Maria a nosso favor, o que poderemos temer?”

Santo Agostinho
“Tudo quanto pudermos dizer em louvor de Maria Santíssima é pouco em relação ao que merece por sua dignidade de Mãe de Deus.”

Santo Anselmo
“Deus que criou todas as coisas, fez-se a si mesmo por meio de Maria Santíssima.”

Santo Afonso
“É impossível que se condene um devoto de Maria Santíssima que fielmente a obsequia e a Ela se recomenda.”

Santo Ambrósio
“Com razão só Ela é chamada cheia de graça, porque só Ela conseguiu a graça que nenhuma outra merecera, a de ser cheia do Auto da graça.”

São Bernardo
“A piedosa invocação da Virgem Maria é sinal de salvação.”

Santo Anselmo
“Nada igual a Maria, nada maior que Maria, senão só Deus.”

São Metódio
“Vosso nome, ó Mãe de Deus, está cheio de graças e de bênçãos divinas.”

São Sofrônio
“Nada há que se iguale à graça que possuís.”

São Pedro Crisólogo
“Ó Virgem Santíssima, Vosso Criador foi concebido por Vós!”

Santo Eutímio
“Depois de Deus tudo podes, e teu Filho, Deus e Senhor de todos nós, Te concede tudo como à Mãe, pois com toda a justiça se rende a tuas entranhas maternais.”

São Lourenço de Brundisio
“Que pode faltar ao homem que tem a Maria por onipotente advogada diante de Deus onipotente?”

São Luís Maria Grignion de Monfort
“Maria é o Santuário, o repouso da Santíssima Trindade, em que Deus está mais magnifica e divinamente que em qualquer outro lugar do universo, sem excetuar seu trono sobre os serafins e querubins.”

São Bernardino de Sena
“Deus outorgou à Santíssima Virgem tanta graça que mais é impossível conceder a uma criatura, exceto Jesus Cristo.”

Santo Irineu
“O nó da desobediência de Eva foi desfeito pela obediência de Maria.”

São Luís Maria Grignion de Monfort
“As grandezas e as excelências de Maria Santíssima, o milagre dos milagres da graça, da natureza e da glória.”

São João Berchmans
“Não estarei seguro da minha salvação, enquanto não estiver seguro da minha devoção à Virgem Maria.”

São Leonardo de Porto Maurício
“Abracemos todos com grande fervor a verdadeira devoção a Maria Santíssima e assim seremos todos salvos.”

Santo Cura d’Ars
“O Coração de Maria é tão terno conosco, que o de todas as mães não são mais que pedras de gelo ao lado do Seu.”

Santo Antônio Maria Claret
“Ditoso quem invoca Maria Santíssima, quem recorre ao Imaculado Coração de Maria com confiança, porque alcançará o perdão dos pecados, a graça e, por fim, a glória do Céu.”

São Gabriel da Virgem Dolorosa
“Se possuímos Maria Santíssima, temos tudo com Ela.”

Santa Maria Madalena de Pazzi
“E parecia-me que a plataforma deste templo foi a elevada mente e o alto entendimento da Virgem Maria. Havia também um altar, e percebi que era a vontade da Virgem. E a toalha do mesmo altar era a sua puríssima virgindade. E o cibório onde Jesus se encontra é o Coração da Virgem. E diante do altar vi sete lâmpadas que entendi serem os Sete Dons do Espírito Santo que igual e perfeitamente se encontravam na Virgem Maria. E sobre o altar encontravam-se doze formosíssimos candelabros que eu percebi serem os Doze Frutos do Espírito Santo que a Virgem possuía”.

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“As Três Pessoas Divinas contemplam a Santíssima Virgem Maria. Ela é sem mancha, está ornada de todas as virtudes que a tornam tão formosa e agradável à Santíssima Trindade”.

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“Deus podia ter criado um mundo mais belo do que este que existe, mas não podia ter dado o ser a uma criatura mais perfeita que Maria Santíssima”.

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“O Pai compraz-se em olhar o Coração da Santíssima Virgem como a obra-prima das suas mãos.”

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“Se um pai ou uma mãe muito ricos tivessem muitos filhos e todos eles viessem a morrer, restando apenas um, esse herdaria todos os bens. Pelo pecado original, todos os filhos de Adão morreram para a graça, e somente Maria Santíssima, isenta do pecado, herdou as graças de inocência e favores que caberiam aos filhos de Adão, se eles tivessem permanecido em estado de inocência. Deus tornou Maria Santíssima depositária das suas graças”.

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“Maria Santíssima deseja tanto que sejamos felizes!”

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“São Bernardo diz que converteu mais almas por meio da Ave-Maria que por meio de todos os seus sermões.”

São João Maria Vianney
“A Ave-Maria é uma oração que jamais cansa.”

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“O meio mais seguro de conhecermos a vontade de Deus é rezarmos à nossa boa Mãe, Maria .”

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“Se o inferno pudesse arrepender-se, Maria Santíssima alcançaria essa graça.”

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“Tenho bebido tanto nessa fonte, no coração da Santíssima Virgem Maria, que há muito tempo teria secado se não fosse inesgotável.”

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars
“Quando as nossas mãos tocam uma substância aromática, perfumam tudo o que tocam. Façamos passar as nossas orações pelas mãos da Santíssima Virgem Maria. Ela as perfumará.”

São Luiz Maria de Montfort
“Deus ajuntou todas as águas e deu nome de mar, e ajuntou todas as graças e deu nome de Maria.”

Santo Agostinho
“As orações de Maria Santíssima junto a Deus têm mais poder junto da Majestade Divina que as preces e intercessão de todos os anjos e Santos do Céu e da Terra.”

São Pio de Pietrelcina
“Lembre-se de que você tem no Céu não somente um Pai, mas também uma doce Mãe.”

São Pio de Pietrelcina
“Que Maria Santíssima sempre enfeite sua alma com as flores e o perfume de novas virtudes e coloque a mão materna sobre sua cabeça.
Fique sempre e cada vez mais perto de nossa Mãe celeste, pois ela é o mar que deve ser atravessado para se atingir as praias do esplendor eterno no reino do amanhecer.”

São Pio X
“O Santo Rosário é a mais bela de todas as orações, a mais rica em graças e a que mais agrada a Santíssima Virgem. Os erros modernos serão destruídos pelo Rosário.”

Santa Rosa de Lima
“O Santo Rosário contém todo o mérito da oração vocal e toda a virtude da oração mental.”

Santa Teresa de Jesus
“No Santo Rosário encontrei os atrativos mais doces, mais suaves, mais eficazes e mais poderosos para me unir a Deus.”

Santo Afonso Maria de Ligório
“O Santo Rosário é a homenagem mais agradável à Mãe de Deus.”

São Pio V
“O Santo Rosário incendiou os fiéis de amor, e deu-lhes nova vida.”

Santo Antonio Maria Claret
“Felizes as pessoas que rezam bem o Santo Rosário, porque Maria Santíssima lhes obterá graças na vida, graças na hora da morte e glória no Céu.”

Santo Antonio Maria Claret
“Nunca será considerado um bom cristão, quem não reza o Santo Rosário.”

São Francisco de Sales
“O Santo Rosário é a melhor devoção do povo cristão.”

São Carlos Borromeu
“O Santo Rosário é a mais divina das devoções.”

São Maximiliano Kolbe
“Toda graça de Deus chega até nós através da intercessão de Maria Santíssima.”

São Maximiliano Kolbe
“Não te aflijas pelas contrariedades e as dificuldades, mas entrega cada coisa à Mãe Imaculada.”

São Tomás de Aquino
“A Bem-aventurada Virgem Maria é o modelo e o exemplo de todas as virtudes.”

São Tomás de Aquino
“A Virgem Maria ultrapassa os Anjos em sua intimidade com o Senhor.”

São Tomás de Aquino
A Bem-aventurada Virgem Maria goza de uma intimidade com Deus maior do que a criatura angélica.”

Santo Agostinho
“O fato de ser Mãe de Cristo traz à Maria Santíssima lugar único no Mistério da Redenção, já que por meio dela é que veio ao mundo o Salvador.”

São Luís Maria Grignion de Montfort
“Deus A escolheu para tesoureira, ecônoma e dispensadora de todas as suas graças; de sorte que todas as suas graças e todos os seus dons passam por suas mãos; e segundo o poder que ela recebeu, como diz São Bernardino, Ela distribui a quem quer, como quer, quando quer e quanto quer, as graças do Pai Eterno, as virtudes de Jesus Cristo e os dons do Espírito Santo.”

São Luís Maria Grignion de Montfort
“Deus A escolheu para tesoureira, ecônoma e dispensadora de todas as suas graças; de sorte que todas as suas graças e todos os seus dons passam por suas mãos.”

São Bernardino
“Ela distribui a quem quer, como quer, quando quer e quanto quer, as graças do Pai Eterno, as virtudes de Jesus Cristo e os dons do Espírito Santo.”

São Luís Maria Grignion de Montfort
“A devoção à Santíssima Virgem é necessária a todos os homens para salvação e, muito especialmente, àqueles que são chamados a uma perfeição particular.”

São Luís Maria Grignion de Montfort
“Maria é a Fonte Selada e a esposa do Espírito Santo.”

São Luís Maria Grignion de Montfort
“Deus quer servir-se de Maria Santíssima na santificação das almas.”

São Luís Maria Grignion de Montfort
“A devoção à Santíssima Virgem é necessária a todos os homens para salvação e, muito especialmente, àqueles que são chamados a uma perfeição particular.”

Santo Hilário
“A maior alegria que podemos dar a Maria Santíssima é a de levar Jesus Eucarístico no nosso peito.”

São Vicente Palloti
“Que o meu amor por Maria Santíssima seja igual ao amor de Seu Filho Jesus por Ela.”

São Luiz Maria de Montfort
“Deus ajuntou todas as águas e deu o nome de mar, e ajuntou todas as graças e deu o nome de Maria.”

São Boaventura
“Jamais li que algum Santo não tivesse sido devoto especial da Santíssima Virgem Maria.”

São Marcelino Champagnat
“Tudo a Jesus por Maria, tudo a Maria para Jesus.”

Santo Idelfonso
“Redunda em honra do Filho tudo quanto se oferece à Mãe Santíssima.”

Santo André Corsino
“A menor oração à Mãe de Deus não fica sem resposta.”

São João Maria Vianney
“O meio mais seguro de conhecermos a vontade de Deus é rezarmos à nossa boa Mãe, Maria Santíssima.”

Santo Agostinho
“As orações de Maria Santíssima junto a Deus têm mais poder junto da Majestade Divina que as preces e intercessão de todos os anjos e Santos do Céu e da Terra.”

São João Bosco
“Um sustentáculo grande para vós, uma arma poderosa contra as insídias do demônio, tendes na devoção à Maria Santíssima.”

Beato João Paulo II
“A devoção a Nossa Senhora faz parte essencial dos deveres de um Cristão.”

São João Bosco
“Maria protege todos os seus devotos, em todas as necessidades, mas os protege especialmente na hora da morte”.

São João Bosco
“Recomendai constantemente a devoção a Nossa Senhora Auxiliadora e a Jesus Sacramentado.”

São João Bosco
“Sê devoto de Maria Santíssima e serás certamente feliz.”

São João Bosco
“Jamais se ouviu dizer no mundo que alguém tenha recorrido com confiança a essa Mãe Celeste e não tenha sido prontamente socorrido.”

São João Bosco
“Diante de Deus declaro: basta que um jovem entre numa casa salesiana para que a Virgem Santíssima o tome imediatamente debaixo de sua especial proteção”.

São Luís Maria Grignion de Monfort
“Onde está Maria, não entra o espírito maligno; e um dos sinais mais infalíveis de que se está sendo conduzido pelo bom espírito é a circunstância de ser muito devoto de Maria, de pensar n’Ela muitas vezes e de falar-lhe freqüentemente.”

São Boaventura
“Deus depositou a plenitude de todo o bem em Maria Santíssima, para que nisso conhecêsse-mos que tudo o que temos de esperança, graça e salvação, Dela deriva até nós.”

São Pio de Pietrelcina
“Invoquemos sempre o auxílio de Nossa Senhora.”

São Pio de Pietrelcina
“O Santo Rosário é a arma daqueles que querem vencer todas as batalhas.”

São Pio de Pietrelcina
“O Santo Rosário é a arma daqueles que querem vencer todas as batalhas.”

Beata Jacinta Marto – Aparições de Nossa Senhora de Fátima
“Diz a toda gente, que Deus nos concede as graças por meio do Coração Imaculado de Maria; que peçam a Ela, que o Coração de Jesus quer que ao seu lado se venere o Coração Imaculado de Maria.”

São João Damasceno
“Deus só concede a graça da devoção à Maria Santíssima, àqueles que quer salvar.”

São João Bosco
“Nunca deixar passar um sábado, sem fazer um obséquio à Maria Santíssima.”

São Luis Maria Grignion de Montfort
“Um só suspiro de Nossa Senhora tem mais poder do que as orações de todos os anjos, santos e homens juntos.”

Santo Alberto Magno
“Não há meio mais seguro para vencer os ataques do inferno do que recorrer a Maria Santíssima.”

Santo Antonino
“Todos os devotos de Maria Santíssima necessariamente se salvam.”

São Felipe de Nery
“Se quereis perseverar, sede devotos de Maria Santíssima.”

São João Berchmans
“O que tem amor à Maria Santíssima, esse terá a perseverança.”

Santo Cura d’Ars
“O coração dessa boa Mãe é só amor e misericórdia. Ela só deseja ver-vos felizes. Basta somente volver-se para Ela a fim de serdes ouvidos.”

São Luís Maria Grignion de Montfort
“A devoção do Santo Rosário cotidiano defronta-se com tantos e tais inimigos, que julgo uma das mais assinaladas mercês de Deus perseverar na mesma até a morte.”

São Vicente de Paulo
“Depois da Santa Missa, a devoção do Santo Rosário faz cair sobre as almas bem mais graças que qualquer outra, e pelas Ave-Marias se opera muito mais milagres que qualquer outra oração.”

São João Bosco
“Todas as minhas obras e trabalhos têm como base duas coisas: a Santa Missa e o Santo Rosário.”

Maria Santíssima revelou à São Radbod
“Meu filho, nunca esqueço os serviços, mínimos que sejam, que me prestam meus caros filhos. Tende isso por coisa indubitável.”

Santo Afonso de Ligório
“O Santo Rosário é a homenagem mais agradável à Mãe de Deus.”

São Francisco de Sales
“O Santo Rosário é a melhor devoção do povo cristão.”

São João Bosco
“Quem confia em Maria Santíssima jamais será iludido”.

São João Bosco
“Amai a vossa terna Mãe Celeste, recorrei a Ela de coração.”

São João Bosco
“Amai, honrai e servi a Maria Santíssima”.


Fonte:

A Virgem Maria e Santa Brígida


"Sê devoto de Maria Santíssima e serás certamente feliz". Dom Bosco

A Virgem Maria e Santa Brígida


Recorrer à Santíssima Virgem…

Um anjo disse à Santa Brígida: “Não há ninguém que reze a Maria sem receber da sua caridade algum favor”.

Maria Santíssima revelou à Santa Brígida: “A Mãe a vista do filho exposto ao fogo inimigo, põe tudo em obra para o tirar desse perigo. Assim faço e hei de fazer sempre para todos os pecadores que implorarem a Minha misericórdia; assim para com todos os meus filhos, por maiores pecadores que sejam, conquanto recorram a Mim para obterem o Meu socorro. Sou a Rainha do Céu e a Mãe de Misericórdia, a Alegria dos Justos e a porta por onde penetram no céu os pecadores.

Dos pecadores mais afastados de Deus e possuídos pelo demônio, foge imediatamente o inimigo, logo que els invocam em seu auxílio, com verdadeira vontade de emendar-se, os dois poderosíssimos nomes de Jesus e Maria.

Não há na terra pecador tão empedernido, que invocando meu nome com a boa vontade de se converter, não force o demônio a fugir logo. Todos os demônios tremem diante do meu nome. Só ao ouvirem esta palavra: Maria, logo são forçados a largar a alma que já segurava em suas garras.

De quaisquer pecados que o homem seja culpado, se vem a Mim com verdadeiro arrependimento, apresso-me sempre a recebê-lo. Não examino se está carregado de pecados, mas somente se com boa vontade se apresenta, então não desdenho tratar-lhe e curar-lhe as chagas: porque me proclamam, e realmente Sou, A Mãe de Misericórdia.

Eu Sou a porta aberta dos pecadores para irem a Deus. Eu Sou a Mãe de todos os pecadores que se querem corrigir. Não há em todo o mundo um só homem assaz maldito por causa de seus pecados, que não tenha parte na minha misericórdia.

Enquanto não se está definitivamente condenado, nenhum homem está de tal sorte rejeitado por Deus, que não se possa realmente volver para Deus e obter Dele graça e misericórdia, desde que me chame em seu socorro. Infeliz… aquele que, podendo neste mundo recorrer a mim, tão boa para com todos, tão desejosa de socorrer os pecadores – descurar de me implorar…

Quando os Meus servos estão por um triz da morte, então, Eu que lhe Sou a Rainha dileta e a eterna Mãe, acorro aos pés deles, a fim de que da minha mão recebam força e consolo”.

O Senhor Jesus a Sua Mãe Santíssima: “Minha Mãe pedi o que quiserdes: nunca Vos hei de negar coisa alguma; e fica sabendo que prometo despachar favoravelmente a todos que solicitam de mim alguma graça por Vosso amor, mesmo que sejam pecadores, contanto que tenham o firme propósito de emendar-se”.

(Extraído do livro Coração de Mãe cheio de bondade, Servus Mariae, Edições Paulinas, 5ª Edição, 1976, págs. 85/86) 
Fonte:

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Nona Rosa - Inimigos


Inimigos


                É muito mau, e de fato injusto para com outras almas, impedir o progresso da Confraria do Santo Rosário. DEUS Todo-Poderoso tem severamente punido muitos daqueles que desprezam e se movem para destruir a Confraria.


                Mesmo tendo DEUS posto Seu Selo de aprovação sobre o Santo Rosário, através de muitos milagres, e apesar de várias Bulas Papais que foram escritas a fim de o aprovar, há inúmeras pessoas que são contra o Santo Rosário, hoje. Estes libertinos e aqueles que difamam a religião ora condenam o Rosário oram tentam arrancar da Confraria, seus fiéis.


                É fácil ver que eles absorvem o veneno do inferno e que eles são inspirados pelo diabo, pois ninguém pode condenar a devoção do Santo Rosário sem assim condenar tudo que é santíssimo na Fé Católica, tal como a Oração do SENHOR, (PAI Nosso) a Saudação Angélica (Ave Maria) e os mistérios da vida, morte e glória de JESUS CRISTO e de Sua Santíssima Mãe.


                Estes libertinos que não podem suportar ver outros a rezarem o Rosário, geralmente caem num estado de heresia tal, que nem o percebem e passar a odiar o Rosário e seus santos mistérios. Combater as Confrarias é afastar-se de DEUS e da verdadeira piedade, pois Nosso SENHOR mesmo nos prometeu que Ele está sempre no meio daqueles que estiverem juntos em Seu nome. Nenhum bom católico deveria esquecer-se das grandiosíssimas indulgências que a Santa Madre Igreja concede as Confrarias. Finalmente, o dissuadir outros de ingressarem na Confraria do Rosário é tornar-se inimigo das almas, porque o Rosário é um meio certo  de se curar do pecado e de abraçar uma via cristã.

                São Boaventura (em seu Saltério) disse que aquele que despreza Nossa Senhora perecerá em seus pecados e será condenado: “Aquele que a nega, morrerá em seus pecados”. Se tal é a pena por tê-la desprezado, quão grande deve ser o castigo para aqueles que de fato tiram os fiéis de suas devoções!

13º Capitulo - Extraído do Livro "O Segredo do Rosário" São Luiz M. Grignion de Montfort

domingo, 9 de outubro de 2011

Por que Amo Maria

Padre Júlio Maria de Lombaerde
Livro de 1945 - 520 págs

Tratado Substancial e Completo dos Principais Motivos de Devoção para com a Virgem Maria
Segundo os Santos Padres, os Doutores e os Santos


INTRODUÇÃO

Ó Maria, com que coroa cingirei a Vossa nobre fronte!

(S. João Damasceno)

A melhor introdução de um livro piedoso é uma prece ao Deus todo-poderoso, para que Ele se digne abençoar as suas páginas. 
"Ó meu Deus, direi eu, portanto, com Sto. Agostinho, sinto o meu coração comover-se profundamente ao pensar que vou empreender o elogio de Vossa Mãe, desta Mãe augusta, elevada a um grau tão elevado em graça e dignidade, que homem algum jamais, nem algum anjo pode sequer conceber a Sua sublimidade.1
E com S. João Damasceno: "Abri, Verbo divino, abri-vos mesmo os meus lábios, incapazes como são de dizer algo de conveniente a Vosso respeito. Depositai sobre os meus lábios palavras que tenham a doçura do mel e a suavidade dos céus. Concedei-me uma graça semelhante àquela que o Espírito Santo Se dignou conceder outrora a simples pescadores da Galiléia, aos quais inspirou uma eloqüência sobre-humana, para que eu proclame os insignes privilégios de Vossa Mãe querida, menos indignamente do que o faria, entregue às minhas débeis forças.2"
E que vos direi eu, ó doce e arrebatadora Mãe de amor? 
É de joelhos, ao pé da Vossa imagem; que começo este livro. 
Desde há muito tempo o seu plano estava traçado em meu espírito, meu coração fecundava-o sem cessar e minha alma aí depunha a Sua vida e os Seus afetos, mas é somente hoje que me é dado fixá-lo sobre o papel, dizendo: algo do que entrevi; algo do que saboreei; algo do que desejava fazer entrever e saborear aos outros. 
Antes de começá-lo, tudo se desenhava claro e preciso ante os olhos de minha alma, mas, no momento de executar o quadro já esboçado, sinto quanto é difícil falar bem de Vós... e minha mão vacila e meu espírito se aterroriza diante da tarefa já começada. Tem-se falado tanto de Vós... e, entretanto nada se disse ainda... nada!... em comparação do que se poderia dizer! ... 
'I'êm-se haurido algumas gotas somente no oceano de Vossas grandezas e perfeições... apenas algumas gotas tão saborosas, mas em tão pouca quantidade! Oh! feliz daquele que pode entrever um pouco este oceano. 
Que me seja permitido haurir ali mais uma gota ainda e expandi-la sobre as almas desejosas de amor e generosidade. 
Como vos explicarei o fim destas páginas, caro leitor, e filho muito amado de nossa Mãe? ... 
Como o filho que nunca viu sua mãe, mas que sente, entretanto, seu coração e sua alma cheios de emoção e de amor ao pensar nela, para iludir a impaciência que tem de conhecê-la, importuna com infatigáveis perguntas àqueles que a viram, que a conheceram, ou que dela ouviram falar, assim também eu quis interrogar: 
ao céu, que vê Maria,
à Igreja, que A conhece,
aos santos, que ouviram falar dEla;
e, apoiado sobre eles e seus testemunhos, tentei reconstituir algo da radiosa e inefável fisionomia da Mãe de Deus. E eis por que recolhi os diversos motivos que nos induzem a honrar e amar esta incomparável rainha e soberana dos corações. 
Pareceu-me que era mais uma obra a fazer. 
Existem muitos livros que tratam da Santíssima Virgem, mas não conheço um sequer que tenha por fim nos dar uma percepção clara, raciocinada e sólida dos diversos motivos por que devemos amar Maria Santíssima. 
Era uma lacuna lamentável, pois o "porquê" desempenha sempre um papel importante em nosso amor como em todas as nossas empresas. Experimentei, em parte, preencher esta falta no presente trabalho, ao qual seguirá, como espero, um segundo, intitulado: "Como amo Maria", e que será a prática da doutrina exposta neste volume. 
Eis a ordem seguida no presente volume, onde todos os motivos estão enfeixados sob cinco títulos principais: 

1. a vontade de Deus, que me fez conhecer a Maria e a necessidade de amá-lA; 
2. a grandeza de Maria, que excita a minha admiração; 
3. Seu poder, que me move a confiar nEla; 
4. Sua beleza, que me atrai e me incita a desprezar toda a beleza terrestre, indigna de merecer o meu amor; 
5. Seus benefícios, que me obrigam a amá-lA, por reconhecimento e reciprocidade de amor. 

Neste plano pareceu-me completo, lógico e fecundo, pois toma a alma tal qual é e a conduz sucessivamente ao conhecimento, à admiração, à confiança, à preferência e ao amor. 
Não é este o caminho que segue o nosso coração na escolha do objeto de seu amor? 
A que categoria de leitores se dirige este livro? 
A presente obra se dirige a todos aqueles que desejam conhecer e amar Nossa Senhora. Dirige-se aos padres, que têm em vista propagar o culto e estender o amor de sua divina Mãe, os quais nele acharão matéria abundante e sólida para pregar sua sublime devoção; aos religiosos, que encontrarão assuntos de meditação fecunda; e, finalmente, a todos os filhos de Maria, que ai virão colher e auferir luzes e exposições sumárias que lhes eram talvez até agora desconhecidas. A todos eles ensinará a amá-lA mais generosamente, apresentando e descobrindo-lhes o mais claramente possível a sua divina Mãe, ensinando a amá-lA com mais generosidade e a conhecê-lA com mais zelo.
Este trabalho, em que pus todos os meus esforços, para fazê-lo tão completo e substancial quanto possível, ainda está muito imperfeito. Ele não é mais que o resultado diminuto do esforço de uma alma incapaz de realizar completamente o que antes concebera. 
Quando se trata de Maria, a alma anseia por uma exclamação mais divina, o coração requer uma linguagem mais suave, e o amor, um acento mais vivo e mais afetuoso. 
Eu o sei. ... bem o sinto. Mas, se não me é dado realizar o quadro que meu coração tinha esboçado, espero que entre os leitores destas páginas haja alguma alma que dará este grito divino, algum coração que falará esta linguagem tão sublime, algum filho de Maria, ao qual o amor à sua Mãe do céu arrancará do seu peito este acento apaixonado que eu mesmo não pude achar. E se algum dia me for dado sabê-lo, seja aqui na terra ou lá no céu, de antemão terei gozado a minha recompensa.
P. Júlio Maria
 
1.- S. Aug. Homil. 4 de Assumpt. 
2.- S. J. Damasc. serm 1 de Dormit. B. V. M. n. 3. 

Link para download:

http://www.4shared.com/document/2n6gp2Sx/Porque_Amo_Maria.html

http://alexandriacatolica.blogspot.com/