quinta-feira, 31 de maio de 2012

O que dizem os santos à respeito dos bailes, botecos e baladas?





“Os botecos é a tenda do demônio, a escola onde o inferno prega e ensina a sua doutrina, é o lugar onde se vende as almas, onde se perdem as fortunas, o dinheiro, onde a saúde se perde, onde começam as rixas, as brigas e onde se começam os assassinatos” 

(São João Clímaco)




“Os donos dos botecos roubam o pão das pobres esposas e de seus filhos, dando bebida a esses beberrões, que gastam no domingo aquilo que ganharam durante a semana. O demônio escarra em cima dos donos dos botecos” 

(São João Maria Vianney)



“… os bêbados não possuirão o reino de Deus” (1 Cor 6, 10).


"Antes Morrer do que pecar" 

(São Domingos Sávio)




“Numa palavra, é uma loucura fazer da noite dia e do dia noite, e trocar os exercícios de piedade por vãos prazeres. Todo baile está cheio de vaidade e emulação e a vaidade é uma disposição muito favorável às paixões desregradas e aos amores perigosos e desonestos, que são as consequências ordinárias dessas reuniões” 

(São Francisco de Sales, Filotéia, Parte III, 33)



“Não há um só mandamento na Lei de Deus que o baile não transgrida... O demônio rodeia um baile como um muro cerca um jardim... As pessoas que entram num salão de baile, deixam na porta o seu Anjo da guarda e o demônio o substitui, de sorte que há tantos demônios quantos são os dançarinos” 

(São João Maria Vianney)



“Assim como os caçadores costumam acossar de todos os lados as feras mais difíceis, também encurralemos os transviados, nós de um lado, vós de outro, e em pouco tempo os apanharemos nas redes da salvação... não pouparei a nenhum dos que me são caros! Antes afligir-vos agora e resguardar-vos da condenação futura do que agradar-vos e ser depois castigado convosco” 

(São João Crisóstomo, Sermão contra os espetáculos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário