domingo, 5 de agosto de 2012

Quadragésima-Quarta Rosa - Um bom Método




Um bom Método

                Quando você pedir ao ESPÍRITO SANTO, que o ajude a rezar bem, ponha-se na presença de DEUS e ofereça as dezenas na maneira que logo lhe mostrarei.

                Antes de começar uma dezena, faça uma pausa dependendo do tempo de que você dispõe e contemple o mistério que será honrado na dezena. Lembre-se de sempre rogar a DEUS Todo-Poderoso, através desde mistério e da intercessão da Santíssima Mãe, que conceda as virtudes que resplandecem neste mistério ou um dos quais você precisa em particular.

                Cuide-se para não cair nos defeitos mais comuns que se cometem ao rezar o Rosário:

                - o primeiro é o perigo de não pedir qualquer graça, para que se perguntarem qual é a intenção do Rosário, não se saiba o que dizer. De modo que, sempre que se reze o Rosário, tenha certeza de pedir alguma graça especial. Peça o auxílio de DEUS em fomentar uma das maiores virtudes cristãs ou que Ele o auxilie a combater os seus pecados.

                - o segundo grande defeito que muitas pessoas fazem ao rezarem o Rosário é somente querer chegar ao fim, o quanto antes! Isto é porque muitos de nós vêem o Rosário como um fardo, que sempre se torna mais pesado, quando nós deixamos de rezá-lo especialmente se ele está pesando na consciência porque havíamos prometido rezá-lo regularmente ou porque precisamos rezá-lo como penitência mais ou menos contra a nossa vontade.

                É realmente lamentável ver como a maioria das pessoas rezam o Santo Rosário. Elas o rezam extremamente rápido e murmurando, fazendo com que as palavras não sejam pronunciadas claramente. Não se pode esperar que alguém, mesmo aquele mais sem importância, pense que uma saudação relaxada como esta fosse um cumprimento e contudo, nós esperamos que JESUS e Maria estejam satisfeitos com isto! Não é de se espantar que as sacratíssimas orações de nossa santa religião pareçam não ter frutos, e que, após rezarem milhões de Rosários, não estamos melhor do que éramos antes! Caros confrades, imploro-lhes que reduzam sua velocidade natural que vem facilmente, e faça várias pausas ao rezar o PAI Nosso e a Ave Maria. Eu coloquei uma cruz a cada pausa, como você verá:

                PAI Nosso, que estais no Céu, santificado seja o Vosso nome, venha o Vosso Reino, seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; e perdoai as nossas dividas, assim como nós perdoamos os nossos devedores; e não nos deixei cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém

                Ave Maria, cheia de graça, o SENHOR é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, JESUS.
                Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nota morte. Amém

                A princípio, você achará difícil se utilizar destas pausas, por causa do mau hábito de rezar suas orações com pressa; mas uma dezena que você rezar calmo e concentrado será melhor que mil Rosários rezados com pressa, sem qualquer pausa ou reflexão.

                O Bem-aventurado Alano de La Roche e outros escritores (incluindo São Roberto Belarmino) contam o incidente de como um bom confessor aconselhou três de suas penitentes, que eram irmãs, a rezarem o Rosário todo durante um ano, sem faltar nem um dia. Isto para que se fizesse belas mantas de glória a Nossa Senhora pela oração de seus Rosários. Tratava-se de um segredo que o sacerdote recebera do Céu.

                Então as três irmãs rezaram fielmente o Rosário por um ano e durante a Festa da Purificação, a Virgem Santíssima apareceu a elas à noite, quando se recolheram. Ela estava acompanhada de Santa Catarina de Sena e Santa Inês, e se encontrava vestida de belos mantos que brilhavam e estava escrito por cima deles: “Ave Maria, cheia de graça” em letras de ouro. A Santíssima Mãe veio até à irmã mais velha e disse “Eu te saúdo, minha filha, porque tu saudaste frequentemente e de maneira bela. Quero te agradecer pelas belas mantas que me fizeste.” As duas virgens santas que estavam com Nossa Senhora agradeceram-lhe também e depois as três desapareceram.

                Uma hora mais tarde, Nossa Senhora e as duas santas apareceram a elas novamente, mas desta vez vestida de verde sem qualquer letra em ouro e não resplandecia. Ela se dirigiu à segunda irmã e lhe agradeceu pelas mantas que ela fez ao rezar o seu Rosário. Já que esta irmã tinha podido contemplar a Nossa Senhora quando aparecera para a irmã mais velha, muito mais bem vestida, perguntou-lhe qual a razão da mudança. A Santíssima Mãe respondeu: “Tua irmã me fez roupas mais bonitas porque ela rezou seu Rosário melhor que tu.”

                Uma hora depois, ela apareceu à mais nova das irmãs vestindo farrapos sujos e roídos, e disse-lhe: “Minha Filha, quero te agradecer as roupas que me fizeste.” A menina mais nova, cheia de vergonha disse-lhe: “Oh, minha Rainha, como pude ter vos vestido tão mal. Rogo que me perdoes. Por favor me dê mais tempo para que possa vos fazer belas mantas rezando melhor o Rosário.”  Nossa Senhora e as duas santas desapareceram, deixando a menina de coração partido. Ela confessou tudo ao seu confessor, que lhe pediu que rezasse o Rosário por mais um ano, e que o rezasse o mais devotamente possível.

                Ao fim do segundo ano, no mesmo dia de Purificação, Nossa Senhora, vestida em mantas magníficas e acompanhada de Santa Catarina e Santa Inês, usando coroas, apareceram a elas novamente naquela noite. E disse-lhes: “Minhas filhas, vim dizer-vos que finalmente recebereis os Céus, e tereis a alegria de lá estar amanhã.” E as três responderam: “Nossos corações estão prontos, amada Rainha; nossos corações estão prontos.” Então a visão desapareceu. Na mesma noite as três adoeceram e veio o confessor que lhes ministrou os Últimos Sacramentos e elas agradeceram-lhe pela santa prática que lhes ensinou. Após as Completas, Nossa Senhora apareceu com uma multidão de virgens e vestiram as três irmãs com túnicas brancas. Os Anjos cantavam “Vinde, esposas de JESUS CRISTO, recebei as coroas que vos foram preparadas para toda a eternidade,” e partiram desta vida.

                Diversas verdades aprendidas deste incidente:

    1- Como é importante ter bons diretores que aconselham boas práticas, especialmente a do Santíssimo Rosário.

      2- Como é importante rezar o Rosário com atenção e devoção;

    3- Como é boa a misericordiosa a Santíssima Mãe para aqueles que se arrependem de seu passado e então resolvem firmemente melhorar;


      4- E, finalmente, como ela é generosa ao recompensar-nos na vida, na morte e eternidade, pelos pequenos serviços que nós rendemos a ela fielmente.


46º Capitulo - Extraído do Livro "O Segredo do Rosário" São Luiz M. Grignion de Montfort

Nenhum comentário:

Postar um comentário