domingo, 30 de setembro de 2012

Dos grandes danos que nascem da tristeza



Esteja muito longe de ti a tristeza, diz o Sábio, porque a tristeza a muitos tem causado a morte, e não há nela proveito algum. [2] Cassiano escreve um livro inteiro sobre o espírito da tristeza, porque para curar, diz, e remediar este mal e enfermidade, não é necessário menor cuidado e diligência que para as demais enfermidades e tentações espirituais que se nos oferecem nesta vida, pelos muitos e grandes danos que traz consigo, os quais vai ali apontando e fundando-os admiravelmente na Sagrada Escritura. Guardai-vos, diz ele, da tristeza; não a deixeis entrar no vosso coração, porque, se lhe dai entrada, e se começa a assenhorear-se de vós, logo vos tirará o gosto da oração, e fará que vos pareça dilatada a hora que se dedica, e que não a cumprais inteiramente, e algumas vezes fará com que totalmente fiqueis sem oração, e que deixeis a leitura espiritual [3].

Em todos os exercícios espirituais vos dará um tédio e um fastio que os não podereis suportar. Por causa do tédio dormitou minha alma [4]. Neste verso, diz Cassiano, declara muito bem o profeta estes males que se seguem da tristeza. Não diz que se lhe adormeceu o corpo, mas a alma; porque a tristeza e a acídia espiritual dão à alma um tão grande tédio e fastio de todos os exercícios e de todas as obras de virtude, que fica adormecida e incapaz para tudo o que é bom. Algumas vezes ;e tão grande este fastio que um sente para as coisas espirituais, que o chegam a enfadar e aborrecer as pessoas que tratam de virtude e de perfeição, e até às vezes procura retraí-las e estorvá-las de seus exercícios de piedade e virtude. 

Ainda tem outro efeito a tristeza, diz Cassiano, e é que torna o homem desabrido e áspero para com os irmãos. Diz S. Gregório: A tristeza traz consigo ira e enfadamento [5].

E  assim experimentamos que, quando estamos tristes, facilmente nos zangamos e enfadamos por qualquer coisa. A tristeza faz o homem impaciente nas coisas que trata, fá-lo suspeitoso e malicioso; e às vezes perturba ao homem de tal modo, que parece lhe tira o juízo, e o faz sair fora de si conforme aquilo do Eclesiástico: Onde há amargura, não há juízo [6]. E assim vemos muitas vezes que, quando reinam em um a tristeza e a melancolia, tem umas apreensões tão fora de razão, e umas suspeitas e temores tão sem fundamento, que aos outros que estão em seu juízo costumam causar riso, e disso fazem pratinho nas conversas, como de loucuras. 

E temos visto alguns homens gravíssimos, de grandes letras e talentos, tão presos e dominados desta paixão que era grande lástima vê-los umas vezes chorar como crianças e outras vezes dar suspiros e gemidos tão descompassados que mais pareciam bramidos. E depois quando estão em seu juízo, e sentem que lhes quer vir esta loucura, que assim se pode chamar, fecham-se no seu quarto, para suspirarem e chorarem a sós, sem perigo de perderem a sua autoridade e opinião para com aqueles que os vissem fazer tais coisas. 

Se querei saber de raiz os efeitos e danos que a tristeza causa no coração, diz Cassiano, o Espírito Santo no-lo diz brevemente pelo sábio: O que faz a traça no vestido e o caruncho e a carcoma na madeira, isto mesmo faz a tristeza no coração do homem [7]. O vestido roído pela traça não vale nem pode servir para nada; o madeiro cheio de carcoma não presta para o edifício, nem se pode colocar sobre ele peso algum, porque lodo se faz em pedaços. Assim também o homem cheio de melancolia, triste e carrancudo, faz-se inútil para tudo o que é bom. E não pára aqui o mal; mas o pior é que a tristeza no coração é causa e raiz de muitas tentações e de muitas quedas. A muitos matou a tristeza [8], fazendo-os cair em pecados. Para prova disso trazem aquelo que diz santo Jó acerca do demônio, que dorme da sombra [9]. Nessa sombra e escuridão, nessas névoas e trevas dessa confusão tendes, quando estais tristes, aí dorme e se esconde o demônio; esse é o seu ninho e o seu covil; aí arma ele melhor as suas redes; essa é a disposição que ele está aguardando para acometer com quantas tentações quer. 

Assim como as serpentes e bestas feras estão esperando que chegue a escuridão da noite para saírem das suas covas, assim o demônio, serpente antiga, está esperando essa noite e escuridão da tristeza, e então acomete com toda a espécie de tentações [10]. Têm preparadas suas setas na aljava para na escuridão ferirem aos de coração reto [11]. 

Dizia S. Francisco de Assis que o demônio se alegra muito quando vê um homem de coração triste, porque tão facilmente o afoga na tristeza e na desesperação ou o leva para os prazeres mundanos. Note-se muito essa doutrina, pois é de suma importância. Ao que anda triste e melancólico, umas vezes o demônio o faz cair numa grande desconfiança e desesperação, como fez a Caim e a Judas; outras vezes, quando lhe parece que por aí não faz boa entrada, acomete-o com deleites mundanos de divertimentos e vaidades; outras vezes com prazeres carnais e sensuais, com pretexto de que com aquilo se livrará da pena e tristeza que o aflige. E daqui vem que, quando está triste, lhe costumam vir graves tentações contra a vocação, porque lhe representa o demônio que lá no mundo viveria alegre e contente: e a alguns tem tirado já da Religião esta tristeza e melancolia. 

Outras vezes o demônio costuma acometer ao homem triste trazendo-lhe pensamentos carnais e desonestos que dão gosto à sensualidade e procurando que detenha neles com pretexto de que assim lançará de si a tristeza e se aliviará o seu coração. Isso é coisa muito de temer nos que andam tristes e melancólicos, porque neles costumam ser muito ordinárias essas tentações. E isso mesmo adverte muito bem S. Gregório. Diz ele que, como todo homem deseja naturalmente ter algum gosto e contentamento, quando o não acha em Deus, nem nas coisas espirituais e do céu, logo o demônio, que sabe muito bem a nossa inclinação, lhe apresenta coisas sensuais e desonestas, e lhe oferece gosto e contentamento nelas, com as quais lhe parece que se mitiga e alivia a tristeza e a melancolia presentes. Ficai sabendo, diz o Doutor, que se não tendes contentamento e gosto nas coisas altas e de Deus, o ireis buscar nas coisas baixas e vis, porque o homem não pode viver sem algum contentamento e satisfação [12].

Enfim, são tantos os males e danos que nascem da tristeza, que diz o Sábio: Com a tristeza vêm todos os males [13]; e noutra parte: A tristeza apressa a morte [14], e até dá a morte eterna, que é o inferno. Assim declara S. Agostinho aquilo que disse Jacó a seus filhos: Com a dor que me causais levareis minhas cãs ao inferno [15]. Diz que temeu Jacó não fizesse tanta impressão e causasse nele tanto dano a tristeza de ficar sem o seu filho Benjamin, que lhe pusesse em dúvida a salvação, e desse com ele no inferno dos condenados. E por isso diz que nos avisa o apóstolo S. Paulo que fujamos da tristeza, para que não suceda talvez que com a tristeza demasiada venhamos a perder nossa alma [16]. Por serem tão grandes os danos da tristeza, por isso é que nos previne e avisa tanto a Sagrada Escritura e os Santos que fujamos e que nos acautelemos dela. Não é pela vossa consolação, nem pelo vosso gosto, pois se não houvesse mais que isso, pouco importava que estivésseis triste ou alegre. E pela mesma razão deseja e procura tanto o demônio que nos domine a tristeza, porque sabe que é a raiz e a causa de muitos males e pecados. 

[1] Pe. Afonso Rodrigues. Exercícios de Perfeição e Virtudes Cristãs, Segunda Parte, Tomo IV, 3a. ed. Lisboa: União Gráfica, 1933, p. 157.
[2] Eccli. XXX, 24.
[3] Cass. 1. 9 instit. renunt.
[4] Sl. CXVIII, 28.
[5] Mor. 1. 31, c. 32. 
[6] Eccli. XXI, 15.
[7] Prov. XXV, 20.
[8] Eccli. XXX, 23.
[9] Job. XL, 16.
[10] Sl. CIII, 20.
[11] Sl. X,3.
[12] Mor. 1. 18, c.8.
[13] Eccli. XXV, 17.
[14] Eccli. XXXVIII, 19.
[15] Gen. XLII, 38.
[16] II Cor. II, 7.

Fonte: Grupo São Domingos de Gusmão

Fonte Origem: Tratado da Alegria da Alma Cristã - Padre Ambrósio de Lombez, O.F.M. Cap. - Ed. Pinus. 


Um comentário:

  1. A tristeza é algo muito sério mesmo,hoje ela é chamada de depressão,quando fica mais profunda, é um dos piores males,porque leva á outras fontes do mal...Deus seja louvado!Nos dê a alegria do Espírito Santo,a felicidade eterna ,que gera mais vida,vontade de viver e alegrar-mos n'Ele e no próximo,em nome de Jesus O pedimos,Maria passe na frente.Amém

    ResponderExcluir