terça-feira, 31 de julho de 2012

Verdadeira educação dos filhos


Verdadeira educação dos filhos


É comum ouvir-se pessoas que lamentam o fato de verem seus filhos corromperem e descambarem para uma vida ruim. Na sua lamentação eles dizem que deram estudo aos seus filhos, colocaram-nos em clubes esportivos, fizeram que eles aprendessem instrumentos musicais, propiciaram-lhes o estudo de línguas, de judô, de balé, mas no fim, tiveram com esses filhos enormes desilusões. 

Um viu seu filho tornar-se um devasso, outro viu sua filha amasiar-se, este viu as drogas degradarem seus filhos, aquele presenciou a morte de um deles na maior decadência moral. 

O que ocorreu? Perguntam eles. 
Nós fizemos tudo para que nossos filhos progredissem e o resultado foi isso aí. No que falhamos? 

Se eles fizessem - u m sério exame da maneira como criaram seus filhos, veriam que deram algo a eles, mas não lhes deram o mais importante e o essencial: A Religião, a Fé Católica

Na verdade, movidos por idéias de falsos educadores, esses pais acharam que a religião não era um elemento importante na vida.  Que eles, pais, tinham superado problemas e dificuldades, e seus filhos os superariam também. Ou ainda, julgaram que muita religiosidade faria de seus filhos "fanáticos".

Com isso, evitou-lhes encaminhar a uma sólida vida de piedade, contentando-se com a "festa" da primeira comunhão e nada mais. Isso, quando não combateram sinais de fervor religioso nesses mesmos filhos

Frases como: "prefiro ver meu filho morto a vê-lo padre", "não quero uma filha beata", "não  devemos exagerar e sermos fanáticos em religião", "meu filho tem que ser um jovem de sua época", "minha filha precisa divertir-se", entre outras, nortearam esses pais, e hoje, eles colhem os amargos frutos que tão terrivelmente plantaram.

Dirá alguém: "mas esses pais tiveram boas intenções".  Nós retrucamos dizendo que o inferno está cheio de gente bem intencionada..., que não realizou suas intenções.  E isso, com intenções que eram realmente boas. Que dirá da má vontade e desleixos propositais. Quem semeia ventos, colhe tempestades. 

Quem não educa seus filhos dentro das regras da Santa Igreja Católica, cria futuros delinqüentes, que de uma forma ou de outra, desapontarão seus pais nesta vida e perder-se-ão para todo o sempre. 

Só a pratica dos mandamentos, a vida segundo o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, a oração do terço, a freqüência dos Sacramentos da Confissão e da Comunhão, a prevenção das más companhias, poderão produzir filhos que sejam a honra de seus pais. 

Fora disso, qualquer educação é quimérica. 

Se pais, como os acima mencionados, formam péssimos  filhos;  com  alegria citamos aqui alguns pais e mães que criaram seus filhos para Deus, e disso resultaram verdadeiras jóias preciosas. 

Assim, vemos o pai de Santa Terezinha, que amava imensamente sua filha e no dia que ela entrou com 15 anos para o Carmelo, disse que só Deus poderia exigir dele o sacrifício de separar-se de sua rainhazinha.  Ou então, a rainha Branca que dizia ao seu filho, São Luiz, que preferia mil vezes vê-lo morto, ao vê-lo cometer um pecado. 

Ou ainda, a mãe do grande Papa São Pio X, que com seu ofício de costureira mantinha o seu lar, enquanto formou seu santo filho. E, encerramos, mencionando "mamãe Marguerita", mãe do grande Dom Bosco, que colocou no seu filho aquelas idéias de amor à virtude e ódio ao pecado, que ele, posteriormente, tão maravilhosamente transmitiria aos seus jovens. Que Nossa Senhora, Mãe de Deus e modelo de Mãe, ilumine os pais de hoje para que eles compreendam que verdadeira educação, só com Religião.

(O Desbravador, maio de 2006)

Fonte:
http://a-grande-guerra.blogspot.com.br

Quadragésima-Terceira Rosa - Lutando contra as Distrações




Lutando contra as Distrações

                Quando o Rosário é bem rezado, ele dá a JESUS e Maria mais glória e é mais meritório para a alma que qualquer outra oração. Mas também é a mais difícil das orações para que seja bem rezada e que se persevere nela, em especial porque as distrações são quase inevitáveis por causa da constante repetição das mesmas palavras.

                Quando se reza o Pequeno Ofício da Virgem, ou os Sete Salmos Penitenciais, ou qualquer outra oração que não seja o Rosário, a variedade de palavras e expressões nos faz ficar atentos, prevenindo nossa imaginação de se vaguear, e, assim, nos faz rezá-las bem. Ao contrário, por causa da constante repetição do mesmo PAI Nosso e Ave Maria na mesma forma que não varia, é difícil, enquanto se reza o Rosário, não se cansar ou cochilar ou pensar em outras orações, que são mais refrescantes e menos tediosas. Assim o é para mostrar que se precisa ter maior devoção para perseverar-se em rezar o Santo Rosário, do que rezar qualquer outra oração, mesmo os Salmos de Davi.

                Nossa imaginação, que dificilmente fica quieta por um minuto, faz com que nossa tarefa seja mais difícil e também há o demônio que nunca se cansa de tentar nos distrair e fazer com que não oremos. Não se pode imaginar o quanto o maligno se desdobra para ir contra nós, quando estamos engajados na oração do nosso Rosário contra ele.

                Por sermos humanos, nós facilmente nos cansamos e ficamos relaxados, mas o demônio faz com que estas dificuldades se tornem maiores, quando estamos rezando o Rosário. Mesmo antes de começarmos, ele nos faz sentir entediados, distraídos ou cansados e quando tivermos começando a rezar, ele nos oprime por todos os lados. E quando, após muitas dificuldades e muitas distrações, terminamos, ele suspira para nós: “O que você acabou de fazer é inútil. Não leva a nada rezar o Rosário. Você deveria estar fazendo outras coisas. Você só esta desperdiçando o tempo, quando você reza sem prestar atenção; meia hora de meditação o algum tipo de leitura espiritual lhe faria muito mais proveito. Amanhã quando você não estiver se sentindo tão indolente, você irá rezar melhor; deixa para terminar o Rosário amanhã.” Utilizando-se deste tipo de truques, o demônio nos leva a abandonar o Rosário por completo ou dificilmente o rezamos, e nós passamos a deixar de rezá-lo, ou então, passamos para um outro tipo de devoção.

                Caros membros da Confraria do Rosário, não deem ouvidos ao demônio, mas sejam de bom coração; mesmo que sua imaginação esteja lhe incomodando durante o Rosário, distraindo sua mente com todos os tipos de pensamentos aleatórios, não se aflija, desde que você esteja tentando se livrar deles, assim que surjam. Lembrem-se sempre que o melhor Rosário é aquele com mais mérito, e há mais mérito em rezar quando se é difícil, do que quando é fácil. A oração é muito mais difícil quando (falando de uma forma natural) a mente dispersa e cheia de pequenas formigas e moscas incomodam a nossa imaginação, contra sua vontade, e raramente lhe permitem que tenha tempo de apreciar a paz e a beleza do que se está rezando.

                Mesmo que você tenha que lutar contra as distrações durante todo o Rosário, esteja certo de lutar bem, com as armas nas mãos: ou seja, não pare de rezar o seu Rosário mesmo que pareça difícil rezá-lo e você não tenha absolutamente nenhuma devoção sensível. Trata-se de uma batalha terrível, eu sei, mas é uma batalha lucrativa à alma fiel. Se você não se utilizar das armas, ou seja, se você parar de rezar o Rosário, você estará se rendendo e então, tendo ganhado, o demônio o deixará abandonado.

                Entretanto no Dia do Julgamento, ele irá escarnecer de você, por causa da sua falta de fé e perseverança. “O que é fiel no pouco, também é fiel no muito” (Lc 16,10). Aquele que luta contra as mais simples distrações de maneira fiel, quando reza a mais simples oração, ele também o será fiel nas grandes obras. Podemos ter certeza absoluta disto, porque o ESPÍRITO SANTO nos disse.


                Então, todos vocês, amorosos escravos de Nosso Senhor JESUS CRISTO e da Santíssima Virgem, que já estão convictos que devem rezar o Rosário diariamente, sejam de bom coração. Não permitam que as moscas (é assim que eu chamo as distrações com as quais vocês têm que lutar durante a oração) façam com que vocês abandonem covardemente a companhia de JESUS e Maria, em cuja santa presença se está sempre que se reza o Rosário. A seguir, algumas sugestões de como se livrar das distrações.


45º Capitulo - Extraído do Livro "O Segredo do Rosário" São Luiz M. Grignion de Montfort

domingo, 29 de julho de 2012

Os Sete Sacramentos - CONFIRMAÇÃO OU CRISMA


Retirado do
Catecismo Maior de São Pio X
Quarta Parte
Dos Sacramentos


575) Que é o Sacramento da Confirmação?
A Confirmação, ou Crisma, é um Sacramento que nos dá o Espírito Santo, imprime na nossa alma o caráter de soldados de Cristo, e nos faz perfeitos cristãos.

576) De que maneira o Sacramento da Confirmação nos faz perfeitos cristãos?
A Confirmação faz-nos perfeitos cristãos, confirmando-nos na fé, e aperfeiçoando em nós as outras virtudes e os dons recebidos no santo Batismo; e é por isso que se chama Confirmação.

577) Quais são os dons do Espírito Santo que se recebem na Confirmação?
Os dons do Espírito Santo, que se recebem na Confirmação, são sete:
1º Sabedoria,
2º Entendimento;
3º Conselho;
4º Fortaleza;
5º Ciência;
6º Piedade;
7º Temor de Deus.

578) Qual é a matéria deste Sacramento?
A matéria deste Sacramento, além da imposição das mãos do Bispo, é a unção feita na fronte da pessoa batizada, com o santo Crisma; por isso, este Sacramento se chama também Crisma, que significa Unção.

579) Que é o santo Crisma?
O santo Crisma é óleo de oliveira misturado com bálsamo, e consagrado pelo Bispo na Quinta-Feira Santa.

580) Que significam o óleo e o bálsamo neste Sacramento?
Neste Sacramento, o óleo, que se derrama e fortalece, significa a abundância da graça que se difunde na alma do cristão para o confirmar na fé; e o bálsamo, que é aromático e preserva da corrupção, significa que o cristão fortificado por esta graça é capaz de difundir o bom aroma das virtudes cristãs, e de preservar-se da corrupção dos vícios.

581) Qual é a forma do Sacramento da Confirmação?
A forma atual do Sacramento da Confirmação é esta: Recebe o sinal do dom do Espírito Santo, que substituiu a antiga: Eu te assinalo com o sinal da Cruz, e te confirmo com o Crisma da salvação, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
Assim seja.
582) Quem é o ministro do Sacramento da Confirmação?
O ministro ordinário do Sacramento da Confirmação e só o Bispo.

583) Com que cerimônias administra o Bispo a Confirmação?
O Bispo, para administrar o Sacramento da Confirmação, primeiro estende as mãos sobre os que estão para se crismar, invocando sobre eles o Espírito Santo; em seguida faz uma unção em forma de cruz com o santo Crisma na fronte de cada um, dizendo as palavras da forma; depois, com a mão direita, dá uma leve bofetada na face do crismado, dizendo: A paz seja contigo; e no fim abençoa solenemente todos os crismados.

584) Por que se faz a unção na fronte?
Faz-se a unção na fronte, onde aparecem os sinais do temor e da vergonha, a fim de que o crismado entenda que não deve envergonhar-se do nome e da profissão de cristão, nem ter medo dos inimigos da fé.

585) Por que se dá uma leve bofetada na face do crismado?
Dá-se uma leve bofetada na face do crismado para que saiba que deve estar pronto a sofrer todas as afrontas e todas as penas pela fé e amor de Jesus Cristo.

586) Devem todos procurar receber o Sacramento da Confirmação?
Sim, todos devem procurar receber o Sacramento da Confirmação e fazer que os seus subordinados o recebam.

587) Em que idade é conveniente receber o Sacramento da Confirmação?
A idade em que é conveniente receber o Sacramento da Confirmação é a de sete anos, pouco mais ou menos, porque então costumam começar as tentações e já se pode conhecer bastante a graça deste Sacramento, e conservar-se a lembrança de tê-lo recebido.

588) Que disposições se requerem para receber o Sacramento da Confirmação?
Para receber dignamente o Sacramento da Confirmação é necessário estar em estado de graça, saber os mistérios principais da nossa santa Fé, e aproximar-se deste Sacramento com reverência e devoção.

589) Cometeria pecado quem recebesse a Confirmação segunda vez?
Cometeria um sacrilégio, porque a Confirmação é um daqueles Sacramentos que imprimem caráter na alma e que portanto só se podem receber uma vez.

590) Que deve fazer o cristão para conservar a graça da Confirmação?
Para conservar a graça da Confirmação, o cristão deve orar frequentemente, fazer boas obras, e viver segundo a lei de Jesus Cristo, sem respeito humano.

591) Por que também na Confirmação há padrinhos e madrinhas?
Para que estes, com as palavras e com os exemplos, orientem o crismado no caminho da salvação e o auxiliem nos combates espirituais.

592) Que condições se requerem no padrinho?
O padrinho deve ser de idade conveniente, católico, crismado, instruído nas coisas mais necessárias da religião e de bons costumes; e deve ser do mesmo sexo que o crismado.

593) Contrai algum parentesco com o crismado o padrinho de Crisma?
Sim, o padrinho de Crisma contrai parentesco espiritual com o crismado; mas este parentesco não é impedimento para o matrimônio.


Nossa Senhora, pavor dos Demônios



(São Domingos de Gusmão)

Quando São Domingos estava pregando o Rosário perto de Carcassona, trouxeram à sua presença um albigense que estava posseso pelo demônio, parece que mais de doze mil pessoas tinham vindo ouvi-lo pregar.Os demônios que possuíam esse infeliz foram obrigados a responder às perguntas de São Domingos, com muito constrangimento. Eles disseram que:


1 - Havia quinze mil deles no corpo desse pobre homem, porque ele atacou os quinze mistérios do Rosário;

2 - Eles continuaram a testemunhar que, quando São Domingos pregava o Rosário ele impunha medo e horror nas profundezas do inferno e que ele era o homem que eles mais odiavam em todo o Mundo, isto por causa das almas que ele arrancou dos demônios através da devoção do Santo Rosário;

Eles então revelaram várias outras coisas.
* * *

São Domingos colocou o seu Rosário em volta do pescoço do albigense e pediu que os demônios lhe dissessem quem de todos os santos nos Céus eles mais temiam, e quem deveria ser, portanto mais amado e reverenciado pelos homens.

Nesse momento eles soltaram um gemido inexprimível no qual a maioria das pessoas caiu por terra desmaiando de medo...e eles disseram: " Domingos, nós te imploramos, pela paixão de Jesus Cristo e pelos méritos de sua Mãe e de todos os santos, deixe-nos sair desse corpo sem que falemos mais, pois os anjos responderão sua pergunta a qualquer momento...

São Domingos ajoelhou-se e rezou à Nossa Senhora para que ela forçasse os inimigos a proclamarem a verdade completa e nada mais que a verdade.
Mal tinha terminado de rezar viu a Santíssima Virgem perto de si, rodeada por uma multidão de anjos.Ela bateu no homem posseso com um cajado de ouro que segurava e disse: "Responda ao meu servo Domingos imediatamente" .
Então os demônios começaram a gritar:

"Oh, vós, que sois nossa inimiga, nossa ruina e nossa destruição, porque desceste do Céus só para nos torturar tão cruelmente? Oh, Advogada dos pecadores, vós que os tirais das presas do inferno, vós que sois o caminho certeiro para o Céus, devemos nós, para o nosso próprio pesar, dizer toda a verdade e confessar diante de todos quem é que é a causa de nossa vergonha e nossa ruina? Oh, pobres de nós, principes da escuridão: então, ouçam bem, vocês cristãos: a Mãe de Jesus Cristo é todo-poderosa e ela pode salvar seus servos de caírem no Inferno.Ela é o Sol que destrói a escuridão de nossa astúcia e sutileza. É ela que descobre nossos planos ocultos, quebra nossas armadilhas e faz com que nossas tentações fiquem inúteis e sem efeito.
* * *



Nós temos que dizer, porém de maneira relutante, que nem sequer uma alma que realmente perseverou no seu serviço foi condenada conosco; um simples suspiro que ela oferece à Santíssima Trindade é mais precioso que todas as orações, desejos e aspirações de todos os santos.
Nós a tememos mais que todos os santos nos Céus juntos e não temos nenhum sucesso com seus fiéis servos. Muitos cristão que a invocam quando estão na hora da morte e que seriam condenados, de acordo com os nossos padrões ordinários, são salvos por sua intercessão.
Oh, se pelo menos essa Maria (assim era na sua fúria como eles a chamaram) não tivesse se oposto aos nossos desínios e esforços, teríamos conquistado a igreja e a teríamos destruido há muito tempo atrás; e teríamos feito que todas as Ordens da Igreja caíssem no erro e na desordem. Agora, que somos forçados a falar, também lhe diremos isto: ninguém que persevera ao rezar o Rosário será condenado, porque ela obtém para seus servos a graça da verdadeira contrição por seus pecados e por meio dele, eles obtêm o perdão e a misericórdia de Deus"



(O Segredo do Rosário - São Luís Maria G. de Montfort -pág.95 à 97)

http://catolicostradicionais.blogspot.com.br

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Os Sete Sacramentos - BATISMO


Retirado do
Catecismo Maior de São Pio X
Quarta Parte
Dos Sacramentos


§ 1º. - Natureza e efeitos do Batismo

549) Que é o Sacramento do Batismo?
O Batismo é o Sacramento pelo qual renascemos para a graça de Deus, e nos tornamos cristãos.

550) Quais são os efeitos do Sacramento do Batismo?
O Sacramento do Batismo confere a primeira graça santificante, que apaga o pecado original e também o atual, se o há; perdoa toda a pena por eles devida; imprime o caráter de cristão; faz-nos filhos de Deus, membros da Igreja e herdeiros do Paraíso, e torna-nos capazes de receber os outros Sacramentos.

551) Qual é a matéria do Batismo?
A matéria do Batismo é a água natural, que se derrama sobre a cabeça do que é batizado, de maneira que escorra.

552) Qual é a forma do Batismo?
A forma do Batismo é esta: Eu te batizo em nome do Padre e do Filho e do Espírito Santo.

§ 2º. - Ministro do Batismo

553) A quem compete batizar?
Batizar compete por direito aos Bispos e aos párocos; mas, em caso de necessidade, qualquer pessoa pode batizar, seja homem ou seja mulher, e até um herege ou um infiel, contanto que realize o rito do Batismo e tenha intenção de fazer o que faz a Igreja.

554) Se houver necessidade de batizar uma pessoa que está em perigo de morte, e estiverem muitas pessoas presentes, quem é que deverá batizar?
Se houver necessidade de batizar alguém em perigo de morte, e estiverem muitas pessoas presentes, deverá batizá-lo o Sacerdote, se lá estiver; na sua falta, um eclesiástico de ordem inferior, e na falta deste, o leigo homem de preferência à mulher, a não ser que a perícia maior da mulher ou a decência exijam o contrário.

555) Que intenção deve ter quem batiza?
Quem batiza deve ter a intenção de fazer o que faz a Santa Igreja ao batizar.

§ 3º. - Rito do Batismo e disposições de quem o recebe já adulto

556) Como se batiza?
Batiza-se derramando água sobre a cabeça do batizando, ou, não podendo ser sobre a cabeça, sobre qualquer outra parte principal do corpo, e dizendo ao mesmo tempo: Eu te batizo em nome do Padre e do Filho e do Espírito Santo.

557) Se alguém derramasse a água e outro proferisse as palavras, a pessoa ficaria batizada?
Se alguém derramasse a água, e outro proferisse as palavras, a pessoa não ficaria batizada; é necessário que seja a mesma pessoa que derrame a água e pronuncie as palavras.

558) Quando se duvida se a pessoa está morta, deve-se deixar de batizá-la?
Quando se duvida se a pessoa está morta, deve-se batizá-la sob condição, dizendo: Se estás vivo, eu te batizo em nome do Padre e do Filho e do Espírito Santo.

559) Quando se devem levar à Igreja as crianças para serem batizadas?
As crianças devem ser levadas à Igreja para serem batizadas, o mais cedo possível.

560) Por que se deve ter tanta solicitude em levar as crianças ao Batismo?
Deve-se ter suma solicitude em levar a batizar as crianças, porque elas pela sua tenra idade estão expostas a muitos perigos de morrer, e não podem salvar-se sem o Batismo.

561) Pecam então os pais e as mães que, pela sua negligência, deixam morrer os filhos sem Batismo ou simplesmente demoram em fazê-lo?
Sim, os pais e as mães, que pela sua negligência deixam morrer os filhos sem Batismo, pecam gravemente, porque os privam da vida eterna; e pecam também gravemente, demorando muito tempo o Batismo, porque os expõem ao perigo de morrer sem o terem recebido.

562) Quando o que se batiza é adulto, que disposições deve ter?
O adulto que se batiza deve ter, além da fé, a dor, pelo menos imperfeita, dos pecados mortais que tivesse cometido.

563) Se um adulto se batizasse em pecado mortal, sem esta dor, que receberia?
Se um adulto se batizasse em pecado mortal, sem esta dor, receberia o caráter do Batismo, mas não a remissão dos pecados, nem a graça santificante; e estes efeitos ficariam suspensos, enquanto não fosse removido o impedimento pela dor perfeita dos pecados ou pelo Sacramento da Penitência.

§ 4º. - Necessidade do Batismo e deveres dos batizados

564) É o Batismo necessário para a salvação?
O Batismo é absolutamente necessário para a salvação, porque o Senhor disse expressamente: Quem não renascer na água e no Espírito Santo, não poderá entrar no reino dos céus.

565) Pode suprir-se de algum modo a falta do Batismo?
A falta do Batismo pode supri-la o martírio, que se chama Batismo de sangue, ou um ato de amor perfeito de Deus, ou de contrição, junto com o desejo, ao menos implícito, do Batismo, e este ato chama-se Batismo de desejo.

566) A que fica obrigado quem recebe o Batismo?
Quem recebe o Batismo, fica obrigado a professar sempre a fé e a observar a lei de Jesus Cristo e da sua Igreja.

567) A que se renuncia ao receber o santo Batismo?
Ao receber o santo Batismo renuncia-se para sempre ao demônio, às suas obras e às suas pompas.

568) Que se entende por obras e pompas do demônio?
Por obras e pompas do demônio, entendem-se os pecados e as máximas do mundo, contrárias às máximas do Santo Evangelho.

§ 5º. - Nome e padrinhos

569) Por que se impõe o nome de um Santo ao que se batiza?
Ao que se batiza, impõe-se o nome de um Santo, para o pôr sob a especial proteção de um padroeiro celeste, e para o animar a imitar-lhe os exemplos.

570) O que são os padrinhos e as madrinhas do Batismo?
Os padrinhos e as madrinhas do Batismo são aquelas pessoas que por disposição da Igreja seguram as crianças junto à pia batismal, respondem por elas, e ficam responsáveis, diante de Deus, pela educação cristã das mesmas, especialmente se vierem a faltar os pais.

571) Somos nós obrigados a cumprir as promessas e renúncias que por nós fizeram nossos padrinhos?
Sim, somos obrigados, sem dúvida, a cumprir as promessas e renúncias que por nós fizeram os nossos padrinhos, porque Deus, só mediante estas condições, nos recebeu na sua graça.

572) Que pessoas se devem escolher para padrinhos e madrinhas?
Devem escolher-se para padrinhos e madrinhas pessoas católicas e de bons costumes, e observantes das leis da Igreja.

573) Quais são as obrigações dos padrinhos e das madrinhas?
Os padrinhos e as madrinhas são obrigados a cuidar que os seus filhos espirituais sejam instruídos nas verdades da fé, e vivam como bons cristãos, edificando-os com o bom exemplo.

574) Que vínculo contraem os padrinhos do Batismo?
Os padrinhos contraem um parentesco espiritual com o batizado, e este parentesco origina impedimento de matrimônio com o mesmo.


Próxima Postagem: Confirmação ou Crisma - Parte I


__________
Retirado do Catecismo Maior de São Pio X


quinta-feira, 26 de julho de 2012

Os Sete Sacramentos


Retirado do
Catecismo Maior de São Pio X
Quarta Parte
Dos Sacramentos
Dos Sacramentos em Geral


§ 1º. - Natureza dos Sacramentos

515) De que trata a quarta parte da Doutrina Cristã?
A quarta parte da Doutrina Cristã trata dos Sacramentos.

516) Que se entende pela palavra “Sacramento”?
Pela palavra Sacramento entende-se um sinal sensível e eficaz da graça, instituído por Jesus Cristo, para santificar as nossas almas.

517) Por que chamais aos Sacramentos sinais sensíveis e eficazes da graça?
Chamo aos Sacramentos sinais sensíveis e eficazes da graça, porque todos os Sacramentos significam, por meio de coisas sensíveis, a graça divina que eles produzem na nossa alma.

518) Explicai com um exemplo como os Sacramentos são sinais sensíveis e eficazes da graça.
No Batismo, o ato de derramar a água sobre cabeça da pessoa, e as palavras: Eu te batizo, isto é, eu te lavo, em nome do Padre e do Filho e do Espírito Santo, são um sinal sensível do que o Batismo opera na alma; porque assim como a água lava o corpo, assim a graça, dada pelo Batismo, purifica a alma, do pecado.

519) Quantos e quais são os Sacramentos?
Os Sacramentos são sete, a saber: Batismo, Confirmação, Eucaristia, Penitência, Extrema-Unção, Ordem e Matrimônio.

520) Quantas coisas se requerem para fazer um Sacramento?
Para fazer um Sacramento requerem-se a matéria, a forma, e o ministro, que tenha intenção de fazer o que faz a Igreja.

521) Que é a matéria dos Sacramentos?
A matéria dos Sacramentos é a coisa sensível que se emprega para os fazer; como, por exemplo, a água natural no Batismo, o óleo e o bálsamo na Confirmação.

522) Que é a forma dos Sacramentos?
A forma dos Sacramentos são as palavras que se proferem para os fazer.

523) Quem é o ministro dos Sacramentos?
O ministro dos Sacramentos é a pessoa que faz ou confere os Sacramentos.

§ 2o - Do efeito principal dos Sacramentos, que é a graça

524) Que é a graça?
A graça de Deus é um dom interior, sobrenatural, que nos é dado sem merecimento algum da nossa parte, mas pelos merecimentos de Jesus Cristo, em ordem à vida eterna.

525) Como se divide a graça?
Divide-se a graça em: graça santificante, que se chama também habitual; e graça atual.

526) Que é a graça santificante?
A graça santificante é um dom sobrenatural, inerente à nossa alma, que nos faz justos, filhos adotivos de Deus e herdeiros do Paraíso.

527) Quantas espécies há de graça santificante?
Há duas espécies de graça santificante: graça primeira, e graça segunda.

528) Que é a graça primeira?
A graça primeira é aquela pela qual o homem passa do estado de pecado mortal ao estado de justiça, de amizade com Deus.

529) E que é a graça segunda?
A graça segunda é um aumento da graça primeira.

530) Que é a graça atual?
A graça atual é um dom sobrenatural que ilumina a nossa inteligência, move e fortalece a nossa vontade, a fim de que pratiquemos o bem e evitemos o mal.

531) Podemos nós resistir à graça de Deus?
Sim, podemos resistir à graça de Deus, porque ela não destrói o nosso livre arbítrio.

532) Com as nossas forças, podemos nós fazer alguma coisa que nos seja útil para a vida eterna?
Sem o auxílio da graça de Deus, só com as nossas forças, não podemos fazer nada que nos seja útil para a vida eterna.

533) Como nos comunica Deus a graça?
Deus nos comunica a graça principalmente por meio dos santos Sacramentos.

534) Além da graça santificante, conferem-nos os Sacramentos mais outra graça?
Os Sacramentos, além da graça santificante, conferem também a graça sacramental.

535) Que é a graça sacramental?
A graça sacramental consiste no direito que se adquire, recebendo qualquer Sacramento, de ter em tempo oportuno as graças atuais necessárias, para cumprir as obrigações que derivam do Sacramento recebido. Assim, quando fomos batizados, recebemos o direito a ter as graças necessárias as para vi vermos cristãmente.

536) Dão sempre os Sacramentos a graça a quem os recebe?
Os Sacramentos dão sempre a graça, contanto que se recebam com as disposições necessárias.

537) Quem deu aos Sacramentos a virtude de conferir a graça?
Foi Jesus Cristo que, por sua Paixão e Morte, deu aos Sacramentos a virtude de conferir a graça.

538) Quais são os Sacramentos que conferem a primeira graça santificante?
Os Sacramentos que conferem a primeira graça santificante, que nos faz amigos de Deus, são dois: Batismo e Penitência.

539) Como se chamam, por este motivo, estes dois Sacramentos?
Estes dois Sacramentos, isto é, o Batismo e a Penitência, chamam-se por este motivo Sacramentos de mortos, porque são instituídos principalmente para restituir a vida da graça às almas mortas pelo pecado.

540) Quais são os Sacramentos que aumentam a graça em quem a possui?
Os Sacramentos que aumentam a graça em quem a possui, são os outros cinco, isto é, a Confirmação, a Eucaristia, a Extrema-Unção, a Ordem e o Matrimônio, os quais conferem a graça segunda.

541) Como se chamam, por esse motivo, estes cinco Sacramentos?
Estes cinco Sacramentos, isto é, a Confirmação, a Eucaristia, a Extrema-Unção, a Ordem e o Matrimônio, chamam-se Sacramentos de vivos, porque aqueles que os recebem, devem estar isentos de pecado mortal, quer dizer, já vivos pela graça santificante.

542) Que pecado comete quem recebe um Sacramento de vivos, sabendo que não está em estado de graça?
Quem recebe um Sacramento de vivos, sabendo que não está em estado de graça, comete um grave sacrilégio.

543) Quais são os Sacramentos mais necessários para nossa salvação?
Os Sacramentos mais necessários para nossa salvação, são dois: o Batismo e a Penitência; o Batismo é necessário absolutamente para todos, e a Penitência é necessária para todos aqueles que pecaram mortalmente depois do Batismo.

544) Qual é o maior de todos os Sacramentos?
O maior de todos os Sacramentos é o Sacramento da Eucaristia, porque contém não só a graça, mas também ao mesmo Jesus Cristo, autor da graça e dos Sacramentos.

§ 3º. - Do caráter que imprimem alguns Sacramentos

545) Quais são os Sacramentos que se podem receber uma só vez?
Os Sacramentos que se podem receber uma só vez, são três: Batismo, Confirmação e Ordem.

546) Por que os três Sacramentos, Batismo, Confirmação e Ordem só se podem receber uma vez?
Os três Sacramentos, Batismo, Confirmação e Ordem, podem-se receber uma só vez, porque imprimem caráter.

547) Que é o caráter que cada um destes três Sacramentos imprime na alma?
O caráter impresso na alma em cada um destes três Sacramentos, é um sinal espiritual que nunca se apaga.

548) Para que serve o caráter que estes três Sacramentos imprimem na alma?
O caráter que estes três Sacramentos imprimem na alma, serve para nos distinguir, no Batismo como membros de Jesus Cristo, na Confirmação como seus soldados, na Ordem como seus ministros.

Próxima postagem: Batismo

__________