segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Separai-vos dos Mundanos!

Carta circular aos Amigos da Cruz 


(São Luís Maria Grignion de Montfort).

"Não estareis vós, sem perceber, no caminho largo do mundo, que é o caminho da perdição?

Vós sabeis, mesmo, que há uma via que parece reta e segura ao homem e que conduz à morte?

Vós distinguis, de fato, entre a voz de Deus e da graça e a do mundo e da natureza?



Vós escutais realmente a voz de Deus, nosso bom Pai, que, depois de ter dado sua tríplice maldição a todos os que seguem a concupiscência do mundo: "vae, vae, vae habitantibus in terra" [ai ai ai aos habitantes da terra], vos grita amorosamente, estendendo-vos aos braços: "Separamini, popule meus: separai-vos, meu povo escolhido, caros amigos da cruz de meu filho; separai-vos dos mundanos malditos por minha majestade, excomungados por meu filho e condenados por meu Santo Espírito". Tomai cuidado de não vos sentar em sua cátedra empestada (cf. Sl. 1,1 ss); não permaneçais nas sua assembléias, nem mesmo pareis nos seus caminhos.

Fugi do meio da grande e infame babilônia; não escuteis mais que a voz, não sigais senão as pegadas de meu filho bem amado, que vos dei para ser vosso caminho, vossa verdade, vossa vida e vosso modelo,"ipsum audite" [escutai-o]. Ouvireis vós este amável Jesus que vos clama, carregando sua cruz: "Venite post me", vinde após mim; aquele que me segue não anda em trevas; Confidite, ego vici mundum, tende confiança, eu venci o mundo?"

Eis (...) os dois partidos, que se defrontam todos os dias: o de Jesus Cristo e o do mundo. O de nosso amável Salvador está à direita, subindo, num caminho estreito e apertado, mais do que nunca, devido à corrupção do mundo.

Esse bom Mestre vai à frente, caminhando com os pés descalços, a cabeça coroada de espinhos, o corpo, todo ensanguentado e carregando uma pesada cruz; Ele não tem mais que um punhado de seguidores, mas dos mais valentes, por que sua voz - tão suave - não se escuta no meio do tumulto do mundo ou não se tem coragem de segui-lo em sua pobreza, em suas dores, suas humilhações e suas outras cruzes, que é preciso necessariamente carregar, no seu serviço, todos os dias da vida.

À esquerda está o partido do mundo ou do demônio, o qual é o mais numeroso, o mais magnífico e o mais brilhante, pelo menos em aparência. Todas as pessoas importantes correm para ele, e todos se acotovelam, embora os caminhos sejam largos e mais alargados do que nunca pela multidão que passa por eles, como em torrentes; eles são forrados de flores, cercadas de prazeres e de jogos, cobertos de ouro e de prata."
---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fonte:
Carta Circular aos amigos da Cruz (São Luís Maria de Montfort). 

Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário