sábado, 14 de junho de 2014

Motivos que temos para rezar pelas almas do purgatório

angesetpurgatoireSe não nos mover a obrigação que temos, mova-nos, ao menos, a alegria que causamos a Nosso Senhor Jesus Cristo, quando nos aplicamos em libertar aquelas suas esposas diletas, para se unirem com Ele no paraíso. Movam-nos, enfim, os grandes merecimentos, que podemos obter praticando este grande ato de caridade para com aquelas santas almas. Elas são gratíssimas e bem conhecem o grande benefício que lhes fazemos, aliviando-as daquelas penas e obtendo, por meio de nossas orações, que mais depressa possam entrar na glória. Lá chegando, não deixarão de rezar por nós.
Se o Senhor promete ser misericordioso para com os que praticam misericórdia: “Bem-aventurados os misericordiosos porque alcançarão misericórdia”(Mt 5,7), com muita razão pode esperar a salvação quem procura socorrer as almas do purgatório, tão aflitas e tão caras a Deus. Jônatas, depois de ter salvado os hebreus pela vitória sobre os seus inimigos, foi condenado à morte por seu pai, Saul, por haver provado o mel contra a sua ordem. Mas o povo apresentou-se ao rei e disse: “Como há de morrer Jônatas, o salvador de Israel?” (1Sm 14,45). Ora, assim devemos também esperar que, se algum de nós obtiver, com suas orações, a salvação de uma alma do purgatório e a sua entrada no Céu, essa alma dirá a Deus: “Senhor, não permitais se perca quem me livrou das chamas do purgatório”. E, se Saul concedeu a Jônatas a vida, a pedido do povo, Deus não negará a salvação àquele por quem intercede uma alma do purgatório.
Além disso, diz Santo Agostinho, quem nesta vida mais socorrer as almas do purgatório, Deus fará com que seja também socorrido por outro, quando estiver lá no meio daquelas chamas.
A Santa Missa pelas almas do purgatório
Um grande sufrágio pelas almas do purgatório é participar da Santa Missa, e nela recomendá-las a Deus, pelos merecimentos da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, dizendo (oração antes do início da Santa Missa):
Eterno Pai, eu vos ofereço este sacrifício do Corpo e Sangue de Jesus Cristo com todas as dores que sofreu em sua vida e morte e, pelos merecimentos de sua Paixão, recomendo-vos as almas do purgatório e especialmente as de……………………………………………………………………… É ato também de muita caridade recomendar, ao mesmo tempo, as almas de todos os agonizantes.
É ato também de muita caridade recomendar, ao mesmo tempo, as almas de todos os agonizantes.
Do livro “A Oração” de Santo Afonso Maria de Ligório.

Fonte:

2 comentários:

  1. Criatura ignorante, por certo, protestante ou católico equivocado.
    A oração é para Deus, pelas almas que estão no Purgatório e não uma comunicação com elas. É assim na Comunhão dos Santos, no Corpo Místico de Nosso Senhor Jesus Cristo que é a Igreja.

    E como assim não há comunicação entre os vivos e os mortos (vivos na eternidade em suas almas)? Pois antes que você diga que eles estão dormindo, o próprio Cristo na parábola citada por você, demonstra que eles estão bem vivos na eternidade e conscientes de sua situação eterna).

    Exemplo na Escritura:
    "Samuel disse ao rei: Por que me incomodaste, fazendo-me subir aqui? Estou em grande angústia, disse o rei. Os filisteus atacam-me e Deus se retirou de mim, não me respondendo mais, nem por profetas, nem por sonhos. Chamei-te para que me indiques o que devo fazer. Samuel disse-lhe: Por que me consultas, uma vez que o Senhor se retirou de ti, tornando-se teu adversário? I Sm 28, 15-16 (Comunicação entre um vivo e um morto permitida por Deus, para anunciar a punição de Saul. E a Escritura diz que é Samuel e não um espírito outro ou um demônio).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A comunicação não deve ser procurada porque é proibida por Deus, mas Deus pode se servir dela para os Seus Desígnios e sempre é uma iniciativa Sua e não nossa e em raríssimos e excepcionais casos ela já ocorreu sim. Mas isso, mesmo assim, não é o caso da oração pelas almas do Purgatório.

      Excluir