sábado, 6 de setembro de 2014

O Homem dado à sensulidade

OlharDois tipos de gente multiplicam os pecados e um terceiro atrai a ira e a perdição:
A paixão ardente, como fogo aceso que não se extingue enquanto não se saciar;
Aquele que se entrega à sua própria sensualidade, que não para enquanto não acende o fogo…
Para quem se entrega à sensualidade, todo pão é saboroso: só deixará de prová-lo quando morre –  e quem é infiel ao leito matrimonial debochando no seu coração e dizendo: “Quem me vê?
As trevas me rodeiam, as paredes me escondem, ninguém me olha; de quem tenho medo?
E não percebe que o olhar divino vê tudo, porque o medo desse homem expele de si o temor de Deus. Seu medo são os olhos das outras pessoas e não sabe que os olhos do Senhor são muito mais luminosos que o sol, controlando todos os caminhos humanos e a profundeza do Abismo, e perscrutando os corações dos mortais nos seus recantos mais secretos.Pois ao Senhor e Deus eram conhecidas todas as coisas antes de serem criadas, e assim, depois de as ter feito, ele as controla todas.
Tal homem será punido nas praças da cidade e afugentado como potro selvagem e, quando menos esperar, será preso.
Será desonrado diante de todos, pelo fato de que não compreendeu o temor do Senhor.
Eclo 23, 21-31
Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário