sexta-feira, 5 de setembro de 2014

O Sangue de Cristo Corre na Santa Missa

Sancta MissaNosso Senhor JESUS disse a Santa Matilde: “Pelo meu Sangue, venço a cólera de meu PAI e reconcilio o homem com o seu DEUS.” Isso se realiza principal e especialmente no Sacrifício da Santa Missa. O Seu Sacrifício na Cruz torna-se presente pela Santa Missa. Por isso, o preciosíssimo Sangue de CRISTO corre na Santa Missa como se saísse das Chagas de JESUS na Cruz.
Todos os exercícios, todas as devoções e todas as homenagens, não podem igualar o sublime Sacrifício eucarístico, que atualiza, duma maneira não cruenta, mas com o mesmo valor real, o Sacrifício de CRISTO na CRUZ.
Na Santa Missa, DEUS PAI é honrado, solicitado a perdoar, e obtém-se a reconciliação, pelo Sangue preciosíssimo do Cordeiro, porque o Cordeiro possui uma dignidade e um poder infinitos.
Se o ateísmo, o esquecimento e desprezo a DEUS são cruéis ultrajes que pesam sobre o nosso século e provocam a ira divina, podemos reparar este horrível sacrilégio pela fonte de Sangue redentor que encerra o cálice da Nova e Eterna Aliança. Assistamos todos os dias, se possível, à Santa Missa, e, unindo-nos ao sacerdote, ao Cordeiro imolado e à Mãe Dolorosa, ofereçamo-nos com Eles ao Eterno PAI, suplicando-Lhe “graça e misericórdia” para com os pecadores e para o Mundo em geral.
Podemos também oferecer todos os dias, logo pela manhã, a DEUS PAI, todas as Santas Missas bem celebradas em todo o Mundo, nesse dia, e unir-nos aos sacerdotes celebrantes, para que o Sangue redentor de JESUS desça abundantemente sobre as nossas almas e as almas dos pecadores e aflitos, como um banho salvador, justificador e santificador.
São as seguintes as palavras de JESUS a Maria Graf- Sutter: “Aqueles que se unem, sem cessar, ao meu Sacrifício na Cruz e oferecem a DEUS PAI, o meu Preciosíssimo Sangue pela salvação das almas, podem, de certo modo, explorar o meu Coração, porque têm podersobre Ele. Eu purificarei as suas almas, lavando-as no meu Sangue.”
“Se uma alma oferece ao meu PAI Celeste o Santo Sacrifício, com o sacerdote e através dele, com verdadeiro espírito de imolação, ela participa de todas as graças deste Sacrifício.”
“Se assiste a uma Santa Missa, mas tendo no seu coração o desejo de oferecer muitas vezes a DEUS o Santo Sacrifício e, com esta pura intenção, se une a todos os sacerdotes da Santa Igreja, para oferecer com eles os meus sofrimentos, e a minha Morte, com esta perpétua oferta ela obterá perpetuamente graças. Com a minha Graça, esta alma unirse- á a todas as Santas Missas celebradas no Mundo inteiro, e a sua vida tornar-se-á uma perpétua união de sacrifício coMigo e em Mim.”
(11 de Março de 1957).
Somente no Céu iremos compreender que divina maravilha é a Santa Missa. Por mais que nos esforcemos, e, por santos inspirados que sejamos, nada mais podemos fazer, a não ser balbuciar pobres palavras como as crianças, se quisermos falar sobre esta obra divina, que está acima da compreensão dos homens e dos Anjos.
Segundo São Lourenço Justiniano, “Nenhuma língua humana, pode contar os favores, que nascem, como de uma fonte, do Sacrifício da Santa Missa: o pecador que se reconcilia com DEUS, o justo que se torna mais justo, as culpas que são canceladas, os vícios que são erradicados, as virtudes e os méritos que crescem, as insídias de satanás que são confundidas.”
Os efeitos salutares, pois que cada Santa Missa produz na alma de quem dela participa, são admiráveis: obtém o arrependimento e o perdão das culpas, diminui a pena temporal devida por causa dos pecados, desarma o império de satanás e abranda os furores da concupiscência.
A Santa Missa também reforma os vínculos de nossa incorporação com JESUS CRISTO, preserva de perigos e desgraças, abrevia a duração do Purgatório e aumente o grau de glória no Céu.
Santa Teresa de Jesus dizia às suas filhas: “Sem a Santa Missa, que seria de nós? Tudo pereceria neste Mundo, pois somente ela pode deter o braço de DEUS.”
Sem a Santa Missa, certamente a Igreja não teria durado até agora, e o Mundo já se teria perdido sem remédio. “Sem a Santa Missa, a Terra já teria sido aniquilada, há muito tempo, por causa dos pecados dos homens.”, ensinava Santo Afonso de Ligório.
Segundo São Boaventura, “A Santa Missa, é a obra na qual DEUS coloca sob nossos olhos todo o amor que Ele nos tem; é, de certo modo, a síntese de todos os benefícios que Ele nos faz.” São João Bosco recomendava vivamente: “Tende o máximo cuidado em assistir à Santa Missa, mesmo nos dias de semana, ainda que para isso tenhais que sofrer algumincômodo. Pois com isso obtereis do SENHOR toda espécie de bênçãos.”
“São João Berchmans, quando ainda jovem, saia bem cedo de casa para ir à igreja. Um dia a avó lhe perguntou porquê é que saia tão cedo. O santo respondeu-lhe: Para atrair as bênçãos de DEUS, eu consigo ajudar a celebrar três Santas Missas, antes de ir para a escola.”
São Pedro Julião Eymard assim exortava a cada um dos cristãos:
“Fica sabendo, ó cristão, que a Santa Missa é o ato mais santo da Religião cristã; tu não poderias fazer mais nada de gloriosos em honra de DEUS, e nada mais vantajoso para a tua alma do que assistir piedosamente à Santa Missa, quanto mais vezes te for possível.”
As Excelências da Missa - São Leonardo de Porto Mauricio
Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário