quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Os três degraus da força


Era no tempo da famosa rainha Isabel que governou a Inglaterra de 1558 a 1603. Foi uma rainha cruel e mandou matar fria e injustamente a muitíssimos de seus vassalos simplesmente por serem católicos convictos e fervorosos.  

Entre as inúmeras vítimas de seu ódio satânico estava João Post, natural de Pereth (Cumberland), grande devoto da Mãe de Deus. Ainda na hora trágica da morte deu prova desta sua devoção.

Foi assim: Ao ser conduzido à forca, em presença de inúmeros espectadores, ajoelhou-se no primeiro degrau da forca e rezou em voz alta:

"O anjo do Senhor anunciou a Maria; e ela concebeu do Espírito Santo". E rezou logo em seguida uma Ave-Maria.

Subiu, depois, ao segundo degrau e rezou com voz forte:

"Eis aqui a escrava do Senhor; faça-se em mim segundo a vossa palavra." E rezou outra Ave-Maria.

Subiu, enfim, ao terceiro degrau, que era o último do cadafalso, ajoelhou-se pela última vez e rezou:

"E o Verbo de Deus se fez homem e habitou entre nós". Rezou a terceira Ave-Maria, encomendando-se fervorosamente a Nossa Senhora.

Entregou-se então ao carrasco e sofreu heroicamente martírio, sendo enforcado por causa de sua fé inabalável em Jesus Cristo e na santa Igreja Católica.

Meu irmão, também nós estamos condenados à morte. Todos havemos de morrer. Pode-se dizer que nos aproximamos dela, subindo também três degraus: um pela manhã, outro ao meio-dia e o terceiro à tarde.

Imitemos o exemplo desse Santo Mártir, rezando três vezes ao dia, como é costume entre os bons católicos, o "Anjo do Senhor".


Fonte: "Tesouro de Exemplos", do padre Francisco Alves, C.SS.R

Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário