sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

O Santo Rosário nos livra da impureza

Aquele moço não conhecia maior tesouro neste mundo do que o coração de sua mãe.

Filho e mãe viviam sozinhos no mundo. E eram felizes, porque possuíam a maior felicidade da vida: a felicidade do amor.

Mas aquele moço começou a sofrer de uma doença esquisita. Tremiam-lhe as pernas… O tremor nervoso subia pouco a pouco pelo corpo e, quando chegava à cabeça, estourava a loucura. Naqueles momentos de furiosa loucura, o rapaz procurava uma faca, empunhava-se e corria por toda a casa, com os olhos arregalados, gesticulando ferozmente, e gritando: “Minha mãe, minha mãe! Onde está minha mãe? Quero matar minha mãe!”
Cessava a loucura. O filho voltava a si. Conhecia sua loucura e, de joelhos, pedia mil vezes perdão a sua mãe. Dizia-lhe: “Mãe, minha mãe, se um dia, num desses arrebatamentos, eu te tirasse a vida?… Que seria de mim? Morreria de dor”.

Assim, tão grandes eram os temores da mãe como as angústias do filho. Sabeis o que ele resolveu fazer? Quando sentia que o temor começava a subir-lhe pelo corpo, pegava uma corda muito forte, corria para a mãe e dizia-lhe: “Amarra-me, mãe, amarra-me”. e a mãe amarrava fortemente as mãos do filho.
No momento em que a loucura subia à cabeça, ele soltava rugidos de fera e gritava: “Onde está minha mãe? Quero matar minha mãe!” Mas, como poderia fazer-lhe mal, se tinha as mãos bem amarradas?
Passada a loucura, o moço tomava aquela corda e beijava-a com loucuras de amor…

Meu irmão, alerta! Quando sentires que vem chegando a tentação, o perigo, toma o rosário, cinge-te com as cadeiras da oração. Reza e serás forte… Quando passar o perigo, beijarás, reconhecido e grato, o teu rosário, que te livrou do punhal da impureza.

Tesouro de Exemplos – Pe. Francisco Alves

Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário