terça-feira, 13 de setembro de 2016

O sacerdote e Maria — Palavras de Mons. Lefebvre


Maria preparou a Vítima que devia ser pregada na Cruz. Ela a preparou durante toda a sua vida. Alimentou-a, educou-a e a seguiu. Podemos quase dizer que ela a conduziu até o altar da Cruz. O sacerdote também tem de preparar a Vítima. Sobe o altar e, pelas palavras da consagração, faz baixar ali a Vítima. E a Vítima está ali como estava sobre a Cruz

Mons. Marcel Lefebvre: Aqui estão algumas palavras do arcebispo Marcel Lefebvre, fundador da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, sobre a união do sacerdote com a Santíssima Virgem.
Entre Maria e o sacerdote há uma afinidade profunda, pois ela foi escolhida para ser a Mãe do Sacerdote por excelência e Pontífice supremo. Foi escolhida entre todas as mulheres.
Com que cuidado Jesus preparou a alma de sua Mãe! Com que cuidado a cumulou de bênçãos! É uma grande lição para os sacerdotes. Também eles são escolhidos: “Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça”, disse Jesus a seus Apóstolos (Jo 15,16). Sim, os sacerdotes são escolhidos para dar fruto, e qual fruto? Nosso Senhor Jesus Cristo. Como a Virgem Maria. Por esta razão, têm que amar de uma maneira muito particular a virtude da castidade e pureza.
A Santíssima Virgem, tendo sido escolhida, cantou a grandeza de Deus: ” Minha alma glorifica ao Senhor” (Lc 01:46). Os sacerdotes, quando recebem a unção sacerdotal e a graça do sacerdócio pela imposição das mãos do bispo, também cantam a glória de Deus em seus corações: “Minha alma glorifica ao Senhor, (…) porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo”.
Os bons sacerdotes estão profundamente desprendidos das coisas deste mundo, para poder assim se plenificarem de Nosso Senhor Jesus Cristo e receberem o Espírito Santo. “O Espírito Santo descerá sobre ti” (Lc 1, 35), disse o anjo à Virgem. O mesmo implorou o bispo todos os dons do Espírito Santo sobre os ordenados.
Maria tem ainda uma outra afinidade com o sacerdote, pois ela preparou a Vítima que devia ser pregada na Cruz. Ela a preparou durante toda a sua vida. Alimentou-a, educou-a e a seguiu. Podemos quase dizer que ela a conduziu até o altar da Cruz. O sacerdote também tem de preparar a Vítima. Sobe o altar e, pelas palavras da consagração, faz baixar ali a Vítima. E a Vítima está ali como estava sobre a Cruz.
O papel do sacerdote é precisamente o de dar Jesus ao mundo, assim como a Virgem O deu para a redenção dos pecados do mundo.
+ Dom Marcel Lefebvre

Nenhum comentário:

Postar um comentário