segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Quase tudo e todos estão contra o Catolicismo tradicional, exceto Deus

Forças esmagadoras estão contra nós, incluindo a maioria dos responsáveis da igreja. Isso é porque eles têm orgulho, ou são progressistas ou não têm estudado, portanto, não conseguem entender o que aconteceu com o verdadeiro Catolicismo desde o Vaticano II. Há algumas pessoas muito boas na autoridade da Igreja que não entenderam isso ainda


Nós, católicos tradicionais, só temos o poder de Deus para nos apoiar. E eu diria que, aqui e ali, encontramos algum tipo de apoio na Igreja por parte de algumas pessoas educadas. Mas as forças esmagadoras estão contra nós, incluindo a maioria dos responsáveis pela igreja. Isso é porque eles têm orgulho, ou são progressistas ou não têm estudado, portanto, não conseguem entender o que aconteceu com o verdadeiro Catolicismo desde o Vaticano II. Há algumas pessoas muito boas na autoridade da Igreja que não entenderam isso ainda.

Então, eles não são contra a tradição, mas a cultura está contra nós, os filmes, as nossas famílias, nossos empregos, nossas escolas, televisão, o governo, todos vão contra o Catolicismo Tradicional.
JesusCastingOut_satan
Nunca devemos esquecer de que quem é a mente mestre por trás de toda essa oposição: satanás. Aqui estão alguns de seus truques para se opor ao Catolicismo Tradicional:
1.- Orientando as pessoas para o prazer sensual e contra fazer sacrifícios. (Dá-me meu sexo, dinheiro, compras e liberdade para fazer o que sempre eu quero fazer.)
2.- Confundindo as pessoas bem-intencionadas que acham que sabem tudo e que os católicos tradicionais são extremistas e não devem ser levados a sério. (Isso fecha suas mentes para mais informações pertinentes sobre a verdade que poderia ajudá-los a mudar suas mentalidades.)
3.- Dizendo-nos que a Igreja Católica tem de mudar, a fim de caminhar junto com a ciência, a psicologia e o “homem moderno”. (Nem Deus nem o Verdadeiro Dogma Católico não podem mudar.)
4.- Desenvolvendo em cada um de nós um orgulho sutil que nos coloca como critério absoluto para o que é verdade. (Em oposição aos 2000 anos de ensino católico que está fora e independente de nossas opiniões subjetivas.)
5.- Preguiça quando se trata de estudar a Bíblia, a história da Igreja, o desenvolvimento da sagrada liturgia, comparar como a Igreja rezava anteriormente sua liturgia, o texto atual e todos os dogmas da Igreja. (É preciso muito esforço para estudar toda esta informação e podemos facilmente pensar que somos especialistas em todos os assuntos católicos, quando na verdade sabemos muito pouco. Quase ninguém sabe que a Missa em latim foi oferecida por centenas de anos. Como poderia a igreja estar tão errada por tantos anos e, assim, de repente, tão certa?)
6.- Mantendo-nos muito ocupados e, então, sem tempo para rezar. (Sem oração não podemos ser sensíveis à ação do Espírito Santo.)
7.- Mantendo-nos viciados em barulho, música, televisão e estímulo eletrônico. (Achamos muito, muito difícil permanecermos quietos e passivos na presença de Deus. Católicos em geral nunca ouviram falar, ou praticaram, a oração contemplativa.)
8.- Odiando qualquer genuflexão ou receber a Comunhão na língua. (Dizem-nos que somos o povo da ressurreição e não da crucificação. Diz-se que o diabo não tem joelhos para se ajoelhar e adorar diante de Deus.)
9.- Agradando as pessoas e tendo cuidados com o que os outros pensam de nós.
10.- Tendo medo de sermos ridicularizados ou chamados de “mais santos que os outros”.
11.- Não questionando o que é praticado pela maioria dos católicos em todo o mundo e assumindo que isto é o que agrada a Deus. (Cada paróquia e cada Missa são diferentes, como podem todas elas expressar o jeito certo de se adorar a Deus?).
12.- Ficando desanimados e deprimidos. (Isso leva a paixão fora do nosso amor a Deus.)
13.- Dizendo-nos que todos estão bem, elas apenas têm um ponto de vista diferente. (Esse é o problema com o relativismo, onde não há verdade absoluta.)
14.- Todas as religiões são boas, porque eles são espirituais. (A Igreja Católica é a única religião Jesus a iniciou e nós a amamos porque Ele morreu por ela.)
15.- Todas as pessoas são basicamente boas e isso é suficiente para que sejam salvas. (Jesus morreu para salvar toda a humanidade, mas essa salvação se dá na condição de a humanidade aceitar as graças de Jesus através dos Sacramentos da Igreja Católica.)
16.- A Igreja é nova desde o Vaticano II. (Tudo antes está desatualizado com o homem moderno, sua religião e moral.)
17.- Focando na Ressurreição fora do sacrifício de Jesus na Cruz. (O Jesus ressuscitado tem as chagas que São Tomé tocou com seus dedos).
18.- Não ofendendo as pessoas. (Isto coloca as pessoas acima de Deus e Deus é ofendido para não desagradar as pessoas.)
19.- Tendo medo da hierarquia e de irritar as pessoas que têm poder na Igreja para não permitir que o Summorum Pontificum seja implementado conforme permitido pela Ecclesia Dei.
Brooklyn_Museum_-_Our_Lady_of_the_Rosary_with_Saints
Assim, aconteça o que acontecer, precisamos permanecer fiéis a Jesus e Maria. Precisamos de Deus e de Maria, porque não podemos travar sozinhos esta batalha contra satanás e todos os seus asseclas. Cada vez que vamos ao Santo Sacrifício da Missa ou rezamos o Santo Rosário, precisamos nos lembrar que Deus e Maria estão trabalhando poderosamente em nosso nome a cada instante da luta. É por isso que estamos felizes e esperançosos.
A morte é a Justiça Final. Aqui não temos justiça. Depois da morte, a justiça será aplicada a todos aqueles que estão somente para a nova Igreja dos últimos 50 anos.
dom08
Nosso trabalho é viver cada dia, sabendo que amamos a Deus e aos outros e que Ele nos dará a graça e a força para sermos fiéis até que a batalha final seja vencida.
De Deus não se zomba. Por esta razão, nós rezamos por todos aqueles que estão cegos pelo diabo e o mundo, para que eles possam ver claramente. Mas, devemos também estar vigilantes, para que menos de nós sejamos também enganados. Por esta razão, pedimos a Deus as graças necessárias para sermos muito humildes e santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário