domingo, 6 de maio de 2018

MÊS DE MARIA: SEXTO DIA A SANTÍSSIMA VIRGEM VIVIA SÓ PARA DEUS, PENSAVA SÓ EM DEUS, TRABALHAVA SÓ PARA DEUS

[MÊS DE MARIA: SEXTO DIA]
ORAÇÕES PARA TODOS OS DIAS DO MÊS
Oração preparatória
Abri, Senhor, a minha boca para louvar o vosso Santo Nome. Purificai também o meu coração de todos os vãos, perversos e estranhos pensamentos, iluminai meu entendimento, inflamai minha vontade para que digna, atenta e devotamente possa fazer esta devoção e mereça ser atendido diante de vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.
V. Sede em meu favor, Deus onipotente.
R. Em me socorrer sede diligente.
V. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo também.
R. Como era no princípio, seja agora e sempre. Amém.
Invocação ao Espírito Santo
Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo de vosso amor.
V. Senhor, enviai o vosso Espírito e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.
ORAÇÃO
Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a iluminação do Espírito Santo, fazei que nos regulemos segundo o mesmo Espírito e que gozemos sempre da sua consolação. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.
Oração de São Bernardo à Santíssima Virgem
Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que tem recorrido à vossa proteção, implorado vossa assistência e reclamado vosso socorro, fosse por vós desamparado. Animado eu pois com uma igual confiança a vós, Virgem entre todas singular, como a Mãe recorro. De vós me valho; e gemendo com o peso de meus pecados, me prostro a vossos pés. Não rejeiteis minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus humanado; mas dignai-vos de as ouvir propícia, e de me alcançar o que vos rogo. Amém.
Ato para antes da meditação
Eu estou na presença de Deus. Ele me vê, me ouve e penetra até o íntimo de minha alma, descobrindo nela os meus mais recônditos pensamentos e afetos. Ah, como poderei sustentar a face do Deus de toda a santidade? Sendo tão miserável pecador, quando penso em minhas numerosas infidelidades, em tantos e tão enormes atentados que tenho cometido contra o meu Criador, o temor e o remorso se apoderam de mim e quase não me atrevo a levantar os olhos para o céu… A vós me socorro, ó divina Maria. Por toda a parte vos ouço chamar o refúgio dos pecadores, a consolação dos aflitos, a Mãe de misericórdia; sede pois o meu refúgio, minha esperança, minha Mãe, e alcançai-me o perdão de vosso adorado Filho.
Piedosíssima Virgem, bem conheceis minha ignorância e fraqueza. Sem os auxílios da graça não sou capaz de bem algum; nem mesmo posso ter um bom pensamento, nem excitar um bom sentimento em minha alma. Dignai-vos, vós mesma ensinar-me a orar. Afastai de mim todas as distrações, derretei o gelo de meu coração, inspirai-me atenção, recolhimento e fervor para fazer bem esta oração.
A vida da Santíssima Virgem no Templo
1. A Santíssima Virgem vivia só para Deus;
2. Pensava só em Deus;
3. Trabalhava só para Deus.
Primeiro Ponto: A Santíssima Virgem vivia só para Deus
Vejamos esta Menina abençoada no retiro em que ela se sepulta e admiremos a vida santa que ali segue. Considera-se no templo como em uma casa unicamente consagrada ao serviço do Senhor. Sabe que neste sagrado lugar não deve viver senão unicamente para Deus, nem pensar senão em tornar-se cada vez mais agradável a seus olhos pela prática de todas as virtudes. Semelhante à aurora, que cresce sempre em luz, Maria crescia sempre em santidade e perfeição. Todos os dias brilhavam nela com maior esplendor as mais excelentes virtudes, a caridade, a modéstia, a humildade, a mortificação, a doçura. Aproveitemo-nos de tão admirável exemplo e aprendamos desta Virgem Santíssima o ardor com que devemos trabalhar em nossa santificação. É verdade que Deus não exige de todos os cristãos que, à imitação de Maria, se liguem com voto ao seu serviço. É este o destino feliz de algumas almas privilegiadas, as quais Ele retira do mundo para as consagrar a si de um modo especial. Porém, em qualquer estado que nos achemos, Deus exige de nós que sigamos uma vida verdadeiramente cristã, uma vida penitente e mortificada, e que façamos todos os dias novos esforços por adiantar-nos no caminho da salvação. É este o resumo do Evangelho, e as sagradas obrigações que contraímos recebendo o batismo. Ah, de que modo as temos nós cumprido até hoje?
Segundo Ponto: A Santíssima Virgem vivia só para Deus
A Virgem Maria, retirada no templo, viveu sempre na presença de Deus, sempre unida a Ele pelos pensamentos de seu espírito e pelos afetos de seu coração. Meditava muito e falava pouco, diz Santo Ambrósio. O amor divino que a abrasava lhe fazia amar o seu retiro, e não achava prazer senão nas comunicações íntimas que tinha continuamente com o seu Amado. À imitação de Maria não vivamos senão para Deus, ocupemo-nos sempre com o pensamento da divina presença; elevemos a Ele muitas vezes o espírito e o coração, e pratiquemos todas as nossas ações na intenção de lhe agradarmos em tudo.
Terceiro Ponto: A Santíssima Virgem trabalhava só para Deus
Maria trabalhava só para Deus. Ninguém jamais a viu ociosa. A oração, o trabalho manual, as obras de caridade, a lição dos livros santos ocupavam todo o seu tempo. A cada instante adquiria novos tesouros de merecimentos diante de Deus. Nunca se viu uma reunião tão completa das mais raras qualidades e das mais eminentes virtudes. Sua caridade foi sem limites, sua pureza sem exemplo, sua humildade sem medida, sua piedade sem alteração. Enfim, toda a sua vida foi um espelho fiel de todas as virtudes. Imitemos os exemplos desta admirável Virgem. Não nos esqueçamos de que este é o ponto capital e de que a nossa devoção a Maria não poderá ser-nos proveitosa, senão quando nos esforçarmos por seguir suas pisadas.
ORAÇÃO
Celeste Menina, destinada para vir a ser a Mãe do meu Redentor e a grande Mediadora dos pecadores, tende piedade de mim. Aqui vedes a vossos pés um pecador infiel ao seu Deus, que vem implorar vossa proteção. É verdade que eu pelas minhas ingratidões merecia ser de vós abandonado; porém, tenho sempre ouvido dizer que nunca rejeitais aqueles que a vós recorrem cheios de confiança. E poderia duvidar disso, sabendo quanto é grande a vossa misericórdia? Dignai-vos, pois, ó Maria, vós que sois a mais santa das criaturas, a rainha e o exemplar de todos os santos, dignai-vos socorrer um desgraçado que por muito tempo se descuidou do importante negócio da salvação, e que por sua culpa se acha escravo de mil defeitos, desprovido de virtudes e carregado de iniquidades. Eu sei que vós sois tão agradável a Deus, que Ele nada vos recusa. Sei que vos comprazeis em aliviar os miseráveis que vos imploram. Mostrai quanto é grande vosso crédito para com Deus, alcançando-me uma graça tão poderosa, que de pecador que sou, me torne um justo e me abrase em um santo ardor pela minha perfeição. Fazei, ó Maria, este milagre de bondade, visto que o podeis fazer. Fazei-o pelo amor daquele Deus que vos criou tão generosa, tão caritativa, tão poderosa e tão misericordiosa.
EXEMPLO
Instituição do Santo Rosário
A história nos apresenta o Século XIII da Igreja como um tempo de desordem, em que o inimigo da salvação fez todos os esforços para destruir, se isso fosse possível, a verdadeira Religião. As trevas da ignorância e a corrupção dos costumes tinham quase
apagado entre os cristãos os vestígios do Evangelho. Por cúmulo de desgraça, a seita ímpia dos Albigenses espalhou-se como uma torrente em muitas províncias da França, e sobretudo no Languedoc e no Delphinado, onde fez os maiores estragos. Inimigos encarniçados da Igreja e de toda a prática de piedade, aqueles hereges levavam tudo a ferro e fogo, destruíam os altares e os templos, assassinavam os Ministros do Senhor e levavam a desolação a todos os países por onde passavam. Porém Deus, que sempre vigia sobre a sua Igreja, lhe suscitou um homem apostólico que suspendeu os progressos do erro e da libertinagem. Domingos: é este o nome desse homem predestinado. Domingos percorreu com incríveis fadigas as províncias infeccionadas pela heresia, anunciando com zelo por toda a parte a palavra de Deus e sustentando suas pregações com a santidade de sua vida e com os portentosos milagres que obrava.
Tudo neste homem de Deus pregava. Todas suas palavras eram como outras tantas faíscas do fogo divino, que abrasava seu coração e sua devoção terna e cheia de confiança para com a Santíssima Virgem foi sempre, como ele mesmo dizia, o principal meio de que se serviu para converter os hereges e os pecadores. Não começava nunca as suas instruções, senão depois de se ter prostrado humildemente diante da imagem da Mãe de Deus, para lhe dirigir esta súplica: Dignare me laudare te, Virgo sacrata: da mihi virtutem contra hostes tuos. Permiti, Sagrada Virgem, que vos louve; e dai-me força para combater e vencer vossos inimigos.
São Domingos teve a consolação de ver um certo número de hereges entrar no grêmio da Igreja. Porém, o sucesso estava ainda muito longe de corresponder ao ardor de seu zelo. Quando ele humildemente se queixava disto àquela em quem, depois de Deus, punha toda a confiança, lhe apareceu esta Mãe de misericórdia na capela de Nossa Senhora de Pruliano, no ano de 1202, e lhe ordenou que pregasse a devoção do Santo Rosário, prometendo-lhe que por meio dela alcançaria os mais felizes efeitos para a conversão deste povo obstinado. Obedeceu o Santo. Em lugar de se dar à controvérsia, começou a pregar a prática desta saudável devoção. Ensinou ao povo o método e o espírito dela. Explicou-lhe os seus mistérios e ganhou por ela mais almas para Deus do que por qualquer dos outros meios que até então empregara. Foram com efeito prodigiosos os frutos que alcançou, segundo referem todos os historiadores contemporâneos. Mais de cem mil hereges convertidos, um número incrível de pecadores arrependidos de suas desordens foram os primeiros efeitos desta nova devoção, que bem depressa se espalhou por toda a Europa, onde tem produzido bens incalculáveis, e onde ainda os produz todos os dias nos lugares em que este exercício tão edificativo se tem conservado contra a dissipação e indiferença do século. (Godescard, Croiset, 4 de Agosto)
PRÁTICA
Rezai hoje com particular devoção o Rosário ou a Coroa.
JACULATÓRIA
Dignare me laudare te, Virgo sacrata: da mihi virtutem contra hostes tuos.
Permiti, sagrada Virgem, que eu vos louve; e dai-me força para combater e vencer vossos inimigos.
Ato para depois da meditação
Bendito sejais, meu Deus, pelas graças que acabais de conceder-me durante esta oração, pelas luzes e bons pensamentos que nela me destes, pelas santas impressões com que movestes meu coração, pelas saudáveis resoluções que me inspirastes. Perdoai-me as distrações, as negligências, a tibieza e a resistência à vossa graça, de que me tornei culpado. Virgem Piedosíssima, minha boa e terna Mãe, eu me lanço com uma inteira confiança em vossos braços, para achar em vosso coração um asilo seguro contra todos os perigos a que poderei achar-me exposto. Tomai-me debaixo de vossa proteção; vigiai em minha defesa; trazei-me à memória muitas vezes as minhas resoluções e alcançai-me a graça de as praticar fielmente.
ANTÍFONA
V. Toda sois formosa, ó Maria.
R. Toda sois formosa, ó Maria.
V. E não vos manchou o pecado original.
R. E não vos manchou o pecado original.
V. Vós sois a glória de Jerusalém.
R. Vós sois a alegria de Israel.
V. Vós sois a honra do vosso povo.
R. Vós sois a advogada dos pecadores.
V. Ó, Maria!
R. Ó, Maria!
V. Virgem prudentíssima.
R. Mãe clementíssima.
V. Rogai por nós.
R. Intercedei por nós a Nosso Senhor Jesus Cristo.
V. Fostes, ó Virgem, imaculada na vossa Conceição.
R. Rogai por nós ao Pai, cujo Filho destes à luz.
OREMOS
Ó, Deus que preparastes uma digna morada para vosso Filho, pela imaculada Conceição da Virgem Maria, preservando-a de toda a culpa, pela previsão da morte do mesmo seu Filho, concedei-nos pela intercessão desta Senhora, que purificados de toda a mácula, cheguemos a gozar a vossa vista. Pelo mesmo Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.
Ladainha de Nossa Senhora
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai do Céu, que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho Redentor do mundo que sois Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós.
Trindade Santa que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo.
Mãe da divina graça,
Mãe puríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intemerata,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem clemente,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede da sabedoria,
Causa da nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso digno de honra.
Vaso insigne de devoção,
Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de marfim.
Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do Céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos Cristãos,
Rainha dos Anjos,
Rainha dos Patriarcas,
Rainha dos Profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos Mártires,
Rainha dos Confessores,
Rainha das Virgens,
Rainha de todos os Santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao Céu,
Rainha do sacratíssimo Rosário,
Rainha da Paz,
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi- -nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirai os pecados do mundo, tende piedade de nós.
ANTÍFONA
Salve, Rainha, Mãe de misericórdia…
OREMOS
Infundi, Senhor, como vos suplicamos a vossa graça em nossas almas, para que nós, que pela anunciação do Anjo cremos na encarnação do vosso Filho, pela sua paixão e morte de cruz sejamos conduzidos à glória da ressurreição. Pelo mesmo Jesus Cristo, Nosso Senhor.
R. Amém

Nenhum comentário:

Postar um comentário