segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Piedade Verdadeira



Ser piedoso e afetar piedade são coisas bem diferentes. A verdadeira piedade é coisa real, fundada na convicção de que Deus é Criador, Benfeitor, Pai e Tudo, merecendo adoração, obediência, respeito e ação de graças. Quem é piedoso, possui virtude ou, pelo menos, está trabalhando para tê-la. O piedoso sabe bem distinguir entre obras e meros sentimentos; estes são dispensáveis; aquelas, necessárias. Procurar em tudo a vontade de Deus, deve ser a norma sempre predominante de tua vida. 
Quem é realmente piedoso sabe achar muito tempo para a conversação familiar com Deus, por meio da oração; transforma todo o seu proceder, pela boa intenção, em oração contínua.

Longe de ostentar-se, procura a solidão, não receando, porém, defender os interesses de Deus perante os homens, quando necessário. O verdadeiramente piedoso não se tem por melhor que outros, estando convencido de que outros, com as mesmas graças, teriam correspondido muito melhor a Deus. Por isto também, longe de ser intolerante, tem-se na conta de indigno servo de Deus. O piedoso não pode ser triste, pois, tendo Deus no coração e nos lábios, mostrará uma honesta e santa jovialidade.
(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 232)

Um comentário: