sábado, 15 de setembro de 2018

SURPREENDENTE! Nossa Senhora prometeu e cumpriu! Padre Pio foi a prova de sua misericórdia. Você não pode perder esse incrível relato.


.
 Nossa Senhora, nas aparições aos três Pastorinhos, pediu para rezarmos o Terço diariamente nas aparições de Fátima, para alcançarmos as graças que Nosso Senhor tem para nós.ara nós

.
A imagem de Nossa Senhora chegou à Itália para percorrer algumas localidades, e Pe. Pio não poderia estar presente devido uma enfermidade;
Estava com uma doença: pleurisia, e sempre pedirá a Nossa Senhora que lhe concedesse a graça da Cura.
De repente, a programação da peregrinação mudou e a imagem da Virgem foi para San Giovanni Rotondo.
pho559-copia
Padre Pio no encontro com a Imagem de Nossa Senhora
Por suas orações, a Virgem, fez que sua imagem fosse de encontro ao Santo.
Após pedir muito Padre Pio, não poderia perder a oportunidade de estar diante a Imagem de Nossa Senhora, mesmo com sua doença, cansaço, causado por ela, fez um enorme esforço para que não viesse a perder esta chance.
Devemos ter esse mesmo fervor que o santo de Pietrelcina, e não permitir que nada atrapalhe nosso momento de comunhão.
Quando a imagem da Virgem de Fátima estava á rumo de sua peregrinação, o helicóptero que a levava deu três voltas sobre o convento, nem mesmo o piloto soube explicar porque aconteceu.
Naquele momento, Padre Pio lamentou:
“Ó minha Mãe, quando vieste à Itália, encontraste-me com esta doença. Vieste para me visitar aqui em San Giovanni e encontraste-me ainda sofrendo com ela. Agora estais de partida e eu não fiquei livre da minha doença!”
Foi quando se deu a cura do santo. Padre Pio sentiu subitamente um arrepio, seguindo da sensação de calor e bem-estar, ao que o capuchinho exclamou:
“Estou curado! Nossa Senhora me curou!”
As orações deste grande Santo são frutos de uma profunda intimidade com Deus, como podemos perceber em suas palavras:
Assim que me ponho a rezar, logo sinto o coração como que invadido por uma chama de amor; essa chama não tem nada a ver com qualquer chama deste baixo mundo. É uma chama delicada e muito doce, que consome e não causa sofrimento algum. Ela é tão doce e tão deliciosa, que o espírito prova sua complacência e permanece saciado, mas sem perder o desejo – oh Deus! –, algo que me parece maravilhoso e que talvez jamais consiga compreender, a não ser na pátria celeste.
.
.
*  *  *

Nenhum comentário:

Postar um comentário