quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Como deveria ser a fila dos católicos que se dirigem ao altar para comungar



Agnus Dei, qui tollis peccata mundi, miserere nobis.
Agnus Dei, qui tollis peccata mundi, miserere nobis.
Agnus Dei, qui tollis peccata mundi, dona nobis pacem.

"Cada alma é um tabernáculo vivo. Tabernáculos puros, brancos, sem mancha, que se dirigem à Sagrada Mesa para receber o Santíssimo Sacramento"

ASagrada Comunhão é tão sublime que, para recebê-la, precisamos do máximo de pureza de alma possível para a nossa natureza de pecadores.
O seguinte texto, do bispo e grande escritor católico húngaro Dom Tihamér Tóth, descreve como é (ou deveria ser) a fila dos católicos que se dirigem até o altar para receber o Sacratíssimo Corpo de nosso Senhor Jesus Cristo:
“Depois da comunhão do celebrante, ouve-se um leve ruído entre os fiéis…
Uma linda procissão encaminha-se para a mesa da comunhão. É uma procissão emocionante. Pequenos e grandes, homens e mulheres, pobres e ricos, instruídos e analfabetos, todos… todos vão… vão para o altar… com a cabeça inclinada, com passos comedidos.
Cada alma é um tabernáculo vivo. Tabernáculos puros, brancos, sem mancha, tabernáculos que se dirigem à Sagrada Mesa para receber o Santíssimo Sacramento.
Ajoelham-se e erguem o rosto para o sacerdote, que passa distribuindo a comunhão. Que rostos! Que olhares! Olhos brilhantes, olhar transfigurado, expressão de profundo regozijo que dificilmente se vê em outra parte.
Assim resplandecia o rosto dos Apóstolos no Tabor. Parecem-se às flores que abrem o seu cálice para receber o primeiro raio de sol matinal. Assemelham-se ao cume das altas montanhas, quando parecem abrasadas pelos raios do sol poente. Parecem-se… mas para que buscar novas comparações?… São como o homem que encontrou o seu Deus! O rosto divino resplandece, brilha nos rostos humanos”
Dom Tihamér Tóth
Conforme citado em “Tesouro de Exemplos”, do pe. Francisco Alves, C. SS. R., Vozes, 1958.


Como um Católico se deve comportar dentro de uma Igreja

Nenhum comentário:

Postar um comentário