sábado, 14 de julho de 2012

Atos para Comunhão


"Isto é o meu corpo, 
que será entregue por vós"


Atos para a comunhão
Seja sacramental, seja espiritual.

Ato de fé – Ó Deus escondido, desconhecido de tantas almas! eu vos creio presente no Santíssimo Sacramento do altar. Creio que, recebendo a Hóstia consagrada, vou receber o Rei dos Reis, o Senhor dos Senhores, o Criador do céu e da terra, o mesmo Deus humanado que quis morrer sobre uma Cruz para salvar-me. Ó alma minha, aviva a tua fé e prepara teu coração, para seres digna morada de tão grande hóspede.

Ato de humildade – Mas, como não me confundo, ó Rei da Glória, só com pensar que quereis visitar-me e entrar em meu pobre coração, sendo Vós infinito, e eu um puro nada; Vós a mesma santidade e eu cheio de maldade. Como me atreverei a vos hospedar em tão vil morada! Senhor, eu não sou digno de vos receber. Devo antes dizer-vos com São Pedro: Senhor, afastai-Vos de mim, que sou um grande pecador.

Ato de confiança – Ó meu Deus, que sois infinitamente amável, oxalá, tivesse eu infinitos corações para amar-vos infinitamente e infinitas línguas para louvar-Vos como mereceis. Eu vos amo, Senhor, de todo meu coração e de toda minha alma. Desejara amar-Vos com o amor dos Serafins, com o amor de Maria, vossa Mãe Santíssima. Ó Deus, que sois todo amor, acendei em meu coração esse fogo sagrado, para que arda e se consuma em vosso santo serviço.

Ato de desejo 
– Eia pois, ó minha alma, anima-te. Aproxima-se teu esposo. Abre teu coração e recebe-O com alegria. Dize-lhe: Ó meu Jesus, vinde, vinde a mim: como o veado sedento suspira pelas fontes das águas, assim por vós minha alma suspira, ó meu Deus. Vinde, Senhor, não tardeis. Meu coração vos deseja para entregar-se a Vós e ser vosso para sempre.
Depois da comunhão

Ato de Adoração – Ó Rei altíssimo do Céu e da terra, que vos dignastes entrar em meu coração, onde agora estais realmente, debaixo dessas sagradas espécies, o mesmo que no Céu, eu vos adoro com profunda reverência e vos reconheço por meu Deus, Criador e Salvador; por meu Pai, meu Mestre e meu Senhor, a quem amo sobre todas as coisas. Desejo adorar-Vos com todas as criaturas, como vos adoram os Anjos e Santos no Céu; e como vos adoraram em Belém os pastores e os reis do Oriente.

Ato de Agradecimento – Ó Clementíssimo e Benigníssimo Jesus meu, quem poderia dignamente agradecer-Vos tão incomparável fineza, como me haveis feito, visitando-me em pessoa. Vós, o Santo por essência, o Onipotente, o Imenso, o Incompreensível, e eu, o nada, a fraqueza, a ignorância e a maldade. Ai, Senhor, que me faltam palavras para dizer o que sinto! Ajudai-me, ó Anjos e Santos do Céu! Ó Maria, Rainha dos Anjos e dos Santos, vinde agradecer por mim tão grande favor. E Vós, meu amável Redentor, dignai-Vos aceitar tudo juntamente com vossos méritos, e com quanto eu, indigno pecador, posso no resto da minha vida fazer e padecer.

Ato de Petição – Que não devo eu esperar de vossa bondade, depois de vos haverdes dado a mim, Senhor! Aumentai-me a Fé, a Esperança e a Caridade, penetrai meu coração de vosso santo amor e de vosso temor. Fazei que ame e cumpra vossos santos mandamentos: não me desampareis na tentação: favorecei do mesmo modo a todos os fiéis, em particular a meus pais, parentes, amigos e inimigos, se alguns tenho. Protegei vossa Santa Igreja, e dai-lhe sacerdotes cheios de vosso Santo Espírito. Fazei-nos a todos a graça de viver e morrer em vosso amor. Amém.

Ato de Protesto – Confesso, Senhor, que até agora tenho sido um filho pródigo, um ingrato pecador. Porém, Pai meu amorosíssimo, já me tenho arrependido e arrependo-me de novo de todo meu coração. Basta já de pecados, basta de ofender-Vos; antes morrer do que tornar a pecar. Eu vos entrego sem reserva a minha alma, meu corpo, meu coração, e tudo quanto tenho e possuo, tudo é vosso, Criador meu. Quero salvar-me, e portanto trabalharei por emendar-me e apartar-me das ocasiões de pecar. Assisti-me com vossa graça, ó benigníssimo Jesus, para que cumpra com o firme propósito de vos amar e servir até a morte. Amém.
Comunhão espiritual
Atos de contrição
 
I. Dai-me, Senhor, aquela pureza de coração tão necessária para me aproximar e me alimentar de Vós que sois minha vida, meu sustento, minha fortaleza e meu conforto.

II. Excitai em mim, Deus meu, sentimentos de uma contrição tão perfeita, de uma humildade tão profunda, que possa agradar-Vos e atrair-Vos a mim.

III. Suspiro por aquele que amo como o servo sequioso suspira pelas águas das fontes; sinto-me faminto do pão de vida, e todo meu desejo é nutrir-me dele e alojar em meu peito meu amado. Vinde, ó Jesus, amor e vida da minha alma, vinde a meu pobre coração; saciai meus desejos, santificai minha alma; vinde, ó dulcíssimo Jesus! em Vós descansarei.

Meu adorável Jesus, creio firmemente que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do altar; nele vos adoro e vos amo sobre todas as coisas; desejo, Senhor, receber-Vos com todo o ardor da minha alma; mas já que não posso receber-Vos sacramentalmente, vinde ao menos espiritualmente ao meu coração; e como se vos tivera já recebido, vos abraço e me uno todo a Vós. Ah, Senhor! Não permitais que de Vós jamais me aparte.

Exercícios para a Comunhão na Santa Missa e fora dela

Nenhum comentário:

Postar um comentário