terça-feira, 31 de julho de 2012

Quadragésima-Terceira Rosa - Lutando contra as Distrações




Lutando contra as Distrações

                Quando o Rosário é bem rezado, ele dá a JESUS e Maria mais glória e é mais meritório para a alma que qualquer outra oração. Mas também é a mais difícil das orações para que seja bem rezada e que se persevere nela, em especial porque as distrações são quase inevitáveis por causa da constante repetição das mesmas palavras.

                Quando se reza o Pequeno Ofício da Virgem, ou os Sete Salmos Penitenciais, ou qualquer outra oração que não seja o Rosário, a variedade de palavras e expressões nos faz ficar atentos, prevenindo nossa imaginação de se vaguear, e, assim, nos faz rezá-las bem. Ao contrário, por causa da constante repetição do mesmo PAI Nosso e Ave Maria na mesma forma que não varia, é difícil, enquanto se reza o Rosário, não se cansar ou cochilar ou pensar em outras orações, que são mais refrescantes e menos tediosas. Assim o é para mostrar que se precisa ter maior devoção para perseverar-se em rezar o Santo Rosário, do que rezar qualquer outra oração, mesmo os Salmos de Davi.

                Nossa imaginação, que dificilmente fica quieta por um minuto, faz com que nossa tarefa seja mais difícil e também há o demônio que nunca se cansa de tentar nos distrair e fazer com que não oremos. Não se pode imaginar o quanto o maligno se desdobra para ir contra nós, quando estamos engajados na oração do nosso Rosário contra ele.

                Por sermos humanos, nós facilmente nos cansamos e ficamos relaxados, mas o demônio faz com que estas dificuldades se tornem maiores, quando estamos rezando o Rosário. Mesmo antes de começarmos, ele nos faz sentir entediados, distraídos ou cansados e quando tivermos começando a rezar, ele nos oprime por todos os lados. E quando, após muitas dificuldades e muitas distrações, terminamos, ele suspira para nós: “O que você acabou de fazer é inútil. Não leva a nada rezar o Rosário. Você deveria estar fazendo outras coisas. Você só esta desperdiçando o tempo, quando você reza sem prestar atenção; meia hora de meditação o algum tipo de leitura espiritual lhe faria muito mais proveito. Amanhã quando você não estiver se sentindo tão indolente, você irá rezar melhor; deixa para terminar o Rosário amanhã.” Utilizando-se deste tipo de truques, o demônio nos leva a abandonar o Rosário por completo ou dificilmente o rezamos, e nós passamos a deixar de rezá-lo, ou então, passamos para um outro tipo de devoção.

                Caros membros da Confraria do Rosário, não deem ouvidos ao demônio, mas sejam de bom coração; mesmo que sua imaginação esteja lhe incomodando durante o Rosário, distraindo sua mente com todos os tipos de pensamentos aleatórios, não se aflija, desde que você esteja tentando se livrar deles, assim que surjam. Lembrem-se sempre que o melhor Rosário é aquele com mais mérito, e há mais mérito em rezar quando se é difícil, do que quando é fácil. A oração é muito mais difícil quando (falando de uma forma natural) a mente dispersa e cheia de pequenas formigas e moscas incomodam a nossa imaginação, contra sua vontade, e raramente lhe permitem que tenha tempo de apreciar a paz e a beleza do que se está rezando.

                Mesmo que você tenha que lutar contra as distrações durante todo o Rosário, esteja certo de lutar bem, com as armas nas mãos: ou seja, não pare de rezar o seu Rosário mesmo que pareça difícil rezá-lo e você não tenha absolutamente nenhuma devoção sensível. Trata-se de uma batalha terrível, eu sei, mas é uma batalha lucrativa à alma fiel. Se você não se utilizar das armas, ou seja, se você parar de rezar o Rosário, você estará se rendendo e então, tendo ganhado, o demônio o deixará abandonado.

                Entretanto no Dia do Julgamento, ele irá escarnecer de você, por causa da sua falta de fé e perseverança. “O que é fiel no pouco, também é fiel no muito” (Lc 16,10). Aquele que luta contra as mais simples distrações de maneira fiel, quando reza a mais simples oração, ele também o será fiel nas grandes obras. Podemos ter certeza absoluta disto, porque o ESPÍRITO SANTO nos disse.


                Então, todos vocês, amorosos escravos de Nosso Senhor JESUS CRISTO e da Santíssima Virgem, que já estão convictos que devem rezar o Rosário diariamente, sejam de bom coração. Não permitam que as moscas (é assim que eu chamo as distrações com as quais vocês têm que lutar durante a oração) façam com que vocês abandonem covardemente a companhia de JESUS e Maria, em cuja santa presença se está sempre que se reza o Rosário. A seguir, algumas sugestões de como se livrar das distrações.


45º Capitulo - Extraído do Livro "O Segredo do Rosário" São Luiz M. Grignion de Montfort

Nenhum comentário:

Postar um comentário