sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Décima-Nona Rosa - A Ave Maria – Uma Feliz Troca



    A Ave Maria – Uma Feliz Troca 

   Está escrito: “Dai, e dar-se-vos-á” (Lc 6,38). Recordemos a comparação do Bem-aventurado Alano: “Suponhemos que todo dia eu lhe dê cento e cinquenta diamantes, não me perdoaria mesmo que fosse seu inimigo? Não me trataria como se fosse seu amigo, e me daria as graças que você fosse capaz de dar? Se você quer receber as riquezas da graça e da glória, corteje a Santíssima Virgem, honre a sua boa Mãe” “Como quem acumula tesouros, assim é aquele que honra sua mãe.” (Ecl 3,5) então, diariamente dê-lhe ao menos cento e cinquenta Ave Marias, pois cada qual vale quinze pedras preciosas e elas são mais agradáveis a Nossa Senhora que todas as riquezas deste Mundo juntas. 

   E você pode esperar tais grandes coisas de sua generosidade! Ela é nossa Mãe e amiga. Ela é a imperatriz do Universo e nos ama mais que todas as mães e rainhas do Mundo. Jamais outra tem amado o ser humano como ela. Assim o é realmente, pois a caridade da Virgem Maria ultrapassa o amor natural de toda a humanidade e mesmo de todos os Anjos, como foi dito por Santo Agostinho. 

   Um dia Santa Gertrudes teve uma visão de Nosso SENHOR a contar moedas de ouro. Tomou coragem e perguntou-Lhe o que estava fazendo. Ele respondeu: “Estou contando as Ave Marias que você rezou; são as moedas com a qual você pode pagar a sua passagem para o Céu. 

   O letrado e piedoso Jesuíta, Padre Suarez, estimava tanto a Saudação Angélica, que diz que daria com gosto todo seu aprendizado pelo valor de uma Ave Maria bem rezada. 

   O Bem-aventurado Alano de La Roche disse: “Quem te ama, ó excelsa Maria, leia isto e extasie-se: 

Quando eu rezo a Ave Maria,
a corte celestial se regozija,
a Terra se perde em admiração,
eu esqueço o Mundo
e meu coração transborda do amor de DEUS.
Quando eu rezo a Ave Maria;
todos os temores se dissipam
e minhas paixões se apaziguam.
Se eu rezo a Ave Maria;
a devoção cresce dentro de mim
e desperta a contrição pelo pecado.
Quando eu rezo a Ave Maria,
a esperança fica forte em meu peito,
e o frescor da consolação
inunda minha alma mais e mais,
porque eu rezo a Ave Maria.
Meu espírito se regozija,
a tristeza vai embora
quando eu rezo a Ave Maria. 

   Porque a doçura desta suavíssima saudação é tão grande que não há termos adequados para explicá-la devidamente e, depois de haver dito dela maravilhas, todavia ainda a achamos tão cheia de mistério e tão imensa que sua profundidade é impossível de ser compreendida. É curta em palavras, mas grande em mistérios. É mais doce que o mel e mais preciosa que o ouro. Devemos tê-la frequentemente no coração para meditá-la e na boca para rezá-la devotamente.” 

   O Bem-aventurado Alano disse que uma freira que fora muito devota do Santo Rosário apareceu depois de morta a uma de suas irmãs religiosas e lhe disse: “Se eu tivesse a permissão de retornar ao meu corpo para rezar somente uma Ave Maria, mesmo se a rezasse rapidamente e sem muito fervor, eu voltaria a sofre com bom gosto todas as dores que padeci antes de morrer, a fim de alcançar o mérito desta oração.” (Bem-aventurado Alano de La Roche, De Dignitate Psalterii, Capítulo LXIX). Isto nos comove mais ao sabermos que ela esteve de cama e sofreu agonizantes dores por vários anos antes de morrer. 

   Miguel de Lisle, Bispo de Salubre, discípulo e colaborador do Bem-aventurado Alano no restabelecimento do Santo Rosário disse que a Saudação Angélica é o remédio para todas as doenças que sofremos, desde que a rezemos devotamente em honra de Nossa Senhora.

23º Capitulo - Extraído do Livro "O Segredo do Rosário" São Luiz M. Grignion de Montfort

Nenhum comentário:

Postar um comentário