sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

COMO POSSO AMAR MARIA AINDA MAIS?

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est
Quem reconheceu e contemplou profundamente o amor inexprimível de Maria sobre si mesmo, quer responder a esse amor com o maior amor filial possível.
Olhamos com admiração e talvez um pouco de inveja a devoção dos grandes santos que fizeram tanto e sofreram por Maria, e gostaríamos de nos tornar pelo menos uma miniatura de um São Bernardo, um Grignion de Montfort ou de um Maximiliano Kolbe.
É difícil imaginar que possa haver outra maneira de amar Maria ainda mais.
No entanto, sabemos que ninguém amava Maria mais que seu próprio Filho. Ele a amava com toda a perfeição de sua natureza humana e divina. Ele fez mais por ela do que por todas as outras criaturas reunidas, assim como mostram os privilégios extraordinários que Deus nunca concedeu a uma criatura: a Imaculada Conceição, a plenitude das graças, a virgindade perpétua, a maternidade divina, a maternidade espiritual como Co-Redentora e Medianeira de todas as graças e, finalmente, a Assunção de seu corpo e alma ao céu. Não, ninguém amou mais Maria que o próprio Jesus.
Então, eis aí o caminho para amar Maria mais do que os outros santos. De fato, recebemos a graça imensurável de estarmos totalmente unidos a Cristo pela graça santificante, assim como os membros do corpo estão unidos à cabeça e formam um todo com ele. Assim, nossa vida e a vida de Cristo são apenas uma. A plenitude desta vida está na cabeça, em Cristo, e deste Cristo, ela flui em nós, em cada um dos membros, pela ação do Espírito Santo, alma deste corpo místico.
Esta vida sobrenatural que é nossa é a vida do próprio Cristo, como os ramos participam da vida da videira, como os membros participam da vida de todo o Corpo. Então, quando sofremos, rezamos, trabalhamos, amamos, etc., unidos à vida de Cristo, então é Cristo quem continua seu sofrimento, sua oração, sua obra, seu próprio amor, etc. em nós.
Assim, nosso amor por Maria é muito mais que uma distante imitação do amor filial de Jesus em relação a sua Mãe celestial. Tudo como nossa vida sobrenatural é uma participação, uma continuação e, em certo sentido, a extensão da vida de Cristo, nosso amor por Maria é uma participação, uma continuação e uma extensão do amor de Cristo por Ela. Portanto, se amamos Maria, não somos nós que a amamos, mas Cristo, “nossa vida”, que ama Maria em nós, através de nós, e conosco!
É este amor e a mais alta devoção possível a Maria, que contém em si toda a devoção dos anjos e santos.
Assim, quando Cristo nos diz que ele nos deu um exemplo e nos pediu para fazer como ele, então devemos não apenas imitá-lo, mas devemos honrar, glorificar e amar Maria unida a Ele.
Que alegria imensurável para uma criança mariana poder “amar tanto Maria” e, assim, dar-lhe a maior alegria! Ame Maria com o Amor de Jesus.
Por esse motivo, o ” Mihi vivere Christus est ” deve ser a grande realidade de nossa vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário