quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Três Práticas anticatólicas que talvez você esteja cometendo sem perceber ...

"A Sociedade está paganizada, está as avessas" 


Certamente todos vocês que estão começando ler esse artigo concordam comigo se forem realmente cristãos católicos fiéis e autênticos. Entretanto essa frase é tão profunda e engloba tantas coisas que estive pensando e resolvi me aprofundar um pouco sobre isso. 

Sim, a sociedade está paganizada, é difícil encontrar hoje um bom católico, fiel a sã doutrina. E esse paganismo, esses costumes pagãos estão até mesmo enraizados nos que se dizem católicos e  tem boa vontade agradar a Deus! Como assim? É o que pretendo explicar no decorrer desse texto. 

O Catolicismo puro, simples, genuíno, tradicional, está tão escondido quanto um diamante, ou outra pedra preciosa. Quem achou, encontrou um tesouro! Fato tão grande que muitos de nós demoramos anos e anos até conseguir crescer espiritualmente e abandonar as práticas erradas que tivemos durante nossa vida. 


Quem não tem alguma história para contar do seu passado? "Ah eu não era católica, me converti por tal e tal pessoa..." "Eu era católica não praticante..." "Eu não sabia o que era castidade..." "Eu era adepta a práticas protestantes pentecostais (rcc)... " etc etc. Dentre tantas outras coisas que ocorrem em nossas vidas até finalmente encontrarmos a fé católica, pura e autêntica! E não falo apenas de doutrina, mas de moral, de costumes católicos, de pureza, de valores que já quase nem existem na sociedade. Falo de coisas que quase não encontramos mais em lugar algum, apesar de boa parte da população se dizer católica. 

Quero fazê-los refletir sobre o estado atual de nossa sociedade e certas práticas nossas que devem ser abandonadas se quisermos realmente agradar a Deus. 

A sociedade hoje vive um ateísmo prático, não se nega a existência de Deus abertamente, mas vivem como se ele não existisse. Ao redor das mesas pessoas riem quando alguém fala do inferno "Ah eu vou pra lá encontrar meus amigos", ou então fazem piada quando alguém cita o paraíso, falando de São Pedro na porta do céu, ou de algum outro conto para rirem e levar tudo aquilo na brincadeira. Enquanto lá no inferno milhares de pessoas estão condenadas, estão sofrendo tormentos terríveis por terem ofendido a Deus. É uma cena bem comum em nossas famílias. Não lhe parece um tanto trágico por exemplo, uma pessoa sendo torturada, sofrendo enquanto outras riem e fazem pouco caso? Porque não fazem isso com situações do nosso cotidiano, mas fazem com o inferno? Certamente é porque levam a doutrina e as coisas de Deus na brincadeira. Não levam a sério! O céu, o inferno, o purgatório se tornaram lendas para nossa sociedade, que zomba de Deus, o ofende, brinca com coisas sérias, não creem na Igreja e vão a missa nos domingos para manter suas consciências tranquilas. Porque no fundo sabem que vivem uma vida de pecado, mas não querem sair do lamaçal. Nossa Senhora de Fátima também disse que muitos são os que estão no inferno e mostrou aos pastorinhos os pecadores sofrendo lá. Mas quem a escuta?

Uma pessoa que fala na existência do céu, nas penas do purgatório é tida como louca, insana. Você por exemplo que está lendo esse artigo, tem coragem de falar abertamente da existência do céu ou do purgatório? Das penas que as almas sofrem? Do limbo? Vocês tem coragem de falar abertamente sobre estas verdades em uma sala de aula? Em uma universidade? No mínimo as pessoas vão te olhar estranho e dizer que você é doida, fanática ou lunática. É. As pessoas não negam abertamente a existência de Deus, mas vivem como se Ele não existisse, como se nada existisse, apenas seu umbigo.

E esta sociedade pagã e anticatólica tem muitas práticas também pagãs e anticatólicas, que infelizmente estão enraizadas em nossas famílias, até mesmo nas que dizem ser devotas. Eis abaixo, listo algumas práticas que muito prejudicam a sociedade, prejudicam nosso crescimento espiritual, faz perder almas e ofendem a Deus. Peço que reflitam cada um delas. Listo apenas ALGUMAS, que julgo ser mais importantes.

1 . O Abandono do Lar pela mulher


Esse assunto já foi postado em nosso blog, sugiro a leitura do artigo sobre a mulher trabalhar fora de casa, clique neste link para acessar. Nele tem um texto de um sacerdote da Fsspx: Padre Peter Scott e como complemento dois discursos do Papa Pio XII sobre a mulher moderna. 

Aqui o referido sacerdote diz que é inadmissível a mulher sair do lar, abandonar os filhos com terceiros para competir com o marido no mercado de trabalho. E para isso cita uma encíclica do Papa Pio XI de 1930, chamada "Casti Connubii" dentre outros argumentos sobre o tema.

Peço que o leitor antes de postar algum comentário aqui dizendo que "é preciso trabalhar fora" "quero ter meu próprio dinheiro", e tantos outros argumentos a favor de tal ato, peço que antes de fazer isso reflitam nas consequências que tal ato irá trazer a sua vida e a de outras pessoas. 


Quando a mulher sai do lar, como bem disse o Papa Pio XII, os filhos ficam a deriva, já não possuem uma mãe em casa para educá-los, para estar com eles o tempo inteiro. Possuem uma avó quem sabe, que ajuda a cuidar, ou uma babá para trocar as fraldas, ou outra qualquer pessoa, mas a mãe não! Porque a mãe está ausente. E isso traz consequências desastrosas à família e a sociedade de forma geral. O Padre Lodi da Cruz (de Anápolis) falou em 2001 que: 

“A condição e a utilização das mulheres nas sociedades dos países subdesenvolvidos são de extrema importância na redução do tamanho da família. Para as mulheres, o emprego fora do lar oferece uma alternativa para o casamento e maternidade precoces, e incentiva a mulher a ter menos filhos após o casamento… As pesquisas mostram que a redução da fertilidade está relacionada com o trabalho da mulher fora do lar…”


Agora vamos a doutrina imutável da Santa Igreja, que diz que: O Fim PRINCIPAL do casamento é a PROCRIAÇÃO. E as pessoas sacrificam o dever primordial do sacramento do matrimônio pelo que? Por DINHEIRO. Por uns trocados para comprar roupas novas, maquiagem, carro e comodidades. Se sacrificassem apenas isso, mas não é só isso, sacrificam a educação dos filhos e o lar! Tudo isso por um sentimento egoísta. Sim essa é uma prática feminista, pagã que está em nossa sociedade e que hoje está sendo bem vista e aceita até pelos que se dizem mais católicos e devotos! E as vezes até pensam estar agradando a Deus por usar o método billings e não anticoncepcionais. Em contrapartida a fé genuína nos ensina que esse método só pode ser usado com motivos GRAVES (miséria extrema ou risco de vida para a mãe com outra gestação por exemplo). Para isso listo aqui o sermão do Padre Daniel Pinheiro sobre o assunto. Clique Aqui para ler.

Só neste ponto já atingimos boa parte da população que se diz católica. Muitos até comungam enquanto usam preservativos ou tomam anticoncepcionais para evitar filhos. Outros evitam sem motivos graves e ferem o primeiro e mais importante fim do casamento: A procriação. E os motivos são sempre os mesmos, fúteis: "A sociedade mudou, hoje é diferente" "não tem como ter tantos filhos" "preciso de dinheiro" "quero ser alguém" "quero viver a vida" etc etc. Mas para ser verdadeiramente católico é preciso remar contra a maré e não se adaptar ao mundo! 

2. A Imodéstia nas vestimentas



O primeiro item é tão importante que posso dizer que ele é causa de quase todos os outros. A mulher que sai do lar, desestrutura sua família, dá mau exemplo aos filhos, os abandona com terceiros. Esta mulher já não pode ser modesta, pois "precisa trabalhar", usar uniforme ou usar calças compridas. Ela precisa estar fora de casa 8 horas por dia ou mais para conseguir dinheiro e ser alguém na vida. Casamento? Isso fica em segundo plano, algum dia se der eu dou um jeito de me virar. E quando esse dia chega, nada muda. Os filhos são poucos, as roupas são masculinizadas, e acabamos por deixar Deus novamente em segundo plano em nossas vidas. Acho ótimo lembrar aqui quando Jesus disse:

"Se alguém vem a mim e ama o seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos e irmãs, e até sua própria vida mais do que a mim, não pode ser meu discípulo. E aquele que não carrega sua cruz e não me segue não pode ser meu discípulo." (Lucas 14,26-27).
Jesus com estas palavras foi certeiro. Mesmo que nós não vejamos isso tão claramente, essa frase atinge boa parte de nossa sociedade hoje. Que colocam TUDO na frente, menos Deus. Ir a Missa? A hora que der eu vou. Filhos? Se sobrar tempo, antes minha carreira profissional. Ser consagrada? Freira? Que loucura! Não sirvo pra isso. 

A mulher moderna é imodesta, e na "melhor" das hipóteses se veste como um homem. Agem como homens em busca de regar seu amor próprio e não confiando na providência divina que prometeu nos socorrer e nos ajudar em nossas necessidades. Não tem como separar, portanto, esse item do primeiro. 

3. A Santa Pureza foi esquecida


Não somente nas vestimentas das mulheres, que se tornaram escandalosas (mini saias, leggings, shorts curtos, etc) e também masculinizadas (calças compridas, cabelos curtos). Homens também querem usar brincos, vestir calça skinny, ou falar de forma delicada. Esses problemas são tão enormes que nem pretendo entrar nos temas do homossexualismo, ideologia de gênero que são escândalos tão grandes que atingem até as nossas crianças nas escolas. Vou apenas me limitar a falar de práticas erradas que viraram hábitos entre os próprios Católicos. 

Vamos começar com o namoro. Quem realmente vive um namoro santo, como a Igreja e os santos padres ensinam? Para saber sobre o tema eu aconselho o livro do Padre Lodi da Cruz (Anápolis), que se chama: Descobrindo a castidade. Clique no link para comprar ou baixar em PDF. Também temos como referencia alguns sermões do Padre Daniel Pinheiro sobre o namoro, que aconselho fortemente a leitura: Namoro Católico Parte I. São três partes, eis a primeira apenas. Também cito outro sacerdote bem conhecido que falou sobre o mesmo tema: Padre Paulo Ricardo, ele cita neste vídeo as carícias permitidas no namoro.

Faço questão de citar o que a Igreja ensina sobre o tema e sermões de bons sacerdotes para evitar que as pessoas pensem que estou apenas dando minha opinião. Bem, vamos resumir um pouco sobre o assunto citado. A Igreja ensina que o prazer a dois só é lícito entre marido e mulher. Deus colocou o prazer em duas principais ocasiões em nossa vida: Primeiro na alimentação, para sobrevivência. Segundo no ato sexual para procriação. 

Ora, se o ato sexual só é lícito entre marido e mulher casados na Igreja, sentir qualquer tipo de prazer carnal só é lícito depois de casados também. Sendo assim, é pecado qualquer coisa que faça ambos sentirem prazer fora desta união. Não é lícito beijar na boca, nem ter nenhum tipo de contato que cause excitação. O que o Padre Paulo Ricardo diz no vídeo é isso, se você não vai terminar o ato sexual, não tem porque iniciá-lo. Iniciando já estão pecando, pois estão fazendo algo que só é lícito entre marido e mulher, estão começando o ato sexual sem o fim. O namoro é uma época para conhecer a alma do outro e não o corpo. Agora me digam quantos casais vocês conhecem que seguem o que foi dito acima? Pouquíssimos.

Seguido de namoros nada santos, vem também práticas que deveriam ser evitadas pelos católicos:

- Ficar sozinhos em ambientes fechados; Andar de carro sozinhos;
- Falar de certos temas com segundas intenções;
- Evitar proximidades que possam provocar o outro (saber se portar); Etc.

O namoro santo forma um casamento santo. Se tudo for feito como Deus quer, ambos casarem virgens por exemplo, muitos problemas atuais que vemos em nossa sociedade seriam evitados. O homem seria fiel a sua esposa, e sua esposa a ele. Ambos não iriam ficar "comparando" parceiros. Como é frequente hoje as pessoas dizerem: "Como vou casar se não sei se eu vou gostar?" Ou seja, precisa provar pra ver se gosta, o casamento se reduz a prazer carnal, a um ato egoísta e sujo e não em amor, companheirismo, uma família. 

Sem contar o namoro santo, também as mulheres deveriam saber se portar como damas. Saber que certas conversas não convém na presença de homens por exemplo. Saber se portar, saber como agir, respeitando a si mesma e sendo caridosa com o próximo, quer nas vestimentas, quer nas atitudes. Vemos mulheres fumando, falando demais, contando piadas sujas, falando palavrões, sendo arrogantes, e o que não existe nelas hoje é pureza e feminilidade. Duas virtudes que são genuinamente femininas, e que foram esquecidas hoje.

Conclusão


Creio que estas são os principais erros modernos que muito prejudicam a sociedade, a família, as crianças e a todos que cometem também. 

Sei que muitos devem estar pensando "isso é muito duro, quem pode escutar"? Foi o que os discípulos que abandonaram Jesus disseram quando Ele disse que teriam que comer seu corpo e beber seu sangue. Acharam muito duro. Mas quem quer seguir verdadeiramente nosso Senhor precisa pensar NELE em primeiro lugar, e não em dinheiro, fama, reconhecimento. Quem ama a Deus faz tudo para agradá-lo, nem que tenha que sacrificar sua vida por isso. Tantos santos morreram mártires, preferiram perder a vida aqui na terra do que ofender o Senhor com o menor pecado que fosse. Enquanto isso nós estamos aqui decidindo se servirmos melhor a Deus ou ganhamos um salário um pouco maior para usufruir das comodidades supérfluas que um dia virarão pó.

Quem quer ser verdadeiramente Católico hoje em dia precisa remar contra a maré, precisa urgente mudar sua maneira de pensar, mudar sua mentalidade, não pensar como pensa a maioria. E ser fiel a Deus e o que ensina a Santa Mãe Igreja. Parece tudo muito difícil de seguir, quase impossível, mas não é para quem ama a Deus de coração sincero. 

Tenho que admitir que em nossa sociedade é algo mais difícil de seguir sim. Porque ela está as avessas: Ninguém segue a doutrina Católica mais!! Vivemos em um mundo que todos te obrigam a fazer o que "todos fazem". E ser diferente hoje causa espanto. Nestas horas se prova a verdadeira fé. Será que Nosso Senhor não merece nosso sacrifício? A quem servimos enfim?

Termino o artigo não apenas com uma frase, mas também com uma Imagem que diz mais que mil palavras:
"Entrai pela porta estreita, porque grande e larga é a estrada que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela. Estreita é a porta e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos são os que o encontram." (Mateus 7, 13.14).

Fonte:
http://floresdamodestia.blogspot.com.br/

7 comentários:

  1. As pessoas adultas sabem muito bem onde o calo aperta. Não precisam de Padre ou bispo a lhes dizerem o que pode ou não fazerem. Cristo pediu-nos: "Sejam a luz e o sal". Aí vem padres querendo ser o candeeiro. Caríssimos irmãos em Cristo! Sejamos a luz, o candeeiro serve apenas de suporte para a luz.
    Famílias têem uma gama imensa de problemas a resolverem. Queridos padres cumpram dignamente suas missões ( como o faz nosso bispo de Roma Francisco), levem os ensinamentos de Cristo a todos. Dêem esperanças, apoios e mostrem a todos como serem adultos na fé. Uma fé esclarecida, não queiram transformar o povo de Deus em crianças.
    Padres, saiam de suas sacristias e levem ao barraco do pobre esperanças.
    Façam da caridade vossos templos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fato que os Padre não forem Santos também não haverá como ele ensinar os fiéis serem santo... Primeiro vem a Busca de Deus depois pessoal... Depois ensinar aqueles que tem aberto o coração para a palavra de Deus... so a terra boa tem bons frutos.

      Excluir
  2. A produção textual possui consistência de caráter coerente e profundamente reflexivo do que, inconscientemente, podemos identificar, como nos faz crer o texto e grandes teóricos da ciência, esse mal- a banalidade da vida, a dessacralização - vem dos evangélucos q esparramam entre a nação a prosperidade, assassinando o verdadeiro cristianismo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apenas que é lamentável que nem Francisco está sendo luzeiro, por inúmeros motivos e os fatos já estão aí , as dúbias que até agora não foi respondida por aquele terrível documento e agora, corajosos e autênticos católicos fazendo a correção "filial", previsto pelo direito canônico. Observem.

      Excluir
  3. A produção textual possui consistência de caráter coerente e profundamente reflexivo do que, inconscientemente, podemos identificar, como nos faz crer o texto e grandes teóricos da ciência, esse mal- a banalidade da vida, a dessacralização - vem dos evangélucos q esparramam entre a nação a prosperidade, assassinando o verdadeiro cristianismo!

    ResponderExcluir
  4. O texto me refletir mto.
    Obrigada
    Continuem com a missão.
    Vamos rezar contra a maré.

    ResponderExcluir
  5. Como mulher agradeço imensamente apontarem sobre tais erros que esse mundo corrompido esta introduzindo nas familias ha seculos...por pessoas que servem ao demônio sem perceberem...se seguissemos os ensinamentos da Santa Igreja tudo seria corrigido...e mais pessoas se salvariam...

    ResponderExcluir