quarta-feira, 14 de março de 2012

Vigésima-Terceira Rosa - Memorial



Memorial

JESUS CRISTO, divino Esposo de nossas almas e nosso amável amigo, deseja que recordemos Seus benefícios e dádivas e os apreciemos mais que todas as coisas. Sempre que meditamos devota e amorosamente sobre os sagrados mistérios do Rosário, Nosso SENHOR recebe uma glória acidental, bem como Nossa Senhora e todos os santos no Céu.

Estes mistérios são os maiores sinais que revelam Seu amor por nós e as maiores dádivas que Ele pode nos dar, porque é pela virtude de tais dádivas que a própria Virgem Santíssima e todos os santos estão no Céu.

Um dia a Bem-aventurada Ângela de Foligno implorou a Nosso SENHOR que lhe mostrasse qual exercício religioso O honraria melhor. Ele se mostrou a ela cravado em Sua Cruz e disse: “Minha filha, olhai as minhas chagas”. Então ela percebeu que nada mais agrada mais a Nosso querido SENHOR que a meditação em Seus sofrimentos. Depois Ele lhe mostrou os ferimentos de sua cabeça e lhe revelou ainda outro sofrimento e ela e disse: “Tudo isto sofri por sua salvação. Que pode você sempre fazer para agradecer meu amor por você?”

O Santo Sacrifício da Missa honra infinitamente a SANTÍSSIMA TRINDADE, porque renova a paixão de JESUS CRISTO e porque através da Missa nós oferecemos a DEUS os méritos da obediência, dos sofrimentos e do Precioso Sangue de Nosso SENHOR. Toda a corte celeste recebe com a Santa Missa uma glória acidental. Vários doutores, entre eles São Tomás de Aquino, nos dizem que, pela mesma razão, todos os bem-aventurados no Céu regozijam na Comunhão dos fiéis porque o Santíssimo Sacramento é uma renovação da Paixão e morte de JESUS CRISTO, e que por este meio, os homens compartilham seus frutos e trabalham por sua salvação.

Agora, o Santo Rosário, rezado juntamente com a meditação sobre os sagrados mistérios, é um sacrifício de louvor a DEUS em agradecimento a Ele pela grande graça de nossa redenção. Também é uma santa recordação dos sofrimentos, morte e glória de JESUS CRISTO. É verdade, portanto, que o Rosário dá uma glória acidental a Nosso SENHOR, a Nossa Senhora e a todos os bem-aventurados porque, depois da Santa Missa, não podem desejar nada maior ou mais importante para nos auxiliar a conquistar a nossa salvação eterna e ver-nos engajados nesta prática que é tão gloriosa a Nosso Senhor e tão salutar para nós mesmos.

O Evangelho nos ensina que um pecador que se converte e que faz penitência traz alegria a todos os Anjos. Se o arrependimento e a conversão de um pecador é bastante para fazer com que os Anjos regozijem, quão grande deve ser a felicidade e o júbilo de toda a corte celeste e que glória para o próprio Santíssimo SENHOR JESUS em ver-nos aqui na Terra meditando devota e amorosamente sobre Suas humilhações e tormentos e sobre Sua morte cruel e ignominiosa! Há algo mais eficaz para comover-nos e levar-nos à sincera penitência?

O cristão que não medita sobre os mistérios do Rosário é muito ingrato a Nosso SENHOR e mostra o quão pouco ele se preocupa por tudo que o SALVADOR Divino sofreu para salvar o Mundo. Esta atitude parece mostrar que ele conhece pouco ou nada da vida de Jesus Cristo, e que ele nunca se preocupa em conhecer mais sobre Ele, o que Ele fez e o que passou a fim de nos salvar.

Este tipo de cristão deve temer porque enquanto nesta vida podendo conhecer e amar JESUS CRISTO, ao contrário despreza as suas graças e O colocam fora de mente e coração, Ele o repudiará no Dia do Julgamento e dirá acusativamente: “Amém, vos digo que não vos conheço.” (Mt 5,12)

   Meditemos, pois, na vida e sofrimentos do Nosso SENHOR por meio do Santo Rosário; aprendamos a conhecê-lo bem e a agradecer por sua bênçãos, para que, no Dia do Julgamento, Ele nos reconheça entre Seus discípulos e amigos.

27º Capitulo - Extraído do Livro "O Segredo do Rosário" São Luiz M. Grignion de Montfort 

Nenhum comentário:

Postar um comentário