terça-feira, 5 de agosto de 2014

O pequeno número dos que são salvos - Parte 5

A Bondade de Deus

Talvez você ainda não creia nas terríveis verdades que acabei de lhe ensinar. Mas foram a maioria dos teólogos altamente considerados, os mais ilustres Padres que têm falado com você através de mim. Então, como você pode ter justificativas para resistir diante de tantos exemplos e palavras das Escrituras? Se você ainda hesita, apesar disso, e se a sua mente está inclinada para a opinião contrária, então, todas as considerações não foram muito suficientes para fazer você estremecer? Oh, isso mostra que você não se importa muito com a sua salvação! Nesta importante questão, um homem sensato é atingido mais fortemente pela menor dúvida do risco que ele corre que pela evidência de ruína total em outros assuntos em que a alma não está envolvida. Um dos nossos irmãos, o Beato Giles, tinha o hábito de dizer que se apenas um homem fosse condenado, ele faria todo o possível para ter certeza que ele não fosse aquele homem.

Então, o que devemos fazer, nós que sabemos que o maior número será condenado, e não apenas de todos os católicos? O que devemos fazer? Tome a decisão de pertencer ao pequeno número daqueles que são salvos. Você diz: Se Cristo quisesse condenar-me, então por que Ele me criou? Silêncio, língua imprudente! Deus não criou ninguém para condenar, mas quem quer que seja condenado, é condenado porque quer ser. Portanto, agora vou lutar para defender a bondade de meu Deus e absolvê-la de toda a culpa: este será o assunto do segundo ponto.

Antes de continuar, vamos reunir de um lado todos os livros e todas as heresias de Lutero e Calvino, e do outro os livros e as heresias dos pelagianos e Semi-pelagianos, e vamos queimá-los. Alguns destroem a graça, outros a liberdade, e todos estão cheios de erros, por isso vamos lançá-los no fogo. Todos os condenados têm em seu rosto o santuário do Profeta Oséias, "Tua condenação vem de ti," de forma que eles possam entender que quem é condenado, o é por sua própria maldade e porque quer ser condenado.

Primeiro, vamos considerar estas duas verdades inegáveis como base: "Deus quer que todos os homens sejam salvos", "Todos precisam da graça de Deus". Agora, se eu lhe mostrar que Deus quer salvar todos os homens, e que para este propósito Ele dá a todos a Sua graça e todos os outros meios necessários para obter-se esse efeito sublime, você será obrigado a concordar que quem está condenado deve imputar essa consequência a sua própria maldade, e que se o maior número de cristãos são condenados, é porque eles querem ser. "Tua perdição vem de ti; tua ajuda está apenas em mim."

Download do texto completo link abaixo:

Media Fire (Não precisa se cadastrar para baixar o arquivo)

http://www.mediafire.com/view/?hcu3ppe3th5uiaw

Um comentário:

  1. A nossa oração pela salvação de todos os homens, oração que nem é nossa, mas de Cristo porque somos com ele uma só coisa (Rm 6,5), poderá salvar muitíssimas almas, A oração de Cristo é infalível.

    ResponderExcluir