quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O pequeno número dos que são salvos - Parte 6

Deus deseja que todos os homens sejam salvos

Em uma centena de lugares na Sagrada Escritura, Deus nos diz que é realmente Seu desejo salvar todos os homens. "É minha vontade que um pecador morra, e não que ele se converta de seus caminhos e viva?... Eu vivo, diz o Senhor Deus. Eu não desejo a morte do pecador. Se converta e viva." Quando alguém quer muito algo, diz-se que está morrendo de desejo, é uma hipérbole. Mas Deus quis e ainda quer a nossa salvação tanto que Ele morreu de desejo, e Ele sofreu a morte para nos dar a vida. Esta vontade de salvar todos os homens é, portanto, não uma vontade fingida, superficial e aparente de Deus, é uma vontade real, eficaz e benéfica; pois Ele nos fornece todos os meios mais adequados para sermos salvos. Ele não os dá a nós para que não funcionem; Ele os dá a nós com uma vontade sincera, com a intenção de que eles realizem seus efeitos. E se eles não conseguem o efeito desejado, Ele Se mostra humilde e ofendido por isso. Ele ordena, inclusive, os condenados ao inferno a usar de tais meios a fim de sejam salvos, Ele exorta-os a empregá-los; Ele obriga-os a isso, e se eles não o fazem, eles pecam. Portanto, eles podem fazê-lo e, assim, serem salvos.

Além do mais, porque Deus vê que não poderíamos até mesmo fazer uso da Sua graça sem a Sua ajuda, Ele nos dá outros meios; e se eles permanecem, por vezes, ineficazes, é culpa nossa, pois com estes mesmos meios, uns podem abusar deles e serem condenados, enquanto outros podem fazer o certo e serem salvos; pode-se até ser salvo com recursos menos potentes. Sim, pode acontecer que abusemos de uma maior graça e somos condenados, enquanto outro coopera com uma graça menor e é salvo.

Santo Agostinho exclama: "Se, portanto, alguém se desvia da justiça, ele é conduzido por sua livre vontade, levado por sua concupiscência, enganado por sua própria convicção." Mas para aqueles que não entendem a teologia, aqui é o que eu tenho a dizer-lhes: Deus é tão bom que quando vê um pecador correr para sua ruína, Ele corre atrás dele, o chama, suplica e acompanha-o até os portões do inferno; o que Ele não fará para convertê-lo? Ele envia-lhe boas inspirações e pensamentos santos, e se ele não aproveitá-los, Ele torna-se irritado e indignado, Ele persegue-o. Ele vai atacá-lo? Não. Ele bate no ar e perdoa. Mas o pecador ainda não está convertido. Deus envia-lhe uma doença mortal. É certamente tudo para ele. Não, irmãos, Deus cura-o; o pecador torna-se obstinado no mal, e Deus em Sua misericórdia procura outra maneira; Ele dá-lhe mais um ano, e quando esse ano acabar, Ele concede-lhe ainda outro.

Mas se o pecador ainda quer lançar-se no inferno, apesar de tudo isso, o que faz Deus? Ele o abandona? Não. Ele o leva pela mão, e enquanto ele tem um pé no inferno e outro fora, Ele ainda prega, implora-lhe que não abuse de Suas graças. Agora eu lhe pergunto, se esse homem é condenado, não é verdade que ele é condenado contra a Vontade de Deus e porque ele quer ser condenado? Venha e pergunte-me agora: Se Deus quisesse condenar-me, então por que Ele me criou?

Pecador ingrato, aprenda hoje que se você for condenado, isto não é culpa de Deus, mas culpa sua e com a sua própria vontade. Para convencê-lo disso, desça até as profundezas do abismo, e lá trar-vos-ei uma daquelas almas infelizes condenadas queimando no inferno, para que ela possa explicar essa verdade para você. Aqui está uma agora: "Diga-me, quem é você?" "Eu sou um pobre idólatra, nascido em uma terra desconhecida; eu nunca ouvi falar de céu ou inferno, nem do que eu estou sofrendo agora." “Pobre desgraçado! Vá embora, você não é o que eu estou procurando.” Outro está vindo; aí está ele . "Quem é você?" "Eu sou um cismático desde os confins da Tartária; eu sempre vivi em um estado não civilizado, mal sabendo que existe um Deus." "Você não é o que eu quero, volta para o inferno." Aqui está outro. "E quem é você?" "Eu sou um pobre herege do Norte. Nasci sob o Polo e nunca vi nem a luz do sol ou a luz da fé." "Não é você que eu estou procurando, também, retorna para o inferno." Irmãos, meu coração está partido ao ver esses miseráveis que nunca sequer conheceram a verdadeira fé entre os condenados. Mesmo assim, sabendo que a sentença de condenação foi pronunciada contra eles e foi-lhes dito: "Tua perdição vem de ti." Eles foram condenados porque quiseram ser. Eles receberam tanta assistência de Deus para serem salvos! Nós não sabemos o que eles foram, mas eles sabem muito bem, e agora eles gritam: "Ó Senhor, tu és justo... e os teus juízos são corretos."

Irmãos, vocês devem saber que a crença mais antiga é a Lei de Deus, e que todos a temos escrita em nossos corações; que Ela pode ser aprendida sem qualquer professor; e que é o suficiente ter a luz da razão, a fim de que se conheça todos os preceitos desta Lei. É por isso que até mesmo os bárbaros escondiam-se quando cometiam pecado, porque eles sabiam que estavam fazendo algo errado; e eles são condenados por não terem observado a lei natural inscrita em seu coração; se eles tivessem observado isso, Deus teria feito um milagre, em vez de deixá-los serem condenados; Ele tê-los-ia enviado alguém para ensiná-los e tê-los-ia dado outros auxílios, dos quais fizeram-se indignos por não estarem em conformidade com as inspirações da sua própria consciência, que nunca deixou de avisá-los do bem que devem fazer e do mal que devem evitar. Por isso, foi suas consciências que acusou-os no Tribunal de Deus, e dizem-lhes constantemente no inferno, "Tua condenação vem de ti." Eles não sabem o que responder e são obrigados a confessar que eles são merecedores de seu destino. Agora, se esses infiéis não têm desculpa, haverá alguma para um católico que tem tantos sacramentos, tantos sermões, tantos meios à sua disposição? Como se atreve a dizer: "Se Deus vai condenar-me, então por que Ele me criou?" Como se atreve a falar desta maneira, quando Deus lhe dá tantos meios para ser salvo? Então, permita-nos acabar confundindo-o.

Você que está sofrendo no abismo, responda-me! Há algum católico entre vós? "Certamente há!" Quantos? Deixe um deles vir aqui! "Isso é impossível, eles estão longe demais, e para fazê-los chegar mais perto deixaria todo o inferno de cabeça para baixo; seria mais fácil parar um deles quando estiver caindo". Então, eu estou falando para você que vive o hábito do pecado mortal, no ódio, na lama do vício da impureza, e que está se aproximando do inferno todos os dias. Pare, e vire-se, é Jesus que vos chama e quem, com Suas feridas, como acontece com tantas vozes eloquentes, Clama por você: "Meu filho, se você for condenado, você tem apenas a si mesmo para culpar”: ‘Tua condenação vem de ti. ’ Levanta os seus olhos e veja todas as graças com as quais tenho enriquecido você para garantir a sua salvação eterna. Eu poderia ter feito você nascer em uma floresta na Barbária; isso Eu fiz para muitos outros, mas Eu fiz você nascer na fé católica; Fiz você crescer sob um pai tão bom, com uma mãe excelente, com as mais puras instruções e ensinamentos. Se você for condenado apesar disso, de quem será a culpa? Será sua própria, meu filho, sua própria: ‘Tua condenação vem de ti. ’
"Eu poderia ter lançado você no inferno após o primeiro pecado mortal que cometeu, sem esperar pelo segundo: Eu fiz isso para tantos outros, mas Eu fui paciente com você, Eu esperei por você durante longos anos. Ainda estou à sua espera em penitência. Se você for condenado, apesar de tudo isso, de quem é a culpa? Sua própria, meu filho, sua própria: "Tua perdição vem de ti." Você sabe quantos morreram diante dos seus olhos e foram condenados: isto foi um aviso para você. Você sabe quantos outros pus de volta no caminho certo para lhe dar o bom exemplo. Você se lembra do que aquele excelente confessor disse para você? Eu sou o único que permitiu que ele dissesse-lhe aquilo. Ele não impôs a você mudar de vida, a fazer uma boa confissão? Eu sou o único que o inspirou. Lembra aquele sermão que tocou seu coração? Eu sou Aquele que levou-o até lá. E o que aconteceu entre você e Eu no segredo do seu coração,... que você nunca pode esquecer.”

"Aquelas inspirações interiores, aquele claro conhecimento, aquele remorso constante de consciência, você se atreve a negá-los? Todos esses foram os muitos recursos de minha graça, porque eu queria salvá-lo. Recusei-me a dá-los a muitos outros, e Eu dei-lhes a você porque Eu te amava ternamente. Meu filho, meu filho, se Eu falei a eles tão carinhosamente como estou falando com você hoje, quantas outras almas retornaram ao caminho certo! E você... você virou-Me as costas. Ouça o que Eu vou dizer, pois estas são as minhas últimas palavras: Você me custou o meu sangue; se você quer ser condenado apesar do sangue que derramei por você, não Me culpe, você têm apenas a si mesmo para acusar; e por toda a eternidade, não se esqueça de que se você for condenado a despeito de Mim, você será condenado, porque você quer ser condenado: ‘Tua condenação vem de ti.’"

Ó meu bom Jesus, as próprias pedras fendem-se ao ouvir tais palavras doces, expressões tão tenras. Há alguém aqui que quer ser condenado, com tantas graças e auxílio? Se houver alguém, que escute-me, e depois resista se puder.
Baronius relata que após a apostasia infame de Juliano o Apóstata, ele manifestou ódio tão grande contra o Santo Batismo, que dia e noite, ele procurava uma maneira em que pudesse apagar o seu próprio batismo. Para esse propósito, ele preparou sangue de cabra e banhou-se nele, querendo que este sangue impuro de uma vítima consagrada a Vênus apagasse o caráter sagrado do batismo de sua alma. Esse comportamento parece abominável para você, mas se o plano de Juliano tivesse sido bem sucedido, é certo que ele estaria sofrendo muito menos no inferno.
Pecadores, o conselho que eu quero dar-lhes, sem dúvida, parece estranho para vocês, mas se entendê-lo bem, é, ao contrário, inspirado pela terna compaixão para com você. Eu imploro-lhes de joelho, pelo sangue de Cristo e pelo Coração de Maria, mudem a sua vida, voltem-se para a estrada que leva ao céu, e façam de tudo que puderem para pertencer ao pequeno número daqueles que são salvos. Se, em vez disso, você quiserem continuar andando na estrada que leva ao inferno, ao menos, encontrem uma maneira de apagar o seu batismo. Ai de vocês, se levarem o Santo Nome de Jesus Cristo e do caráter sagrado dos Cristãos gravado em sua alma para o inferno! Seu castigo será ainda maior. Então façam o que eu aconselho-os a fazer: se não desejam a conversão, vão neste mesmo dia e solicitem ao seu pastor que apague os seus nomes do registro batismal, de modo que não haja qualquer lembrança de que tenham sido um cristão; implorem ao seu Anjo da Guarda para apagar de seu livro de graças às inspirações e as ajudas que ele lhes deu sob as ordens de Deus, pois, ai de vocês se ele se lembrar delas! Digam ao Nosso Senhor para pegar de volta Sua fé, Seu batismo, Seus sacramentos.

Está horrorizado com tal pensamento? Bem, então, lance-se aos pés de Jesus Cristo e diga a Ele, com olhos cheios de lágrimas e coração contrito: "Senhor, eu confesso que até agora eu não vivi como um cristão. Eu não sou digno de ser contado entre Seus eleitos. Eu reconheço que mereço ser condenado; mas sua misericórdia é grande e, cheio de confiança em Sua graça, eu digo a Vós que eu quero salvar minha alma, mesmo se eu tiver que sacrificar minha fortuna, minha honra, minha vida saudável, para ser salvo. Se eu tenho sido infiel até agora, eu me arrependo, lamento, eu detesto a minha infidelidade, peço-Lhe humildemente que me perdoe por isso. Perdoe-me, bom Jesus, e fortalece-me também, para que eu possa ser salvo. Peço a Vós não pela honra, riqueza ou prosperidade; eu peço-lhe apenas uma coisa, para salvar minha alma".

E Vós, Ó Jesus! O que diz? Ó Bom Pastor, veja a ovelha perdida que volta para Vós; abrace este pecador arrependido, bendizei os seus suspiros e lágrimas, ou melhor, abençoe essas pessoas que estão decididas e que não querem nada, apenas a sua salvação. Irmãos, aos pés de Nosso Senhor, vamos protestar que queremos salvar a nossa alma, custe o que custar. Vamos todos dizer a Ele com lágrimas nos olhos, "Bom Jesus, eu quero salvar minha alma", Ó benditas lágrimas, Ó benditos suspiros!

Download do texto completo link abaixo:

Media Fire (Não precisa se cadastrar para baixar o arquivo)

http://www.mediafire.com/view/?hcu3ppe3th5uiaw

Nenhum comentário:

Postar um comentário