domingo, 16 de junho de 2019

São Tomás de Aquino: O modo de estudar



O modo de estudar


“Já que me pediste, frei João ‒ irmão, para mim, caríssimo em Cristo ‒, que te indicasse o modo como se deve proceder para ir adquirindo o tesouro do conhecimento, devo dar-te a seguinte indicação: deves optar pelos riachos e não por entrar imediatamente no mar, pois o difícil deve ser atingido a partir do fácil. E, assim, eis o que te aconselho sobre como deve ser tua vida:

1. Exorto-te a ser tardo para falar e lento para ir ao locutório.

2. Abraça a pureza de consciência.

3. Não deixes de aplicar-te à oração.

4. Ama frequentar tua cela, se queres ser conduzido à adega do vinho da sabedoria.

5. Mostra-te amável com todos, ou, pelo menos, esforça-te nesse sentido; mas, com ninguém permitas excesso de familiaridades, pois a excessiva familiaridade produz o desprezo e suscita ocasiões de atraso no estudo.

6. Não te metas em questões e ditos mundanos.

7. Evita, sobretudo, a dispersão intelectual.

“8. Não descuides do seguimento do exemplo dos homens santos e honrados.

9. Não atentes a quem disse, mas ao que é dito com razão e isto, confia-o à memória.

10. Faz por entender o que lês e por certificar-te do que for duvidoso.

11. Esforça-te por abastecer o depósito de tua mente, como quem anseia por encher o máximo possível um cântaro.

12. Não busques o que está acima de teu alcance.

13. Segue as pegadas daquele santo Domingos que, enquanto teve vida, produziu folhas, flores e frutos na vinha do Senhor dos exércitos.

Se seguires estes conselhos, poderás atingir o que queres.”

Santo Tomás de Aquino

terça-feira, 4 de junho de 2019

Que seria de mim, meu DEUS...


"Que seria de mim, meu DEUS, se houvesse de morrer esta noite e comparecer em Vosso tribunal para dar-Vos contas! Estou eu em graça ou pecado mortal? Fiz boas confissões ou más? em que estado me acho? Tenho ódio a alguém ou retenho o alheio? Tenho o vício de jurar, de murmurar, de trabalhar nos dias santos ou de fazer ações imodestas? Cumpro os meus deveres, e emprego o tempo santamente? Que resposta dou a estas perguntas? AI DE MIM! Que rigoroso é o juízo em que devo ser apresentado, e quanto devo temer se não me arrepender e não me emendar agora que tenho tempo."

S. Antônio M. Claret



In, "O CAMINHO RETO" - pág. 45. 

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Irmã Lúcia explica a eficácia do Terço




Nossa Senhora em Fátima insistiu que se rezasse o Terço. A pastorinha Lúcia explica porquê:

Repare, Senhor Padre, que a Santíssima Virgem, nestes últimos tempos em que vivemos, deu uma nova eficácia à recitação do Rosário. 

E deu-nos esta eficácia de tal maneira que não há problema temporal ou espiritual, por mais difícil que seja, na vida pessoal de cada um de nós, das nossas famílias, das famílias do mundo ou das comunidades religiosas, ou mesmo da vida dos povos e nações, que não possa ser resolvido pelo Rosário. 

Não há problema, afirmo-lhe, por mais difícil que seja, que não possamos resolver rezando o Rosário. Com o Rosário, salvar-nos-emos. Santificar-nos-emos. Consolaremos a Nosso Senhor e obteremos a salvação de muitas almas. 

Irmã Lúcia, em entrevista ao Padre Fuentes, 1957


sábado, 25 de maio de 2019

Maneiras de fazer viver e reinar Nossa Senhora de Fátima em Nossas Almas



São Luís Maria Grignino de Montfort foi um dos maiores devotos da Virgem Maria.
Em seu escrito: O Segredo de Maria, existe citações que remetem as aparições de Nossa Senhora em Fátima! Leia:

I. A Santa Escravidão de amor é a verdadeira Árvore da Vida

Compreendeste, alma predestinada, pela operação do Espírito Santo, o que acabo de dizer? 
Agradece-o a Deus! É um segredo desconhecido de quase todos.
Se achaste o tesouro escondido no campo de Maria, a pérola preciosa do Evangelho, é preciso vender tudo para adquiri-la;

É necessário o sacrifício de ti mesmo nas mãos de Maria, e que alegremente te percas n’Ela para aí encontrar somente Deus.
.
Se o Espírito Santo plantou em tua alma a verdadeira Árvore da Vida, que é a devoção que acabo de explicar, é preciso que cultives com o máximo cuidado, a fim de que frutifique no devido tempo.
Esta devoção é o grão de mostarda de que fala o Evangelho, o qual, ao que parece, o menor de todos os grãos;
Torna-se todavia bem grande e se eleva tão alto que as aves do Céu, quer dizer os predestinados, aí fazem o seu ninho e repousam à sombra durante o calor do Sol e aí se escondem, em segurança, dos animais ferozes.
Escravizar em Maria e viver conforme a Vossa vontade para alcançar o Reino dos Céus.
Quem há de discordar que Os pastorinhos de Fátima, não foram autênticos Escravos de Nossa Senhora em Fátima?
Ao partilhar de suas mensagens e corresponder aos Vossos pedidos?
Viver em torno das Vossas mensagens e Revelações, atender aos Seus pedidos, e acreditar no Reinado do Imaculado Coração de Maria, é a escravidão em Fátima.

II. A maneira de cultivá-la

Eis, alma predestinada, a maneira de cultivá-la:
.Nenhum apoio humano
.
1º) Sendo esta árvore plantada em um coração bem fiel, quer estar em pleno vento, sem nenhum apoio humano;
Sendo divina, quer estar sempre sem nenhuma criatura, a qual poderia impedi-la de elevar-se para seu princípio que é Deus.
Assim, não se deve absolutamente apoiar-se em sua indústria ou em seus talentos puramente naturais, ou no crédito ou na autoridade dos homens:

É NECESSÁRIO RECORRER A MARIA E APOIAR-SE EM SEU SOCORRO
Francisco Marto foi o exemplo de Coração fiel que não necessitava de Apoio Humano. Ao dedicar seu precioso tempo rezando sozinho, para consolar Nosso Senhor e Nossa Senhora.

Olhar contínuo da alma

2º) É preciso que a alma, na qual esta árvore está plantada, esteja incessantemente ocupada como um bom jardineiro, a cuidá-la e a repará-la.
Pois esta árvore, sendo viva e devendo produzir um fruto de vida, quer ser cultivada e aumentada por UM CONTÍNUO OLHAR DA ALMA;
E consequentemente uma alma perfeita há de n’Ela pensar continuamente, dela fazer sua principal ocupação.

Violência a si próprio

3º) É preciso arrancar e cortar os cardos e os espinhos que com o tempo poderiam sufocar esta árvore, ou impedi-la de produzir fruto:Quer dizer, ser fiel em cortar e podar, pela mortificação e violência a si próprio, todos os PRAZERES INÚTEIS e as vãs ocupações com as criaturas;Ou por outra, crucificar a carne, GUARDAR O SILÊNCIO, mortificar os sentidos. Remetendo as influências e costumes banais que já haviam sido previstos por Nossa Senhora em Fátima.
Nas memórias da Irmã Lúcia, uma das Videntes de Nossa Senhora em Fátima, nenhum dos três pastorinhos viveram situações que pudessem retirar este fruto espiritual.
A própria Lúcia, por exemplo, tentará participar de um baile foi reprendida por Francisco, para que não vivas costumes banais. 

Nada de amor próprio.

4º) É necessário velar para que as lagartas não a prejudiquem em nada.
Essas lagartas são o amor de si mesmo e das comodidades, as quais comem as folhas verdes e as belas esperanças que a Árvore tinha do fruto:
Pois O AMOR DE SI MESMO E O AMOR DE MARIA NÃO SE TOLERAM ABSOLUTAMENTE.

Horror ao pecado

5º) Não se deve deixar que as feras se aproximem dela.Essas feras são os pecados, que poderiam matar a Árvore da Vida pelo simples contato;Nem mesmo seu hálito deve atingi-la, quer dizer, os PECADOS VENIAIS, QUE SÃO SEMPRE MUITO PERIGOSOS se  não se faz caso deles.
O pecado da Carne, por exemplo, que havia sido explicado por Nossa Senhora em Fátima que seria o que “mais leva as almas ao inferno”.

Fidelidade aos exercícios

É necessário regar continuamente essa árvore divina com a Comunhão, a Santa Missa e orações(assim como Nossa Senhora pediu a Oração do Santo Rosário nas aparições em Fátima).
Sem O QUE ESSA ÁRVORE DEIXARIA DE FRUTIFICAR.

Paz nas provações

6º) Não nos devemos preocupar se for sacudida pelo vento, pois é necessário que a combata o vento das tentações para fazê-la tombar, que as neves e as geadas a rodeiem para perdê-la;
Quer dizer que esta devoção à Santa Virgem SERÁ NECESSARIAMENTE ATACADA E CONTRADITA;
Porém desde que se persevere em cultivá-la, não há nada a temer.
.

II. O fruto da Árvore da Vida é o amável e adorável Jesus
.

Alma predestinada, se tu cultivas assim a tua Árvore da Vida, plantada de novo pelo Espírito Santo em tua alma;
Eu te asseguro que em POUCO TEMPO CRESCERÁ TÃO ALTO que as aves do Céu aí habitarão, e TORNAR-SE-Á TÃO PERFEITA que afinal dará seu fruto de honra e de graça a seu tempo, quer dizer o AMÁVEL E ADORÁVEL JESUS que sempre foi e que será sempre o ÚNICO FRUTO DE MARIA.
.
Feliz uma alma na qual Maria, a Árvore da Vida, é plantada;
Mais feliz aquela na qual ela dá seu fruto;
Porém a MAIS FELIZ DE TODAS É AQUELA QUE APRECIA E CONSERVA SEU FRUTO até à morte e nos séculos dos séculos.
Assim seja!
Fonte: São Luís Maria Grignion de MONTFORT. O Segredo de Maria.

sexta-feira, 24 de maio de 2019

A sociedade precisa da caridade católica - S. Pio X



A doutrina católica ensina-nos que o primeiro dever da caridade não está na tolerância das convicções erróneas, por sinceras que sejam, nem na indiferença teórica e prática pelo erro ou vício, em que vemos mergulhados os nossos irmãos, mas no zelo pela sua restauração intelectual e moral, não menos que por seu bem-estar material. 

Esta mesma doutrina católica ensina-nos também que a fonte do amor ao próximo encontra-se no amor a Deus, Pai comum e fim comum de toda a família humana; e em Jesus Cristo, do qual somos membros, a tal ponto que fazer o bem aos outros é fazer o bem ao próprio Jesus Cristo. Qualquer outro amor é ilusão ou sentimento estéril e passageiro. Na verdade, nós temos a experiência humana de pagãos e sociedades seculares de eras passadas para mostrar que a preocupação com interesses comuns ou afinidades de natureza pesam muito pouco contra as paixões e desejos selvagens do coração. 

Não, veneráveis irmãos, não existe verdadeira fraternidade fora da caridade cristã. Através de Deus e de seu Filho Jesus Cristo, nosso Salvador, a caridade cristã abrange todos os homens, para consolar todos, e para os conduzir todos à mesma fé e à mesma felicidade celestial. Separando a fraternidade da caridade cristã assim entendida, a democracia, longe de ser um progresso, constituiria um desastroso recuo para a civilização. 

Se, e Nós desejamo-lo com toda a nossa alma, chegar a maior soma possível de bem-estar para a sociedade e para cada um dos seus membros pela fraternidade, ou, como se diz ainda, pela solidariedade universal, é necessária a união dos espíritos na verdade, a união das vontades na moral, a união dos corações no amor de Deus e de seu filho Jesus Cristo. Ora, esta união só poderá ser realizada pela caridade católica, que é a única, por consequência, que pode conduzir os povos no caminho do progresso, para o ideal da civilização.

S. Pio X (Papa) in Carta Apostólica ''Notre Charge Apostolique'' (25/08/1910)

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Fica muito bem ensinar desde que se pratique o que se ensina


Cuidai de vos reunirdes com mais frequência para oferecer a Deus a vossa eucaristia, as vossas acções de graças e os vossos louvores. Por vos reunirdes frequentemente, enfraqueceis as forças de Satanás e o seu poder pernicioso dissipa-se perante a unanimidade da vossa fé. Haverá algo melhor do que a paz, esta paz que desarma todos os nossos inimigos espirituais e carnais?

Não ignorareis nenhuma destas verdades, se tiverdes por Jesus Cristo uma fé e uma caridade perfeitas. Estas duas virtudes são o princípio e o fim da vida: a fé é o seu princípio, a caridade, a sua perfeição; a união das duas, o próprio Deus; todas as outras virtudes as seguem em procissão para conduzir o homem à perfeição. A profissão da fé é incompatível com o pecado e a caridade com o ódio. «É pelos frutos que se conhece a árvore» (Mt 12,33); da mesma forma, é pelas suas obras que se reconhecem os que fazem profissão de pertencer a Cristo. Pois, neste momento, não basta fazermos profissão da nossa fé, mas temos efectivamente de a pôr em prática com perseverança, até ao fim.

Mais vale ser cristão sem o dizer, do que dizê-lo sem o ser. Fica muito bem ensinar, desde que se pratique o que se ensina. Nós temos, portanto, um só Mestre (Mt 23,8), Aquele que «disse, e tudo foi feito» (Sl 32,9). Mesmo as obras que realizou em silêncio são dignas do Pai. Aquele que compreende verdadeiramente a palavra de Jesus também é capaz de ouvir o seu silêncio; será então perfeito: agirá através de sua palavra e manifestar-se-á pelo seu silêncio. Nada escapa ao Senhor; até os nossos segredos estão na sua mão. Façamos portanto todas as nossas acções com o pensamento de que Ele habita em nós; desse modo, seremos templos seus, e Ele será o nosso Deus, que habitará em nós. 

Santo Inácio de Antioquia in Carta aos Efésios, §§ 13-15 (trad. coll. Icthus, vol. 2, p. 80)