terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Padre tradicional humildemente oferece o Santo Sacrifício da Missa

 Santa Missa em Latim dita ad orientem diminui a personalidade do padre e do povo, colocando todo o foco sobre o sacrifício de Jesus sobre o altar. E é precisamente por isso que não se coaduna com os padres e as pessoas que hoje, mais do que nunca, querem ser o centro das atenções

Pe. Peter Carota – Traditional Catholic Priest | Tradução Sensus fidei: Quando o padre oferece o Santo Sacrifício da Missa em Latim, ele é apenas um sacerdote entre muitos. Com o padre oferecendo a Santa Missa voltado para Deus, Deus torna-se o ponto focal de todo o evento sagrado. A personalidade do padre, seus gestos e seu comportamento estão escondidos a fim de que Deus seja a “Estrela do show” em vez de um ser humano.


Nós, sacerdotes, precisamos ser honestos e admitir que gostamos de atenção e afirmação. Uma das principais razões para não pregar o Evangelho profético de Jesus Cristo em sua totalidade é que nós não queremos ser evitados e criticados pelos paroquianos ou ficarmos em apuros com os bispos que se opõem aos ensinamentos de Jesus. Isto é porque nós trazemos a fraqueza humana de querer ser popular e evitar ser odiado ou não gostar de falar a verdade católica ou oferecer a Santa Missa em latim que muitos católicos amam e outros odeiam.


O mesmo é verdadeiro quando se trata de celebrar a Missa.

Aqui estão 10 maneiras como Pe. Fulano pode ser popular:

Ao ser engraçado e entreter as pessoas, um pouco como o que acontece na TV.
Ao manter sua homilia curta.
Por ter boa aparência.
Ao trazer todos os filhos para o santuário onde os pais gostam de vê-los no show também.
Ao dar boas-vindas a todos os visitantes.
Ao elogiar o coro e os músicos.
Ao anunciar aniversários e nascimentos.
Ao falar sobre esportes e deixar todos irem mais cedo para assistir um jogo decisivo.
Por não falar sobre pecado, inferno, aborto, controle de natalidade, divórcio e o diabo.
Por nunca dizer a chata Missa em latim que “ninguém entende”, de costas para o povo.
Então, não admira que mais padres e pessoas católicas odeiem o Santo Sacrifício da Missa, porque o único lugar onde a personalidade do sacerdote vem à tona, é na homilia.


Sejamos muito honestos em admitir que gostamos de ser o centro do show. Nós gostamos de atenção e adulação. Essa é a nossa natureza humana decaída.
A Santa Missa em Latim dita ad orientem diminui a personalidade do padre e do povo, colocando todo o foco sobre o sacrifício de Jesus sobre o altar. E é precisamente por isso que não se coaduna com os padres e as pessoas que hoje, mais do que nunca, querem ser o centro das atenções.
A Santa Missa em Latim é apenas adorar Jesus. É assim que Deus projetou e assim que foi oferecida por centenas e centenas de anos. Ela tem apenas a ver com a adoração a Deus.
Deus nos dá amor, perdão, família, comida, ajuda, natureza, animais de estimação, tempo e esperança de passar a eternidade em êxtase inexplicável para sempre no Céu. Eu pergunto, com toda a sinceridade, é demais oferecer uma hora de nossa vida para adorar e agradar a Deus no Santo Sacrifício da Missa? Logo após a Santa Missa podemos voltar a ser o centro das atenções e fazer “o que nós gostamos e o que queremos”. É demais pedir para, pelo menos, dar uma hora por semana para o que Deus quer e o que Deus gosta?
Padres vêm e vão. Jesus vive no Santo Sacrifício da Missa. Padres populares vêm e vão também. Jesus é sempre a segunda Pessoa da Santíssima Trindade. Padres têm deixado o sacerdócio pensando que eles são muito especiais. No entanto, uma vez que eles deixaram o sacerdócio, passam a ser apenas uma pessoa a mais. Sim, eles sempre terão a marca indelével em sua alma. Mas o que eles incorretamente presumiram ser o seu charme, eles logo descobrem, não era mais do que o ofício do sacerdócio.
Eles foram amados, respeitados, preparados, convidados para jantares e falaram por causa de seu sacerdócio. Talvez não tenham deixado o sacerdócio humildemente lembrar-lhes de que a glória vai para Jesus e Seu sacerdócio. Nós não somos nada mais do que os Seus instrumentos. Caso não possamos dolorosamente ser lembrados por algum acontecimento que possa ocorrer.
Não há maior ofício do que ser um sacerdote. Mas a dignidade vem de Deus e não de nós mesmos. Que nunca nos esqueçamos disso. Graças a Deus, através da Santa Missa em Latim, que coloca Deus muito acima do padre e das pessoas que tornam presente a atualização do Santo Sacrifício de Jesus no Calvário.

Um comentário:

  1. Concordo plenamente, mas devo dizer que muitos padres já saem do seminário com estas atitudes, será que a formação não esta sendo "fraca"?

    ResponderExcluir