quinta-feira, 10 de abril de 2014

Renovação Carismática Católica - Semente de Destruição - Parte XXII


 A Resposta Católica: Apologética.
            Uma vez que tanto as práticas como a crença dos Carismáticos são inegavelmente baseadas em heresia, podemos legitimamente duvidar da ortodoxia daqueles que professam filiação ao movimento. Naturalmente que somente Deus pode julgar almas, mas até  por um dever de caridade não podemos considerar como ortodoxas aquelas ações e palavras que beiram à heresia. Ao fazermos isso, estaríamos sendo injustos, bem como sustentando uma mentira semelhante àqueles que mantém uma atitude de indiferentismo religioso.
            "Pelos frutos os conhecereis", disse Nosso Senhor aos Apóstolos ( Mt 7:20). Pelos frutos venenosos do movimento Carismático, qualquer um pode comprovar sua inerente incompatibilidade com o Catolicismo e o grave perigo que ele apresenta para a Fé Católica genuína. Diante da ignorância de muitos e a cumplicidade de outros tantos membros da Hierarquia Católica, alguém deve ter coragem de dizer a verdade sobre esse movimento e o perigo que ele representa para um incontável número de almas.
            Obviamente, a menos que haja uma milagrosa mudança nos atuais ventos eclesiásticos, o dever de combater os erros Carismáticos deve permanecer ao nível do clero ortodoxo e dos leigos.   A defesa baseada na Apologética deve se desenvolver em três níveis:
·                     Um Católico deve estudar para conhecer melhor sua Fé, especialmente em áreas atacadas pelos Carismáticos e desenvolver uma piedade litúrgica forte e objetiva baseada em sua Fé e não na experiência de consolações.
·                     Um Católico deve educadamente recusar-se a aceitar qualquer tipo de discussão a respeito dos assim-chamados "carismas" presentes na Igreja de hoje como sendo algo ortodoxo. Verdadeiras discussões podem ser levadas a frente apenas baseadas em princípios igualmente compartilhados e enganos ou prevaricação em pontos decisivos não levarão a nenhum avanço genuino para a verdade. O fracasso do tão propalado Diálogo entre Católicos e Protestantes demonstra isso bem claramente.
·                     Um Católico deve saber e deve ser capaz de apresentar em simples termos, o verdadeiro ensinamento da Igreja a respeito dos Sacramentos, graça, livre-arbírtrio, a natureza e a missão da Igreja e os carismas. Aqueles Carismáticos que se consideram ortodoxos e realmente estão em busca da verdade, saberão ouvir. Quanto àqueles que se recusam a ouvir, as Palavras de Santo Agostinho mostram-se bem apropriadas a esse ponto:
Porque a verdade atrai o ódio? porque o Seu Servo é tratado como inimigo por aqueles a quem Ele prega a verdade? Simplesmente porque a verdade é amada de tal modo que aqueles que amam outras coisas, querem que essas coisas sejam a verdade e, precisamente porque eles não desejam ser enganados são reticentes em se deixarem convencer que estão enganados  (Santo Agostinho - Confissões).
         SUMÁRIO:
            O Movimento Carismático Católico é uma árvore de frutos venenosos, plantada pelo demônio entre os protestantes e transplantada para dentro da Igreja pelos ventos do Concílio Vaticano II. O delírio das autoridades Eclesiásticas contemporâneas tem regado e alimentado essa árvore e a falta de uma adequada formação doutrinária Católica entre Sacerdotes e leigos, tem aplainado e fertilizado o solo na qual ela cresce vigorosamente. Muitas pessoas já comeram de seus frutos mortais no princípio, e agora a juventude vulnerável, tão sedenta por um profundo conhecimento de Deus e pelo senso do sobrenatural que lhes foi negado pelaIgreja Conciliar corre um grande risco. Uma geração de filhos da Igreja está crescendo convencida de que o pensamento Carismático não apenas é perfeitamente normal, como até superior ao tradicional pensamento Católico.
            Esses frutos são verdadeiramente uma semente de destruição, e certamente um dos mais perigosos frutos oferecidos ao homem desde aquele primeiro fruto oferecido a Eva pela mesma serpente. Que possa a Nova Eva, a Bem-Aventurada Vírgem Maria  a quem foi dado o poder de esmagar a cabeça da serpente, interceder pela a Igreja e libertá-la do perigo em que ela se encontra por causa de novidades como a RCC.
Autor:Scott Gardner, do Seminário São Tomás de Aquino, Winona, Minnesota-EUA- Publicado pela THE ANGELUS PRESS- Março de 1998.
Fim da Série de Postagens. Clique aqui e veja todas as postagens anteriores.

Um comentário:

  1. Bom, acho meio que exagerado dizer que a renovação carismática é semente do Diabo, eu não faço parte do movimento, no entanto, conheço pessoas tradicionais de dentro da renovação carismática que são comprometidas com a santa igreja, sobretudo no santo sacrifício da Missa, vivendo modestamente e consagrados a nossa senhora, sim, eu sei que existem pessoa de dentro da RCC que não sabem nem sobre a história do movimento e muito menos obedecem de forma coerente o que Jesus Cristo nos pede em sua Santa Igreja, mais por causa de uns não podemos julgar todos. O espírito santo é mesmo desde sempre, porém é sempre novo. O próprio movimento é reconhecido pela Santa Sé.

    ResponderExcluir